Franquia do seguro de automóvel: o que é e quando não tenho que pagar?

Saiba o que é a franquia dos seguros e em que tipos de sinistro você não precisa pagá-la

FRANQUIA de SEGURO - o que é quando não tem que pagar No dia a dia da corretora percebemos que uma das maiores dúvidas dos clientes sobre o seguro está na questão da franquia. Qual parte do custo é da seguradora, e qual parte é do segurado? Como é definido esse valor? Para não levar sustos na hora de acionar o seguro, é fundamental saber o que é a franquia, como ela funciona e os casos em que não é necessário seu pagamento.

Leia também:
Franquia normal ou franquia reduzida? Qual a melhor opção?”
O que é 50% da franquia obrigatória no seguro de automóvel?

Ao contratar o seguro, principalmente o seguro de automóvel, muitas pessoas não dão a devida atenção à franquia. Pensando somente no preço do seguro, contratam franquias muito altas e, quando o azar bate a porta com uma colisão, sofrem para arcar com sua parte dos custos. Por essas e outras, muquirana que preze por seu bolso (rs!) não olha só o preço do seguro, mas também a franquia.

Faça já cotação do seu seguro de automóvel


O que é franquia do seguro de automóvel?

A franquia é a participação obrigatória do segurado nos custos de perda parcial do veículo. Ou seja, se o veículo sofrer danos mas não chegar a dar perda total (quando a recuperação atinge 75% ou mais do valor segurado), então o segurado pagará a franquia, e a seguradora o restante.

Como ela funciona?
Perda total: não paga franquia. Perda Parcial: paga franquia.

Por exemplo: Suponha que no seguro de seu automóvel o valor segurado é de 100% da Tabela Fipe (para saber como funciona a tabela fipe, veja aqui). Num cruzamento sem querer você bateu o veículo. Se na época seu carro valia R$30.000,00 pela Tabela FIPE, então os custos de reparo teriam que chegar à 75% de 30.000 (ou seja, R$22.500,00) para caracterizar perda total. Nesse exemplo, se a recuperação ficar igual ou acima de R$22.500,00 o segurado não pagará franquia, pois houve perda total.

Leia também: “Franquia de seguro de carro pode ser parcelada?”

Suponha que o conserto de seu carro ficou abaixo de 75% do valor segurado, por exemplo R$6.000,00. Veja que 6.000 equivale apenas 20% de 30.000. Por isso, neste caso a perda é parcial, e não total. Neste caso, o segurado pagará franquia. Se a franquia do seu seguro for de R$1.500,00 então o seguro pagará a diferença: 6.000 – 1.5000 = R$4.500,00.


Não há pagamento de franquia quando…

Leia também: “Seguro para smartphone, notebook e tablet não tem franquia”

Além da situação de perda total do veículo, não há pagamento de franquia nas seguintes situações:

- Incêndio, Raio e Explosão acidental (saiba mais aqui)
- Na cobertura de danos materiais e morais a terceiros (saiba mais aqui)
- Quando o veículo é roubado e não é encontrado. No caso de ser encontrado, haverá pagamento de franquia para reparar danos que o automóvel possa ter sofrido nas mãos dos ladrões.

Importante ressaltar que apesar de nesses casos não haver pagamento de franquia, o acionamento do seguro levará à perda de bônus como em qualquer outra situação de sinistro.

Veja aqui o que é e como funciona o bônus no seguro de automóvel.

Mal negócio…
O que não fazer com sua franquia

Pode acontecer de alguém que não tem seguro bater em seu carro e querer convencê-lo de você, que tem seguro, assumir a culpa. Em troca, o culpado pagaria apenas a franquia de seu seguro, e (supostamente) os dois sairiam ganhando: você, que teria o automóvel arrumado “sem custos” e o culpado, que também teria o veículo coberto pela cláusula de danos a terceiros do seu seguro.

Não aceite esse tipo de proposta, pois poderá implicar em cancelamento do seu seguro e no não-pagamento de sua indenização. Apesar de parecer uma solução “prática”, é condenada nos artigos 765 e 768 do Código Civil brasileiro.

Algumas dicas e casos especiais

Para brações e azarados, melhor se garantir…
Franquia reduzida

Todas as seguradoras oferecem as opções de franquia normal e franquia reduzida. A franquia reduzida, como o próprio nome já diz, é menor. A contrapartida disso é que o preço do seguro fica mais caro. O quão mais caro, dependerá de cada caso.

Confira aqui lista de dicas para avaliar qual o melhor escolha de franquia para seu caso.

Para pessoas com deficiência…
Descontos de franquia

Em seguradoras como a Porto Seguro, existem ainda casos especiais para pessoas com deficiência: essas pessoas podem ter até 25% de desconto na franquia. Os casos variam, mas no geral pessoas com deficiência tem condições especiais no seguro, por isso é importante consultar o corretor antes de fechar o seguro.

Se você deseja fazer a cotação do seguro do seu automóvel clique abaixo ou nos contate!
fazer pedido de cotação de seguro
atendimento@muquiranaseguros.com.br
(19) 3304 9920

Seu seguro só vence daqui um tempo?
Agende sua cotação e entraremos em contato no período de vencimento!
Agende a  cotação do seu seguro - para emails

Sobre Jessica

Formada em Ciências Econômicas pela UNICAMP, é sócia da Muquirana Seguros Online Ltda. e trabalha na área de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com foco em Search Engine Optimization (SEO), inovação na internet e gestão empresarial.
Marcado , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

162 Responses to Franquia do seguro de automóvel: o que é e quando não tenho que pagar?

  1. Rafael diz:

    bateram em meu carro na traseira.
    tenho que pagar a franquia? Mesmo sem a culpa do acidente tenho que cobrir este custo?

    • Jessica diz:

      Rafael, bom dia!
      Se o responsável pela colisão tiver seguro, você entra como terceiro no seguro dele, e não tem que pagar franquia.

      O seguro de que bateu no seu carro pagará até o limite que essa pessoa contratou para danos materiais a terceiros.

      Procure o responsável pela colisão e o corretor de seguros dele para encaminhar tudo certinho. Geralmente as seguradoras tem o prazo de 30 dias para pagar a indenização a partir da abertura do sinistro.

      Qualquer dúvida, contate-nos! =)

      • Renato de Almeida diz:

        jessica, dando uma olhada, sobre seguro, em especial como receber a franquia do terceiro, que bateu em meu carro na lateral direita e não que assumir a culpa de forma alguma. A história é um pouco longa, porém, o fato ocorreu assim, o terceiro tem seguro, tentando ultrapassar pela direita, sem que fosse percebido,bateu em meu carro e não quer assumir sua responsabilidade, o artigo 193 do CBT é claro que o condutor de um veículo que está atrás, não pode ultrapassar o veículos da frente, a não ser que este está dando sete que vai virar a esquerda, sendo assim, proibido este tipo de ultrapassagem. Ela tem seguro porém não que acionar seu seguro e assumir sua culpa. Assim, acionei meu seguro, paguei a franquia, pergunto, posso reclamar via judicial este valor. por favor se possível me responde pelo meu e-mail.

        • Jessica diz:

          Uma pena o que aconteceu com seu veículo! Espero poder ajudar com as informações abaixo. Caso precise de mais alguma coisa, é só me contatar novamente. Ficaremos felizes em poder ajudar.

          Pelo que entendi o senhor quer saber se pode acionar judicialmente o responsável pelo acidente para ser ressarcido do valor da franquia que o senhor teve que pagar, está correto? O senhor pode sim. Mas observando diversos casos semelhantes que vivenciamos no dia à dia aqui da corretora eu recomendo fortemente ao senhor os seguintes pontos:

          Antes de abrir qualquer ação judicial, verifique se há provas significativas de que o terceiro foi o culpado. Por exemplo: Boletim de Ocorrência (assinado também pelo responsável pelo acidente) que descreva claramente que a ultrapassagem foi feita de maneira imprudente; testemunhas oculares; vídeos de câmeras ao redor que mostrem o momento do acidente; ou algum material desse tipo.

          Infelizmente, sem provas bastante claras a chance de a ação ter efeitos nulos é grande, o que significaria perda de tempo e (mais…) dinheiro para o senhor. Mas no caso de haverem provas, há chance de o senhor ganhar a ação.

          Boa sorte!

  2. Leonice diz:

    Bom dia, Jéssica!
    Adquiri meu primeiro carro este mês um Astra GLS 2000. Tenho carta a uns 8 anos mas vou começar a dirigir de fato agora. Estou com muitas dúvidas quanto ao seguro tais como: menor franquia; vidros faróis e lanternas(paga-se franquia para utilizar) enfim sou super responsável quero dirigir,manter meu carro em bom estado me proteger e ter proteção para eventuais acidentes? O seguro deste carro era Porto,perco muito ao optar por outra seguradora? Por favor me dê umas dicas.
    Desde já agradeço , e aguardo sua resposta
    Leonice

    • Jessica diz:

      Leonice, boa tarde! Parabéns pela aquisição do novo carro! =)
      Sobre suas dúvidas, contatarei você por e-mail para conversarmos melhor, pois são muitos assuntos, e acho que você ficará mais segura se puder lhe prestar uma consultoria mais detalhada.
      Por ora, respondendo às suas perguntas mais gerais:
      - Menor franquia: Se não interferir muito no preço, a franquia reduzida é bastante interessante, pois diminui ainda mais seus prejuízos em caso de sinistro. Porém, se o preço do seguro subir muito com a franquia reduzida, é preciso avaliar qual se adequa mais a sua demanda.
      - Franquia de vidros, faróis e lanternas: Tanto a cobertura de vidros quanto de faróis tem franquia fixa. Geralmente a franquia de vidros fica entre 90 e 100 reais, podendo variar de seguradora para seguradora. A franquia de faróis também varia, mas pode ficar em torno de 60 reais. Para veículos importados (não é seu caso), esses valores são maiores.
      -Para eventuais acidentes com terceiros: Recomendo que você priorize os seguros com cobertura mais amplas para terceiros, acima de R$70.000 a fim de se proteger de possíveis acidentes com terceiros. Hoje em dias há muitos veículos importados e caros nas ruas, e uma cobertura abaixo de R$70.000 OU R$100.000 pode se revelar insuficiente se por infelicidade você colidir com um veículo desses.

      No demais, estou entrando em contato para conversarmos melhor.
      Estamos sempre a disposição!

  3. Luciano diz:

    Será que tenho alguma chance de receber o valor da franquia por via judicial?
    Faço esta pergunta porque eu não acho justo uma vítima de um acidente, ter seu carro danificado e ainda ter que arcar com as custas de uma franquia que pode ser muito cara, seria mais justo se o causador do dano no veiculo arcasse também com o pagamento da franquia.

    • Jessica diz:

      Luciano, bom dia!
      Sua dúvida é extremamente importante!

      Quando alguém entra como terceiro no seguro do causador do dano, esse terceiro não pagará nenhum tipo de franquia. Mesmo a pessoa causadora do acidente não pagará franquia do carro desse terceiro. A pessoa causadora do acidente pagará somente a franquia do seu próprio veículo, caso precise usar o seguro para arrumá-lo.

      Se você acionar seu próprio seguro, ainda que tenha sido terceiro no acidente, terá que pagar franquia. Por isso é muito importante que, nas situações em que a pessoa é terceiro do acidente, acompanhe o processo de sinistro do causador do acidente e fique atento a seus direitos como terceiro.

  4. Aline Cristina diz:

    Se o valor do concerto do carro ficar mais barato que o valor da franquia, mesmo assim ainda tenho que pagar a franquia?

    • Jessica diz:

      Aline, bom dia!
      Quando o conserto do veículo não ultrapassa a franquia, não é possível acionar o seguro. Os custos do conserto, nesse caso, são do próprio segurado.

      Por conta disso, é muito importante observar o valor da franquia antes de contratar o seguro de automóvel. Existe a possibilidade de escolher entre a franquia normal e a franquia reduzida. Se quiser, neste outro artigo (clique aqui) dou algumas dicas de como escolher entre as duas opções.

      Quaisquer outras dúvidas, é só perguntar! =)

  5. Leandro Ferreira diz:

    Boa noite, primeiramente obrigado por compartilhar essas informações, gostaria de saber sobre seguros em casos de frota, furtaram um automóvel da frota da minha empresa sobre minha responsabilidade, estava estacionado em frente ao prédio, há a possibilidade de cobrarem franquia no caso de furto pelo fato do veículo ser de frota?

    • Jessica diz:

      Leandro, bom dia!
      Ficamos muito contentes em saber que gostou de nosso trabalho!

      Sobre sua dúvida, seguem algumas instruções:
      O seguro de frota de veículo é um seguro “coletivo”, mas o seguro de cada veículo dentro da frota funciona exatamente como um seguro individual. Nesse sentido, em caso de roubo sem recuperação do veículo ou perda total, você não paga franquia.

      Em outras situações como colisão com perda parcial (sem chegar a dar perda total) você paga franquia. Mas não é o seu caso, já que o veículo foi roubado.

      Escrevemos um artigo (clique aqui para ler!) especialmente para o seu caso.

      Espero ter ajudado! Qualquer outra dúvida, é só nos contatar novamente!

  6. Debora diz:

    Boa tarde, tenho uma dúvida quanto à pagamento de franquia e gostaria de suas instruções:

    Bateram na traseira do meu carro mas o terceiro não tinha seguro e por isso tive que acionar o meu seguro para conserto do meu veículo (o veículo dele NÃO foi consertado através do meu seguro). Fiz o pagamento da franquia mas o terceiro me reembolsou neste valor. Terei algum problema com o meu seguro?

    Obrigada,

    • Jessica diz:

      Debora, boa tarde!

      Nesse tipo de situação há diversos detalhes que mudam caso a caso, mas aparentemente você não terá problemas. Se nenhuma das situações que descreverei abaixo ajudar, entre em contato novamente para que possamos entender melhor.

      - Você teria problemas se: Se você e o responsável pelo acidente tivessem feito um “acordo” para você assumir a culpa pelo acidente o seu seguro cobrir o seu carro e o dele, a seguradora consideraria como fraude. Mas como você mesma deixou bem claro, o veículo do causador do acidente NÃO foi consertado através do seu seguro, então não há qualquer problema.

      O que pode acontecer é de a seguradora procurar o causador do acidente para restituir à seguradora pelos custos que ela teve com seu automóvel. Se no Boletim de Ocorrência do acidente constarem os dados do causador do acidente, a seguradora poderá procurá-lo para negociar essa restituição. Se não constar nada no Boletim de Ocorrência, dificilmente a seguradora poderá acioná-lo. Mas você não terá qualquer problema com isso.

      Espero que dê tudo certo! Boa sorte!

  7. Renan diz:

    Boa tarde,

    Bateram no meu carro estacionado e este bateu no carro da frente que também estava estacionado.
    Como não conseguimos identificar a placa do causador que fugiu do local, acionei meu seguro para meu carro (provavelmente perda total) e o conserto do da frente ao meu.
    Tenho algumas dúvidas:
    Terei de pagar a franquia em caso de perda total acumulado a danos à terceiros?
    Caso consiga identificar a placa do causador, posso acioná-lo na justiça juntamente com a seguradora, por ter ficado dias trabalhando sem o carro e pelos transtornos causados?
    Em caso de perda total, o sinistro me acompanhará para a contratação de um seguro para o novo carro ou somente perderei o bônus?

    Obrigado!

    • Jessica diz:

      Sr. Renan, boa tarde!
      Muito chato o que aconteceu com o senhor. Espero que dê tudo certo!

      Sobre suas dúvidas, seguem algumas informações importantes para seu caso:

      - Terei de pagar a franquia em caso de perda total acumulado a danos à terceiros?
      Não, de maneira nenhuma. A cobertura de danos a terceiros não tem franquia, e os casos de perda total também não.

      - Caso consiga identificar a placa do causador, posso acioná-lo na justiça juntamente com a seguradora, por ter ficado dias trabalhando sem o carro e pelos transtornos causados?
      Sim, o senhor poderá acionar o causador do acidente caso consiga identificar a placa. Neste caso, como o senhor já terá sido indenizado pelo seguro, será preciso ver certinho por quais motivos o senhor acionará o culpado – por exemplo, danos morais, prejuízo pela perda de uma classe de bônus, prejuízo na compra do veiculo novo.
      Esse último caso se trata das situações em que não é possível comprar um veículo tão bom como o anterior, a despeito da indenização recebida pelo seguro. Em nossa corretora já houveram casos em que a indenização do seguro foi insuficiente para a vítima adquirir um carro com os mesmo diferenciais que o antigo, que apesar de mais velho, estava bem conservado e tinha diversos diferenciais.

      - Em caso de perda total, o sinistro me acompanhará para a contratação de um seguro para o novo carro ou somente perderei o bônus?
      Em caso de perda total, o senhor terá que fazer um novo seguro para o novo carro, pois a apólice anterior será cancelada. Nesse caso, o senhor perderá uma classe de bônus e fará, nos termos técnicos das seguradoras, uma “renovação com sinistro”. Em algumas seguradoras o fato de ser renovação com sinistro não gera nenhum agravo, não influenciando no preço; já em outras, há agravo do risco, aumentando o preço.

      Se o senhor precisar de qualquer outro tipo de ajuda, favor nos contatar novamente!

  8. Lucas Cury diz:

    Jessica, boa tarde.

    Só uma dúvida, esse valor da franquia, que no meu caso é de R$ 850, normalmente as seguradoras, dividem este valor ou é somente à vista?

    Grato desde já

    • Jessica diz:

      Lucas, boa tarde!

      Sua pergunta é muito importante! Obrigada por nos enviar.

      A franquia é sempre paga à oficina onde o carro será consertado, por isso depende das opções dadas pela própria oficina. Geralmente, há oficinas que aceitam o pagamento em até 3 vezes.

      Espero que tenha ajudado! Se precisar de mais alguma coisa, não deixe de nos contatar novamente.

  9. Jéssica diz:

    Bom dia Jéssica!

    É o seguinte, meu namorado estava no trânsito de SP, depois de alguns metros o trânsito parou e ele obviamente parou também, mas, uma mulher que dirigia atrás dele não parou e bateu a 60 km/h na traseira do carro dele. Ele saiu do carro viu se ela estava bem, e foram fazer um boletim de ocorrência… Acontece que ele tem seguro, mas a mulher que bateu não! O que pode ser feito?
    Porque eu ouço várias coisas:
    Que a culpada pague a franquia dele, e depois a seguradora vá atrás dela.
    Que ela não pague a franquia, ele pague e depois a seguradora vá atrás.
    A pessoa que bateu no carro pediu para meu namorado ver em uma oficina particular sem acionar o seguro, meu namorado disse que fará pela seguradora pois paga seguro para isto! Ele levou o carro numa oficina particular e o valor do conserto ficou em torno de 10.400 reais.
    Afinal, ele deve pagar a franquia? Ou a pessoa que bateu?

    • Jessica diz:

      Jessica, bom dia! Você é a primeira xará que eu encontro aqui no blog rsrsrs

      Muito chato o que aconteceu com seu namorado! Espero que estejam todos bem e que dê tudo certo.

      Suas dúvidas são muito pertinentes. Vamos respondê-las por partes:

      Quem tem pagar a franquia nesse caso?
      A franquia, dentro do contrato do seguro, cabe invariavelmente ao segurado. Ou seja, a seguradora não pagará a franquia.
      No entanto, como o culpado pelo acidente foi um terceiro, constando inclusive em B.O., seu namorado pode negociar com o terceiro o pagamento da franquia. Se o terceiro não quiser pagar a franquia, seu namorado pode acioná-lo juridicamente para receber o valor da franquia.
      O B.O. e outros documentos que comprovem que a culpa foi do terceiro podem ajudar nessa ação.

      A seguradora procurará restituição por parte do terceiro?
      A seguradora pode vir a procurar o terceiro para restituir a indenização, principalmente se o nome do terceiro constar no B.O. Seu namorado não terá nenhum problema quanto a isso.
      Um detalhe importante neste caso, é que se a seguradora for atrás do terceiro, ela exigirá a restituição do valor pago pela seguradora. Ou seja, o terceiro não pagará o valor da franquia à seguradora. Isso é um argumento importante para seu namorado exigir a restituição de franquia.

      Se precisar de mais alguma ajuda, contate-nos novamente!

  10. Maria Silva diz:

    Jessica,
    Meu carro foi roubado,e não dei os documentos para a empresa e não paguei a franquia,a empresa não me pagou alegando que eu não fiz minha parte e assim não me pagou,ela tá certa mande me essa resposta por e mail e a lei que defende ela.

    Obrigada

    • Jessica diz:

      Maria, boa tarde! Que chato o que aconteceu com seu carro! Espero que a senhora esteja bem.

      Sobre sua dúvida, seguem alguns pontos importantes:
      - A empresa de que a senhora fala é uma seguradora? Se for seguradora, regulada pela SUSEP dentro das leis do seguro, siga as instruções abaixo. Se essa empresa for uma cooperativa, não há muito o que fazer, pois esse tipo de empresa não é regulada por nenhum órgão do governo, deixando seus clientes sujeitos ao desamparo. Sendo uma seguradora, seguem instruções:
      - Nos casos de roubo, não há pagamento de franquia, então a senhora não teria que pagar nada além do seguro.
      - Para recebimento da indenização é imprescindível que a senhora entregue os documentos que a seguradora pediu. O prazo de pagamento da indenização passa a contar somente a partir da entrega desses documentos, e sem a entrega a seguradora não é obrigada a pagar a indenização.

      A senhora tem um prazo bastante longo para entregar esses documentos, então contate a seguradora novamente para reabrir o sinistro e envie os documentos solicitados. Uma vez entregues os documentos, a seguradora poderá pagar a indenização.

      Se precisar de mais alguma ajuda, contate-nos novamente!

      (***tentei enviar esta resposta via e-mail, mas o endereço cadastrado era inválido. Peço encarecidamente aos leitores do blog que ao enviarem suas questões, preencham com atenção o e-mail, para que possamos enviar as instruções e informações solicitadas)

  11. Vinícius diz:

    Jessica, estou vivendo a seguinte situação.

    Em uma Rodovia Federal no meu Estado fui brecar/frear o carro por conta de uma lombada, e o carro que vinha imediatamente atrás de mim também freou o carro, pois, também atento havia observado a sinalização da via e reduziu a velocidade, no entanto, um terceiro carro que vinha em alta velocidade abarruou o carro que vinha atrás do meu que por sua vez acabou colidindo no meu carro, ocasionando um engavetamento.

    O fato é que apenas o segundo carro possui seguro do automóvel no Bradesco, eu teria que direitos em relação ao seguro do segundo carro? o terceiro carro (aquele que vinha em alta velocidade e causou o engavetamento) tem responsabilidade comigo, mesmo não tendo seguro? Como proceder com os dois veículos que vieram a bater atrás do meu? o aviso de sinistro feito a Seguradora consta o relato que lhe passei, gera direitos a mim?

    • Jessica diz:

      Vinícius, que pena o ocorrido! Temos tido vários relatos de engavetamentos aqui no blog e é bem chato quando acontece. Espero que esteja tudo bem com o senhor e os demais envolvidos.

      Pela descrição do acidente feita no comentário, a culpa é integralmente do terceiro veículo. Por conta disso, todos os custos de reparação (tanto do seu carro quanto do segundo veículo) cabem ao dono do terceiro veículo. Há duas maneiras de o senhor proceder nesse caso:
      1) Acionar seu próprio seguro e depois negociar com o responsável pelo acidente o ressarcimento da franquia mais uma “indenização” pela perda do bônus do seu seguro ou;
      2) Negociar diretamente com o responsável pelo acidente o custo do conserto total, sem acionar seu próprio seguro.

      Particularmente, recomendamos a opção número 1 pois acaba sendo mais fácil de o responsável pelo acidente aceitar.

      Se o responsável pelo acidente não aceitar nenhuma das opções, o senhor terá de usar seu próprio seguro e posteriormente acionar judicialmente o responsável pelo acidente para ser indenizado pelo pagamento da franquia e outros prejuízo como a perda da classe de bônus.

      Espero que dê tudo certo!

      • Vinícius diz:

        Obrigado.. mais permaneço com uma dúvida!

        Eu como sendo o primeiro carro tenho direito a algo?
        o segundo carro (QUE É O ÚNICO SEGURADO) pode me incluir como beneficiário para o reparo da traseira do meu veículo?

        E mais, o segundo carro pode me incluir na franquia se declarando como responsável pelo acidente, mas, o terceiro carro (aquele que realmente causou o sinistro) pague o valor da franquia ao segundo por ter sido ele o causador do acidente?

        Obrigado!

        • Jessica diz:

          Disponha, Vinícius! Estamos sempre às ordens =)

          Infelizmente o seguro do segundo carro não tem obrigação de arcar com os custos de reparação do seu veículo, pois a culpa foi de fato do terceiro carro.
          O senhor até pode tentar entrar como terceiro no seguro do segundo carro, mas dificilmente será aceito pois de fato a culpa não foi do segundo veículo.

          Se o segundo carro tentar incluir o senhor como terceiro assumindo a culpa e a seguradora descobrir, ela poderá negar a indenização por considerar fraude. No outro comentário o senhor mencionou que o sinistro aberto na seguradora menciona que o culpado foi o terceiro carro, por isso, uma mudança no relato agora dá a entender pela seguradora que estão tentando alterar as características do sinistro. Isso dá margem para eles abrirem uma perícia e, nesse caso, o risco de não pagarem a indenização é bastante grande.

          Particularmente recomendamos que o senhor tente negociar o valor do conserto com o terceiro veículo, para evitar problemas com a seguradora.

          Boa sorte!

  12. crislei santos diz:

    Boa noite, vou dar um breve relato do ocorrido:
    Aluguei um carro pra uma viagem, e ocorre que nessa viagem sofri um acidente com grandes estragos no carro que, pelo que me disseram, provavelmente dará perda total. nesse caso pelo que entendo não devo pagar franquia.
    mas o dono da empresa pode tentar receber algo por não conseguir comprar um carro com as mesmas características e opcionais que o que ele me alugou tinha com o valor que receberá da seguradora, visto que era um carro popular, mas completo com diversos opcionais de fabrica?

    • Jessica diz:

      Crislei, bom dia!

      Nos casos de locação de veículo, ao locar o carro existe um contrato que você deve ter assinado onde constam as regras sobre pagamentos ou não de franquia em caso de acidentes (com ou sem perda total) ou roubo do automóvel. Esses contratos podem ser diferentes de uma locadora para outra, mas na maioria existe uma franquia que cabe ao locador em caso de acidente ou roubo.

      Vale ressaltar que o contrato de um seguro difere de um contrato de locação. No artigo do blog explicamos que em caso de perda total não há pagamento de franquia, mas esta informação se refere ao contrato do seguro. O contrato de locação pode ser diferente.

      Referente ao valor da indenização a ser pago pela seguradora, depende do seguro que a locadora fez. Normalmente em caso de perda total é pago 100% da Tabela FIPE relativo ao modelo do veículo. Se o valor de 100% da Tabela FIPE não der conta dos acessórios, na hora da contratação do seguro a empresa pode contratar 10% a mais da Tabela FIPE para embutir o valor desses acessórios na cobertura.

      No contrato de locação que você assinou deve estar especificado que em caso de acidente ou perda total do veículo quais são suas obrigações relativo ao veículo. Entendemos que não pode ser cobrado nada além do que está especificado no contrato.

  13. Gerson diz:

    Bom dia Jéssica,

    Tenho uma dúvida. Houve uma colisão entre meu carro e de um terceiro. A colisão, conforme descrevi, foi causado por imprudência do terceiro que ao avançar demais num cruzamento sobre a via em que eu seguia acabou parando no meio deste e não tive como desviar.

    Não fiz nenhum acordo com o terceiro. E o terceiro não concordava que tinha culpa no acidente.

    O terceiro (automóvel particular) não tem seguro. Só serviço de “localizador”. Fiz, o B.O eletronico, acionei a seguradora e ontem fui receber o carro, paguei a franquia integralmente.

    Minha dúvida é se eu teria direito de receber algum desconto no pagto da franquia, ou alguma restituição? Corro algum risco de sofrer alguma ação do terceiro me cobrando algum valor dos seus reparos?

    A informação que tenho é que a seguradora apenas pagou o conserto de meu carro segurado, não do terceiro.

    • Gerson diz:

      *Conforme descrevi no BO e no relato do sinistro á seguradora.

    • Jessica diz:

      Gerson, boa tarde!

      Uma pena o que aconteceu!
      A respeito da franquia, o senhor pode conseguir desconto levando a uma oficina credenciada pela seguradora. Para ser restituído desse valor, o senhor terá que recorrer ao causador do acidente. Caso ele não aceite ressarci-lo, o senhor terá que acioná-lo juridicamente, comprovando que a culpa do acidente foi dele. Nesse caso se o senhor tiver algum tipo de prova (imagens, testemunhas, B.O. etc.) , ajudará bastante.

      Sobre os reparos do veículo do terceiro, sua seguradora de fato não cobrirá os danos do terceiro na medida em que, como o senhor mencionou, a culpa foi dele e não sua. Se o terceiro insistir que o senhor foi o culpado ele pode tentar acioná-lo juridicamente, mas assim como o senhor, ele terá que provar.

      Se pudermos ajudar com algo mais, contate-nos!

  14. Gislaine diz:

    Boa tarde Jessica,
    estou com uma duvida, bateram na traseira do meu carro, o seguro da moça esta pagando pelo concerto, mas sou vendedora externa, e ja estou a duas semanas sem carro, o que me impossibilita de trabalhar, pois carrego comigo muitas malas. Tem alguma maneira de o seguro me indenizar pelo transtorno e pelos dias perdido de trabalho? Pois sou autônoma e se não trabalho não ganho. O que fazer?
    Agradeço desde ja.

    • Jessica diz:

      Gislaine, bom dia!

      Muito chata a situação. Para profissionais como a senhora, que precisam do carro para trabalhar, é muito complicado quando essas coisas acontecem.

      Sobre suas dúvidas, é possível solicitar a seguradora do responsável pelo acidente indenização pelos dias de trabalho perdidos. Normalmente nesses casos a seguradora solicitará alguns documentos que comprovem sua atuação profissional e que o carro em questão era utilizado para exercê-la.

      Aqui na corretora já tivemos casos de taxistas e motoboys que recorreram à seguradora do responsável pelo acidente por motivos semelhantes. Nesses casos foram solicitados comprovantes de trabalho e de que o veículo era utilizado para este fim. Uma vez apresentados esses documentos, o valor da indenização foi negociado com a seguradora a partir de comprovantes de renda dos profissionais, como declaração de imposto de renda.

      Se pudermos ajudar com algo mais, contate-nos novamente!

  15. Gustavo Duarte diz:

    Jessica eu dei uma leve enconstada no carro de um homem que o amacado foi do tamanho de 4 dedos…e mesmo assim ele acionou o seguro dele…que ficou 900 reias a franquia ? eu disse a ele que estava disposto a pagar o conserto pois ia ficar mais barato, e mesmo assim ele acionou o seguro e quer que eu pague a franquia, eu disse que nao ia pagar, entao ele meteu no pau pequenas causas… vou ser obrigado a pagar a franquia ?

    • Jessica diz:

      Gustavo, bom dia!

      Para acionar o seguro é preciso ultrapassar o valor da mesma, sendo assim o conserto deve ter ficado acima de 900 reais.
      O que o senhor pode fazer é solicitar a ela que faça um orçamento em uma oficina indicada por você para verificar o custo de reparação e poder fazer uma comparação. Se o preço for abaixo de 900 reais o senhor terá um argumento para negociar com ele o acordo para pagar um valor menor.
      O senhor também pode solicitar os documentos que comprovem os valores estipulados pela seguradora para verificar se o que foi passado está correto.

      Nas pequenas causas o senhor também pode tentar fazer um acordo de valores com essa pessoa.

  16. suzi diz:

    Boa tarde Jéssica,
    bati meu carro dia 29 de junho e acionei o seguro, a batida, apesar de ter sido feia, não deu em perda total, o veículo levou 60 dias para ser consertado, e finalmente quando voltei a usá-lo, percebi que o carro faz inúmeros barulhos esquisitos, o porta malas ficou empenado e não fecha, enfim, fiz uma lista e levei-o de volta a oficina, e lá está já faz três semanas para fazer todos novos reparos. A questão é: parece que o carro sofreu algum tipo de dano, difícil de consertar, não sei como vai parar de fazer a barulheira que faz,(o carro bate todo, parece um fusca velho!antes estava perfeito), e tenho medo que ele perca o valor de revenda, já que todo mundo que andou nele comigo, se assustou com a quantidade de barulhos que o carro faz! Resumindo, se meu carro ficar assim, com esse jeito de carro empenado, é provável que eu não consiga vendê-lo pelo preço justo, ou mesmo vendê-lo, já que parece uma enceradeira!Nesse caso, qual a responsabilidade da seguradora? Vou ter que ficar com o veículo consertado, porém sem a menor condição de revenda?? Que direitos eu tenho? obrigada!

    • Jessica diz:

      Suzi, boa tarde!

      Se você levou o veículo em uma oficina credenciada da seguradora, tanto a seguradora quanto a oficina têm que lhe dar a garantia de entregar o veículo em perfeito estado. Caso haja algum problema o veículo deve retornar à oficina e esses problemas tem que ser sanados. Se ainda assim os problemas persistirem e a seguradora não quiser arrumá-los, você terá que entrar com um processo jurídico contra a seguradora.

      Se os problemas que ainda existem no veículo somados aos que já foram consertados ultrapassarem 75% do valor do valor do veículo na Tabela FIPE a seguradora poderá dar perda total no veículo e nesse caso você receberá indenização integral. Verifique se com este novo orçamento, somado ao que já foi feito até o momento, não chega nesta situação. Se isso não acontecer, a seguradora deverá arrumá-lo e entregar o veículo sem nenhum problema.

      Se houver mais alguma dúvida, contate-nos novamente!

  17. Vinicius diz:

    Bom dia jessica preciso tirar uma duvida !
    me envolvi em um acidente eu de moto acabei colidindo com um carro ele acionou o seguro dele o seguro consertou o carro , e agora ela esta cobrando a franquia pra min paga , sou obrigado a pagar essa franquia?

    • Jessica diz:

      Vinícius, bom dia!

      Se você for considerado culpado pelo acidente, a pessoa tem o direito de receber a franquia de você através de um acordo.

      Se precisar tirar mais alguma dúvida, contate-nos novamente!

  18. Rose diz:

    meu carro estava estacionado na porta do prédio do meu filho, qdo retornei, o carro estava todo riscado do lado do passageiro…. ninguém viu a chapa de quem bateu, estou tentando buscar as câmeras da rua…. minha franquia é alta…. 3,500,00…. tenho q pagar para arrumar as portas ? obrigado

    • Jessica diz:

      Rose, boa tarde!

      Em toda contratação de seguro de automóvel existe uma franquia, que é a participação do segurado quando ela aciona o seguro, independente de se conhecer o causador ou não do acidente. Portanto, a partir do momento que o seguro for acionado, você terá que pagar a franquia.

      A franquia só não é paga em casos de perda total do veículo.

  19. CARLOS EDUARDO diz:

    boa tarde JESSICA
    houve uma colisão cmg, onde eu ao ultrapassar um veiculo a uns 40 km e com a seta ligada para a esquerda, um veiculo que estava a minha frente para fazer um contorno ali existente entrou em minha frnete…
    bem fizemos o BO e o terceiro que tem seguro e eu nao, pensou que eu iria entrar neste retorno e entrou em minha frente pois eu estava com a seta ligada……esta sim ligada pois eu estava ultrapassando um outro veiculo, O terceiro que tem seguro solicitou que eu pagasse a franquia dela,,,,,nao aceitei pois meu carro mesmo nao tendo seguro ficou em 450,00 e a franquia dela é de 950,00, agora ela esta me acionado para fazer um acordo com ou pagar o concerto total de 2.500,00, que faço

    • Jessica diz:

      Carlos, boa tarde!

      Se no boletim de ocorrência ficar claro que a forma em que ocorreu o acidente a culpabilidade é da pessoa que colidiu com seu carro, você não tem que pagar nenhum valor a ela e tem o direito de receber o valor para arrumar o seu veiculo. Se ela tiver o seguro, ela poderá acionar o seguro de terceiro para pagar os seus danos e você não tem que pagar a franquia dela, pois isso é ilegal.

      Caso ela não queira lhe ressarcir desse valor, você poderá procurar receber através das pequenas causas ou mover um processo jurídico para receber esse valor.

      No caso das exigências dela referente a você pagar a franquia ou o valor total do conserto, ela poderá exigir desde o senhor seja culpado ou então ela pode tentar receber através de um processo jurídico ou nas pequenas causas. Mas para isso ela também terá que apresentar provas concretas através do Boletim de Ocorrência ou de alguma outra forma.

  20. CARLOS EDUARDO diz:

    jessica
    so para completar que no BO se houve alguma culpa, essa culpa foi dela, pois entrou na minha frente, bem….o seguro dela venceria 2 dias apos a colisão e eu acredito que eles nao mandaram o veiculo para ser concertado pelo fato de eu nao querer pagar a franquia, e eles estao requerendo o concerto total que eu pague, que faço

  21. CARLOS EDUARDO diz:

    ok, obrigado e boa tarde,,,,

  22. Luiz diz:

    Olá Jessica, primeiramente obrigado pelo blog! ajuda muitas pessoas a tirar as duvidas de uma maneira rápida e fácil.

    Jessica,
    O meu caso é assim… Eu me envolvi em um acidente, mas eu não tenho seguro!
    Entrei como terceiro e a culpa pelo acidente foi minha!
    A seguradora do outro envolvido me ligou cobrando o valor da franquia para arrumar o outro carro (o meu não será coberto)

    Além da franquia, tem mais alguma coisa que eu vou precisar pagar?
    Eu terei que pagar a diferença entre o valor da franquia e o valor do conserto? ou apenas a franquia?
    Eu não sei como funciona..

    Muito obrigado!
    Abraços

    • Jessica diz:

      Luiz, fico muito feliz que o blog esteja ajudando! =) Agradeço suas palavras, que estimulam nosso trabalho sempre!

      Como você disse que é culpado pelo acidente, se a vítima acionou o seguro dela, a seguradora pode entrar em contato com você cobrando a parte que a seguradora pagou pelo conserto na oficina.

      A franquia é paga na oficina pelo segurado, por isso a seguradora lhe cobrará apenas a parte paga por ela à oficina. A franquia, quem poderá lhe cobrar, é o segurado e não a seguradora.

      Resumindo: A franquia você paga ao segurado e o restante, à seguradora. Se ambos lhe cobrarem esses valores, procure negociar com as respectivas partes.

      Se permanecer alguma dúvida, contate-nos novamente!

  23. tive um acidente onde acionei a seguradora e informei do terceiro
    so que fais 11 dias e o terceiro nao procurou a seguradora .nao tenho esperiencia fico com medo de ele me acionar na justica ou coisa tal.
    ps liguei 2 vezes para ele sera que tenho que pegar o bo e infomar via carta regist

    • Jessica diz:

      Milton, boa tarde!

      O ideal é guardar o boletim de ocorrência e abrir o sinistro na seguradora informando que foi culpado do acidente e as características do veículo do terceiro. Caso queira ter mais comprovações de que o senhor está disposto a indenizar os prejuízos do terceiros (mas não consegue contato), envie uma carta registrada ou e-mails informando que você já tomou providências para indenização dos danos materiais causados e aguarda as providências do terceiro.

  24. ED diz:

    Géssica, boa noite!

    É meu primeiro seguro e minha dúvida é: “como devo proceder em caso de ocorrência de algum sinistro? Quais procedimentos devo tomar?

    Com relação à franquia, meu contrato informa que é 50% da obrigatória. O que isso significa?

    Desde já obrigado.

    • Jessica diz:

      Ed, boa tarde!

      É muito importante que você leia as condições gerais que estão junto à sua apólice de seguro, pois lá constam todas as informações e detalhes do tipo de seguro que você contratou.

      Em caso de sinistro, é sempre bom que se faça o boletim de ocorrência para caracterizar a forma como ocorreu o sinistro. Depois é fundamental procurar seu corretor para receber toda a orientação referente a abertura do sinistro na seguradora e os documentos necessários (por ex., BO., documentos pessoais, carteira de habilitação, documento do veículo etc.) para o ressarcimento dos custos de reparação do veículo. Os documentos serão encaminhados para a seguradora.

      Em caso de acidente o veículo será encaminhado para a oficina, e é feita uma liberação pela seguradora para consertar o veículo. Em caso de roubo ou perda total por colisão, a seguradora solicitará todos os documentos e após análise num prazo de até 30 dias ela irá indenizar o veículo.

      Referente à franquia, informamos que no caso de um acidente com perda parcial do veículo (quando ele é consertado numa oficina), a franquia é a parte que você terá que pagar à oficina após a entrega do veículo. Na contratação do seguro, você pode contratar a franquia normal (que é um valor maior) ou a franquia reduzida (que é metade da franquia normal). Portanto, se você contratou o seguro com a franquia reduzida (“50% da obrigatória”), você irá pagar um valor menor em caso de perda parcial.

  25. reforçando o comentario .o acidente nao teve vitima o terceiro teve como prejuizo amassado na porta na lateral este carro presta serviço para contrutora o dano material deva dar pouco sera que ele pode pedir outro tipo dano e sera pela sua esperiencia que este valor deva ser alto minha police cobre 50.000

    • Jessica diz:

      Milton, boa tarde! Continuando suas questões:

      Referente aos danos causados à porta, certamente não atingirão o limite de 50.000 contratados para terceiros no seu seguro. Se ele reclamar prejuízos além da porta, como por exemplo lucros cessantes, com certeza não atingirá o valor total de sua cobertura para terceiros (R$50.000).

      Qualquer pessoa num acidente pode pedir ressarcimento ao causador por qualquer motivo, mas terá que provar que está realmente sendo prejudicado e o juiz entender e dar causa favorável a ele.

  26. CARLOS EDUARDO diz:

    bom dia jessica

    estou aqui para lhe agradecer, pois como lhe foi passado anteriormente, tive no dia 13 uma audiencia no forum de pequenas causas onde a segurada me acionou pedindo o pagamento da franquia dela e o concerto do veiculo dela tbem.
    bem ela PERDEU e ira entrar novamente em segunda instancia, mas tenho certeza que ira perder novamnte, pois como esta no BO ela diz assim….
    —-ACHEI QUE ELE IRIA ENTRAR A ESQUERDA….. só isso ai é o que bastou para o juiz dar a PERDA pra ela, ele avisou que é direito dela entrar em segunda estancia mas que não tem a minima chance…

    obrigado por tudo

    • Jessica diz:

      Carlos, boa tarde!

      Ficamos felizes em poder ter ajudado, e nos colcoamos sempre a disposição quando precisar! Continue contando com nossos serviços.

      Realmente, por esse informação que consta no B.O. nós também entendemos que isso já é suficiente para provar que o senhor não é culpado pelo acidente.

      Boa sorte no restante do processo!

  27. Gabriela Soares Ribeiro diz:

    Olá Jéssica, muito bom o post!

    Eu bati atrás de um carro e meu carro não tem seguro, porém o da vítima tem. Então combinei com a dona dele que pagaria a franquia a ela, porém agora quase 5 meses depois a seguradora entrou em contato para cobrar um valor maior que a franquia dizendo que é para o conserto do carro.
    Isso pode já que paguei o valor da franquia?

    Aguardo retorno! Obrigada!

    • Jessica diz:

      Gabriela, boa tarde!

      Quando o seguro é utilizado, a franquia é a participação do segurado no prejuízo, portanto o valor da franquia o segurado pagou diretamente para a oficina. A diferença do valor total do conserto foi pago pela seguradora e é esse valor que ela está lhe cobrando pois foi ela quem pagou esse prejuízo à oficina. Portanto a seguradora está cobrando apenas a parte com a qual ela arcou.

  28. Leonardo Rota-Rossi diz:

    Jéssica,

    Não tenho nenhuma dúvida não. Só estou escrevendo para lhe dar os parabéns pela quantidade e qualidade das suas respostas às dúvidas.

    Leonardo.

    • Jessica diz:

      Leonardo, boa tarde!

      Fico muitíssimo feliz com seu comentário! Isso nos estimula a continuar com nosso trabalho.

      Sempre que tiver dúvidas ou sugestões, fique a vontade em nos enviar. Ficaremos muito felizes com sua colaboração!
      Tenha um ótimo 2014!

  29. Lucas diz:

    Obrigado pelo site e as dicas..
    pergunta: Em via publica de velociadade maxima de 50km por h, duas pistas, uma preferencial para onibus e a outra com fluxo continuo de carro, apos sair de um semaforoa menos de 1km, um palio weekend freia em meio a pista bruscamente sem nenhuma sinalizacao, e diz que a culpa foi de um terceiro que estava a frente dele e entrou em uma garagem de um supermercado. Meu carro pouco aconteceu, pois eu estava entre 30/40km h mas o carro da frente estragou a traseira.. neste caso a culpa seria de quem para acionar o seguro, uma vez que nao teve sinalizacao nenhuma para uma freiada brusca em via publica?

    • Jessica diz:

      Lucas, boa noite!

      Para análise neste caso as seguradoras seguem as leis de trânsito as quais consideram culpado pelo acidente quem colide na traseira do outro veículo. Pela lei de trânsito durante o fluxo de veículo você tem que manter uma distância e velocidade que garantam a possibilidade de frear a tempo de não colidir com o veículo da frente.

      Infelizmente, mesmo o terceiro tendo sido imprudente na pista, a seguradora não irá considerá-lo culpado.

  30. Alan diz:

    Olá, tenho uma duvida, bateram no meu carro, foi acionado seguro do causador, mas a seguradora me ofertou um valor em dinheiro, em vez de consertar o carro, pois alega q o mesmo é muito antigo e não tem peças para reposição. Outra opção, assino um termo aceitando o conserto mesmo q não fique bom !! o valor oferecido é muito baixo.. quais são meus diretos qto a isso?..muito grato pela sua atenção

    • Jessica diz:

      Alan, boa tarde!

      O seu direito é sempre exigir que a seguradora reponha o mesmo bem que você possuía sem as avarias causadas pelo acidente. Ou seja, a seguradora deve pegar o valor real de mercado do veículo (e não abaixo) ou consertá-lo dando total garantia do serviço. Caso ela não queira fazer desta forma, você deve procurar seus direitos junto aos órgãos de defesa do consumidor (pequenas causas) ou abrir um processo jurídico contra a seguradora.

  31. Liniethe Carvalho diz:

    Parabéns, pelo seu trabalho e obrigada por disponibilizar do seu tempo para nos ajudar!
    Por favor me tire uma dúvida, a franquia para acidentes com terceiros é sempre zero, independente de quantas vezes vc acionar????

  32. Ana Claudia diz:

    Meu carro foi atingido por outro veículo que havia sido furtado.
    O dono do veículo possui seguro, porém o seguro dele se nega a pagar o prejuízo do meu veículo, segundo eles por ter sido furto.
    Como devo proceder?

    • Jessica diz:

      Ana Cláudia, bom dia!

      Quando o veículo causador do acidente está em poder de ladrões e causa algum dano a terceiros, a companhia seguradora está isenta da responsabilidade conforme as condições gerais do seguro. Infelizmente, a única forma de você tentar receber indenização pelos prejuízos sofridos é acionando seu próprio seguro.

  33. Paulo Guimarães diz:

    Olá, Jéssica.
    Antes de mais nada parabéns pelo blog e o nível de utilidade pública que presta, pois somos sempre “mascarados” de informações precisas em todos os âmbitos de serviços que contratamos e/ou utilizamos.
    Minha situação é a seguinte: No ultimo dia 31 fui vítima de um engavetamento. Em uma avenida/rodovia de minha cidade, um carro a minha frente reduziu a velocidade para uma ciclista que estava querendo atravessar. Mas percebendo que haviam muitos carros, a mesma desistiu e retornou para o canteiro central. O carro a minha frente ao invés de prosseguir, parou bruscamente, porém não percebeu a quantidade de veículos que trafegavam naquele momento. Eu consegui parar a tempo, porém um 3º e 4º carros não. Fui atingindo com muita força, o que jogou meu carro contra o da frente. Graças a Deus ninguém se feriu, fizemos o BO e está claro que o 3º veículo foi o causador. Ele acionou o seu seguro, levei a concessionária onde adquiri o meu carro, pois tenho extrema confiança neles, o perito da segurado foi até o local e avaliou a situação/estragos juntamente com o chefe da oficina e inicialmente ficou constatado que o orçamento do serviço chegava a 80% do valor do veículo.
    Acontece que estou há mais de 3 dias “brigando” com a seguradora e cada vez é uma alegação. A última é que o veículo não foi encaminhado para uma oficina credenciada e portanto não podem considerar como PT. Por que então o perito foi até a oficina onde está o veículo ?? Acompanhou e fez o laudo no local?? Só comunicou que iria para análise?? Sou obrigado a levar para uma oficina credenciada para que me passem um orçamento com peças usadas/remanufaturadas e me entreguem um veículo “remendado”?? Estou dependendo do carro, já estou em negociação com um outro, está tudo aprovado, só depende da liberação da seguradora para quitação do meu financiamento. O que posso fazer??? O que posso exigir?? Terei que acionar o meu seguro para conseguir algo??

    • Jessica diz:

      Paulo, boa noite!

      Se o inspetor da seguradora foi até a oficina e analisou o orçamento que está dando 80% do valor do carro para conserto, a única coisa que ele poderia fazer é não concordar com o valor informando alegando que estaria acima do valores de mercado que a seguradora tem como referência. Neste caso, se a oficina não concordasse em fazer um novo orçamento, a seguradora poderia solicitar a remoção do veículo para uma outra oficina para que seja feito um novo orçamento. Esse orçamento deve ser feito a partir de peças originais e preços compatíveis com o mercado.

      Você não é obrigado a levar o veículo a uma oficina credenciada, porém é preciso haver concordância da seguradora quanto ao novo orçamento, sendo ele feito numa oficina credenciada ou não.

      Se for feito um novo orçamento em oficina indicada pela seguradora, você pode contestar e solicitar um outro orçamento em uma terceira oficina. Assim será possível ter mais uma referência de valores e tirar quaisquer dúvidas.

      Referente ao conserto do carro, a seguradora do terceiro só poderá exigir que se faça o conserto se for realmente comprovado que os valores para conserto não atingiram 75% do valor do veículo. Neste caso, independente da oficina, as peças tem que ser originais de fábrica e o serviço deve ter qualidade garantida, com o veículo entregue sem nenhuma avaria ou defeito.

      Caso você queira acionar seu próprio seguro e o veículo der perda total, posteriormente você pode acionar juridicamente a seguradora do terceiro para lhe pagar as perdas materiais que você a ter junto ao seu seguro (ex.: cancelamento da sua apólice, perda de uma classe de bônus etc.).

      Espero que dê tudo certo. Qualquer coisa estamos às ordens!

      • Paulo Guimarães diz:

        Jéssica, obrigado pelo seu retorno, foi bastante esclarecedor.
        A situação atual ficou a seguinte: Autorizei a retirada de um lugar para o outro, que como falei anteriormente, eles estavam dificultando as coisas, com a alegação de que eu estava me negando a tirar o carro de lá e que a concessionária não estava disposta a negociar os valores do orçamento. Porém, tanto na concessionária que enviei o veículo, quanto na oficina credenciada, os valores de orçamentos ultrapassam os 75%. Estou aguardando o parecer definitivo da Seguradora, me informaram que o prazo é de 48 horas. Minhas perguntas são: Eles podem ultrapassar esse prazo??? Uma vez que tenho 2 orçamentos com o mesmo parecer eles podem exigir um novo em outro lugar?? Oficializando, qual a documentação que preciso providenciar ?? Não quero que fiquem me enrolando com isso, visto que li que o prazo de 30 dias para pagamento da indenização se renova a cada vez que falta documentação. Como agilizar esse processo todo? Obrigado mais uma vez.

        • Jessica diz:

          Paulo, boa noite! Ficamos felizes que tenha ajudado!

          Se você transferiu o veículo para uma oficina credenciada da seguradora e ali também consta perda total do veículo, provavelmente a seguradora irá oficializar a perda total. O prazo para o parecer definitivo para se oficializar a perda total varia de uma seguradora para outra, mas se a seguradora lhe informou que seria de 48 horas eles tem que cumprir esse prazo. Não é para o prazo ser ultrapassado, mas se surgir alguma dúvida do analista, ele pode pedir mais um prazo para determinar a perda total.

          Referente aos orçamentos, como já há dois orçamentos e um deles é de uma oficina credenciada da seguradora, dificilmente eles exigirão um terceiro orçamento. Pois já ficou bem clara a caracterização de perda total do veículo.

          Sobre a documentação: Cada seguradora tem uma relação de documentos, por isso é necessários checar. Após a oficialização da perda total você deverá exigir a relação de documentos à seguradora ou solicitar a seu corretor que lhe encaminhe essa relação.

          Observação: Se você tiver um corretor, solicite a ele que pressione a seguradora para oficializar a perda total dentro das 48 horas que ela lhe prometeu, pois essa é uma forma de agilizar o processo. Referente a relação de documentos, mesmo sem a oficialização da perda total, o seu corretor já pode lhe adiantar a relação com os documentos básicos o que ajuda a agilizar o processo.

          Continuamos às ordens!

  34. Lucas Lopes diz:

    Olá Jéssica;

    Procurando na internet uma luz para o meu problema e encontrei o seu site e posso dizer que está de parabéns, pois foi o único site com informações precisas e claras.
    Mas bem, no dia 03/01 fui para Guarulhos visitar um amigo e quando estava voltando para casa, parei na alça de acesso da Rodovia Dutra para aguardar um caminhão passar para depois eu entrar na pista, neste tempo um carro que estava logo atrás não olhou para frente, olhou somente para o lado e bateu na traseira do meu veículo. Na hora peguei todos os dados dele, tirei foto dos documentos tanto dele quanto do carro e fiz o B.O eletrônico mais tarde. O mesmo disse que pagaria o prejuizo, por que ele estava errado. No dia 06/01 faltei no trabalho só para ver os orçamentos do reparo e tive orçamentos em média de R$ 5.800,00 para reparo. O mesmo não aceitou os valores e chegou até a trazer um funileiro de confiança dele para ver o estrago. Mas enfim, o cara não tem condições financeiras para pagar o reparo e cogitou de pagar a minha franquia ( para reparar somente o meu), fui procurar na internet e li que isto pode ser considerado como fraude. Existe alguma forma que eu possa fazer isto sem me prejudicar? Pois se não acabarei acionando o meu seguro e cobrando dele no tribunal de pequenas causas. ( Solução que estou procurando evitar)

    • Jessica diz:

      Lucas, boa tarde!

      Há apenas duas formas de você acertar seu caso:
      - O terceiro paga o seu prejuízo total ou;
      - Você aciona o seu seguro e cobra os seus prejuízos (tais como a franquia) através de acordo ou através de uma ação nas pequenas causas ou processo jurídico.

      Você pode acionar o seu seguro para consertar o seu carro, contando a versão correta do acidente, e então cobrar do terceiro a sua franquia. Isso não é considerado fraude. Seria considerado fraude se você mentisse a respeito das circunstâncias do acidente a fim de se passar por culpado, para poder usar (indevidamente) a cobertura de terceiros para o causador do acidente.

      Vale ressaltar que se você usar seu seguro, mesmo o terceiro acertando a franquia com você, posteriormente a seguradora provavelmente irá acionar o terceiro para receber a parte que ela está pagando a você.

      Torço para que tudo corra bem. Continuamos à disposição!

      • Lucas Lopes diz:

        Boa tarde, Jéssica;

        Obrigado pela ajuda. Só fiquei com uma dúvida, na segunda condição você cita sobre realizar um acordo, como seria este acordo, qual seria a forma correta de se fazer.

        Agradeço pela ajuda.

        • Jessica diz:

          Lucas, boa tarde!

          O acordo seria você informar o responsável pelo acidente que vai acionar o seu seguro para consertar o seu carro e que você terá o prejuízo da franquia. Desta forma você solicita a ele o pagamento dessa franquia, alertando que posteriormente a seguradora poderá acioná-lo para receber a parte que á seguradora está pagando.

          Quaisquer outras dúvidas nos contate!

  35. Jozimar Ribeiro diz:

    Oi Jessica…
    Eu de carro tive uma colisão com outro carro onde eu estava errado, minha franquia é no valor de 2.388 muito caro em quantas vezes é possível dividir esta quantia? ou este caso só se revolve na oficina?
    Desde já agradeço!!!

    • Jessica diz:

      Jozimar, boa noite!

      Normalmente a franquia pode ser dividida junto à oficina em até 3 vezes. Porém, você pode conversar diretamente com a oficina escolhida pelo senhor e tentar uma negociação diferente.

      Boa sorte!

  36. kelly crisitna costa lima diz:

    Olá Jessica,
    Sofri um acidente no ultimo réveillon, eu fui culpada pelo acidente, realizei todo o procedimento, o seguro liberou o conserto do meu carro, desde do dia 13/01 no entanto a previsão de entrega do carro pela oficina foi o dia 20/02 e ela me solicitou o pagamento da franquia antes da entrega do carro, a oficina é credenciada do seguro. o que devo fazer. Parabéns pelo blog.
    kelly

    • Jessica diz:

      Kelly, obrigada pelos parabéns! Estamos às ordens!

      Peço desculpas pela demora em receber, estive fora esses dias.

      Normalmente o pagamento da franquia é efetuado à oficina no dia em que o veículo é entregue ao segurado. Em nossa experiência, não sabemos de nenhum caso em que a franquia é paga antes da entrega do veículo. Portanto, passe essa informação à sua seguradora, pois essa solicitação deve estar errada.

  37. ca diz:

    Gostaria da sua ajuda, colidi com o meu carro e foram danificados:
    Parachoque, placa,grade, farol, paralamas, retrovisor e ar-condicionado.
    Durante mais de um mês fiquei a espera do conserto, duas vezes me chamaram para receber o carro, porem o serviço não; foi realizado totalmente. pintura pela metade, colocaram um farol velho e não realizaram a pintura da peça, apenas um retoque.
    Depois de muita reclamação, consegui uma vistoria adicional que
    não aprovou a troca do compressor (coincidentemente a peça mais cara e que foi reconhecida na primeira vistoria que existia defeito, no entanto o analista orientou que era só a concessionária solicitar uma vistoria adicional e seria consertado. Na boa fé acreditei, porém não foi o que aconteceu. A seguradora não autorizou a troca do compressor e ainda pediu que eu pagasse a troca da placa para depois me reembolsar. Solicitei uma nova vistoria, no entanto não acredito que autorizem e recebi o carro da oficina, mesmo com o serviço de funilaria deficiente. Paguei parte da franquia e retirei o carro. Não quero mais realizar o conserto na concessionaria, pois o meu carro está pior do que quando foi batido.
    1)Sou obrigada a pagar a franquia integral mesmo sem o serviço prestado?
    2)Posso acionar a seguradora para que a mesma cubra o compressor?
    3) Que medidas jurídicas posso acionar? devo fazer um B.O?
    Preciso de ajuda, pois cansei de me roubarem.

    • Jessica diz:

      Ca, boa noite!

      Peço desculpas pela demora em responder, estive fora esses dias.

      Referente ao pagamento da franquia, normalmente a franquia contratada no seguro é cobrada no momento em que você retira o veículo da oficina. Portanto, você terá que pagar a franquia que consta na apólice. Mesmo o serviço não tendo sido finalizado por recusa do pagamento do compressor pela seguradora, como você já retirou o veículo da oficina, a cobrança da franquia será cobrada integralmente pela oficina, pois quem não aprovou a troca da peça foi a seguradora.

      Sobre o compressor, o primeiro passo é você tentar solicitar uma carta da oficina informando que a troca dessa peça estaria sendo solicitada devido ao dano ocorrido no acidente. Se a oficina lhe der essa carta, leve a carta à seguradora e tente argumentar com a mesma sobre a troca dentro da cobertura do seguro. Caso ainda assim a seguradora não aceite, você terá que acionar a seguradora através das pequenas causas, processos jurídico ou PROCON.

      Para você acionar a seguradora num processo jurídico, não há necessidade de fazer um B.O. Basta você juntar provas para comprovar que a troca do compressor era necessária pelos danos causados pelo acidente.

      Observação: Se a seguradora autorizar a troca do compressor, você não terá que pagar mais nenhuma franquia, mesmo fazendo o serviço em outra oficina.

  38. luiz diz:

    Boa tarde!

    Jessica, por gentileza me auxilie ontem saindo do meu trabalho um carro colidiu com meu veiculo e simplesmente fugiu acabou com a lateral do meu carro, eu queria saber se devo acionar a franquia do seguro e qual procedimento devo tomar.

    pode me auxiliar ?

    E parabéns pelo o artigo.

    Att; Luiz

    • Jessica diz:

      Luiz, boa tarde!

      Desculpe a demora em responder, estive fora esses dias.

      Infelizmente, como o responsável fugiu você terá que usar seu seguro e, não havendo perda total do veículo, a franquia é obrigatória.

      Para acionar seu seguro, você deve procurar a seguradora para abrir seu sinistro. Ela irá lhe informar quanto ficará o valor do conserto e caso você tenha intenção de acionar o seu seguro, terá que pagar o valor da franquia quando for retirar o veículo na oficina.

      Caso por um acaso você localize o responsável pela batida, você pode tentar receber o ressarcimento dessa franquia dele através de um acordo.

  39. Gustavo diz:

    Olá Jessica,
    Parabéns pelo blog, é difícil encontrar sites que tirem todas as dúvidas sobre seguros, é um assunto que possui muitas variáveis e muitas informações de como as seguradoras trabalham não são claras aos segurados.

    Bom minha dúvida é a seguinte, na última sexta-feira uma mulher invadiu a preferencial e colidiu com a lateral do meu carro quando eu passava. Então surgiram 2 problemas:

    1) a mulher não possui seguro, logo tive que acionar o meu seguro para concertar somente o meu carro. E a mulher ficaria responsável por me ressarcir o valor da franquia. A dúvida é, a seguradora é quem deve cobrar a franquia dela ou sou eu?

    2) quando acionei a seguradora falei que queria levar o carro na da própria concessionária onde comprei o carro pois o carro não possui mais de 3 meses, então a seguradora me informou que se eu levasse o veículo em uma oficina a minha escolha e que se o valor nessa oficina for superior ao valor que eles possuem como referência em suas oficinas credenciadas, eu terei que arcar com a diferença do valor, por exemplo:
    Na oficina credenciada da seguradora o concerto sairia por R$ 5.000,00
    Entao eu teria q pagar somente a franquia de R$ 2.000,00.
    Na oficina a minha escolha o concerto sairia por R$ 10.000,00.
    Então eu teria que pagar os R$ 2.000,00 da franquia mais R$ 5.000,00 é a diferença entre a oficina credenciada e a oficina da minha escolha.
    A seguradora pode fazer isso?

    Obrigado.

    • Jessica diz:

      Gustavo, bom dia!

      Muito obrigada pelos elogios! Ficamos muito felizes de nosso trabalho estar ajudando a esclarecer essas dúvidas, pois é realmente nossa proposta com o blog :)

      Referente à franquia, ela é a participação obrigatória do segurado no sinistro quando não há perda total. Portanto, caberá a você pagar essa franquia e solicitar à pessoa que bateu no seu veículo que lhe reembolse o valor da franquia.

      Referente à oficina, quando um veículo ainda está na garantia a seguradora deve aprovar o orçamento em uma concessionária, pois se você fizer o serviço numa outra oficina você pode perder a garantia do veículo.

      Contudo, se a concessionária estiver cobrando um valor muito acima do valor de mercado para consertar o veículo, a seguradora pode questionar e terá que ser feito um acordo com a concessionária para poder liberar seu conserto. Pela nossa experiência, é difícil não dar acordo com as concessionárias.

      Se não houver acordo entre a concessionária e a seguradora, e mesmo assim você quiser fazer o serviço na concessionária, realmente você terá que pagar essa diferença do custo do serviço. Mas ressaltamos que o ideal é antes buscar um acordo.

  40. Nayara Gomes dos Anjos diz:

    Jessica boa tarde!

    Eu estava indo para o trabalho com a minha mãe, eu na direção e ela no passageiro, a via não tem sinalização de KM/H mas eu trafegava a mais ou menos 90 km/h quando entra na via sem olhar uma mulher em um HB20 no qual o meu carro colidiu com o dela fazendo com que o meu virasse e saísse esquiando na pista até parar, eu e minha mãe ficamos usando colar cervical e com fortes dores nas costas, graças a Deus e ao cinto de seguranças não sofremos lesões graves, após quase 1 mês do acidente, o marido da causadora me ligou exigindo que eu pagasse junto com ele a franquia de R$ 1.400,00, ele alega eu não estar na velocidade da via e por isso tenho de pagar, gostaria de saber se sou obrigada a pagar essa franquia junto com eles, sendo que sou a vítima, eles não prestaram nenhum tipo de socorro, e depois de um mês me ligam exigindo que eu divida com eles o valor da franquia, ele me disse que irá procurar a justiça. E o meu carro? Só irei receber quando a mesma for paga?
    Obrigada!!

    • Jessica diz:

      Nayara, boa tarde!

      Antes de tudo, fico feliz que você e sua mãe estejam se recuperando. Desejamos que corra tudo bem na recuperação de vocês!

      Você só terá que pagar alguma indenização a ele caso seja comprovada a sua culpa no acidente. Caso isso não seja comprovado, você não é obrigada a pagar a franquia ou qualquer outro tipo de indenização a ele.

      Se for comprovado que ele é o culpado do acidente, você poderá exigir a indenização de danos materiais e danos corporais dele ou da seguradora dele caso ele possua seguro. Quanto a indenização do seu veículo, caso a outra pessoa seja culpada, você deve procurá-la para receber dando entrada pelo seguro dela ou através de um acordo diretamente com ele.

      Observação: Caso você tenha tido alguma despesa refente aos danos corporais sofridos por você e sua mãe, vocês poderão acionar o seguro obrigatório do seu veículo (conhecido como DPVAT).

      • Nayara Gomes dos Anjos diz:

        Jessica bom dia

        Seu blog é muito importante para nós que somos leigos nesse assunto, parabenizo a você com esse suporte e muito obrigada pelos esclarecimentos, me ajudou muito, o meu caso terei de ir a justiça pois ele insiste em dizer que fui errada mesmo com a comprovação dos peritos de que eu fui vítima. Muito obrigada pela disposição e precisão das informações.

        • Nayara Gomes dos Anjos diz:

          Jessika bom dia

          Outra dúvida surgiu, no caso de irmos a justiça, enquanto a situação não for resolvida eu não consigo pegar meu carro na oficina? Agradecida

          • Jessica diz:

            Nayara, boa tarde!

            Por favor, fique sempre a vontade em enviar novas dúvidas!

            Se sua pretensão é que o terceiro pague o seu prejuízo diretamente à oficina, então terá que deixar seu carro na oficina até que a ação seja concluída. Contudo, ações podem demorar para serem concluídas, por isso outro caminho é o seguinte: você pode consertar seu veículo, pegar todos os comprovantes do custo do conserto e depois abrir esse processo para todos esses custos sejam indenizados.

            Porém, alertamos que isso dependerá da ação judicial e que você ganhe a causa.

            Boa sorte!!

        • Jessica diz:

          Nayara, boa tarde!

          Ficamos felizes em poder ajudar! Conte sempre conosco, ok?

          Se você realmente tiver as comprovações de que você não foi culpada pelo acidente, existe uma grane chance de você ganhar a causa.
          Torceremos para que dê tudo certo!

  41. Ana diz:

    olá Jessica,
    boa noite,
    há cerca de 4 semanas sofri um assalto, fui rendida e meu carro foi levado (e junto com ele foi levada a chave de ignição). o meu carro foi encontrado batido (a seguradora considerou como perda parcial). Ao pagar a franquia para o conserto tenho direito a uma chave nova? outra duvida, se a oficina credenciada não considerar perda total e uma outra oficina não credencia sim, como ficaria?
    desde já agradeço e parabenizo por seu blog

    • Jessica diz:

      Ana, obrigada pelos parabéns!

      Você tem direito a uma chave nova pois faz parte do sinistro.

      Se o orçamento de uma outra oficina chegar a dar perda total, você deve levar o orçamento à seguradora, juntamente ao orçamento da outra oficina, par aver o que poderia estar errado nos orçamentos.

  42. Oliver Gutierrez diz:

    Jessica boa noite, seguinte meu carro estava estacionado normal em uma via um caminhão com falha mecânica perdeu a direção e bateu no meu carro jogando o mesmo para a calçada e prensando-o contra uma cesta de lixo, enfim acionei o seguro o carro esta na garantia e foi para concessionaria , danificou as duas portas do lado do motorista o para-choque dianteiro, a porta do passageiro enfim, meu seguro esta me cobrando a franquia , mas por que ? Eu estava estacionado , o proprietário do caminhão nao deve arcar com tudo?

    obrigado e agradeço desde ja a atenção.

    • Jessica diz:

      Oliver, boa tarde!

      Se você acionou a cobertura de danos materiais a terceiros do seguro do caminhão, você não tem que pagar nenhuma franquia, pois na cobertura de terceiro não existe franquia.

      Se você estiver acionando o seu próprio seguro, aí sim terá que pagar a sua franquia contratada na apólice, pois ela é obrigatória quando se trata do seu próprio seguro. Nesse caso, você pode acionar o proprietário do caminhão para ressarcir sua franquia.

  43. Glauber Souza diz:

    Oi Jessica,boa noite, me tira uma duvida,o seguro do carro esta somente no meu nome, e se eu emprestar o carro pra alguem e acontecer um acidente,o seguro cobre ou não?

    • Jessica diz:

      Glauber, bom dia!

      Cada seguradora tem um perfil para ser preenchido na hora da contratação do seguro. Verifique no perfil de sua apólice a informação relativa aos condutores do veículo.

      Normalmente algumas seguradoras restringem outros condutores na faixa de 18 à 24 anos caso eles não estejam citados no perfil da apólice como condutores esporádicos. Outras seguradoras autorizam apenas condutores que residam com você e estejam discriminados na apólice.

      Caso deseje nos informar qual sua seguradora, podemos ver qual é o seu caso e dar maiores detalhes.

  44. Cristiane diz:

    Prendi a chave do meu carro no porta malas e nao tenho chave reserva…o q e melhor acionar um chaveiro ou o seguro?

    • Jessica diz:

      Cristiane, bom dia!

      Normalmente no seguro existe uma cobertura com assistência 24h que dá direito à solicitação de um chaveiro para abertura dos porta-malas.
      Ligue na assistência 24h de seu seguro e verifique se você tem esse serviço disponível. Caso tenha poderá usá-lo sem custos adicionais.

      Neste link (clique para ver) em nosso site você confere os telefones das assistências de todas as seguradoras com as quais trabalhamos.

  45. Debora diz:

    Ola Jessica,
    Um carro bateu no meu, sendo que eu estava em na rua principal e ele adentrou na rua sem verificar se estava livre, e bateu no meu carro na parte lateral. No momento, havia carros ao redor e ele logo entrou no carro e falou para irmos no canto resolver. Tentamos entrar em acordo, ele estava com um amigo junto e houve uma testemunha que ficou acompanhando. Na hora, pareceu que foi pouca coisa a baitida , mas disse que nao tinha seguro. Fomos ate a casa do amigo dele, tentar fazer o b.o online mas nao tinha como, entao resolvemos que iamos no dia seguinte. Enfim acabou enrolando, fomos negociando.. ele pediu para eu assumir a culpa e ele pagava a franquia.. mas no fim ele queria me pagar depois que eu fizesse b.o assumindo. Eu recusei. A minha franquia é 100% reduzida na primeira acionada. Fiz o b.o sozinha. Pretendo acionar o meu seguro logo. Gostaria de saber o que posso cobrar dele em uma ação judicial, danos morais? valor do bonus pedido? valor do seguro que pago a mais por ter a franquia reduzia? Obrigada.

  46. Andre diz:

    Boa tarde, causei um acidente e não tenho seguro mas o outro carro envolvido tem.Se eu pagar o valor da franquia ao dono desse carro a seguradora pode querer cobrar de mim o valor total do concerto?
    Obrigado pela ajuda que você puder me dar

    • Jessica diz:

      André, bom dia!

      Se a pessoa na qual você bateu acionar o seguro dela e ela tiver feito Boletim de Ocorrência onde constem os seus dados e do seu carro, provavelmente a seguradora irá te procurar para pagar os prejuízos que ela teve para consertar o prejuízo do segurado. A parte da franquia, ela não irá cobrar pois quem paga essa franquia é o segurado. Portanto, mesmo que você pague a franquia à pessoa, o restante que foi pago pela seguradora poderá ser cobrado pela mesma de você.

      Caso isso ocorra, procure negociar esses valores.

  47. daniel melato diz:

    ola Jessica bati em um carro estacionado em 2011 ,desci do veiculo e chamei a dona fizemos o bo e me comprometi a pagar pelo conserto ,mas na epoca ela levo na oficina mais cara da cidade ,msm assim o valor do concerto era quase a msm coisa do valor da franquia,entao disse a ela que pagaria o concerto ,me propus ate a pagar na msm hora na oficina ,mas ela nao quis ,queria acionar a seguradora ,entao disse a ela que nao pagaria a franquia pq certamente a seguradora me cobraria tb o valor do concerto mais tarde sem acordo ,fiz outro bo alegando que ela nao queria acordo ,agora ela me acionou judicialmente cobrando um valor de 14,500 reais sendoque o valor da franquia era de 1,175.00 reais ,como posso me defender ,pqna epoca fiz de tudo pra arrumar o carro dela ,nao acho justo

    • Jessica diz:

      Daniel, bom dia!

      Inicialmente você deve solicitar à ela os documentos da seguradora que identifiquem quanto foi gasto para arrumar o veículo dela naquela oficina. Neste documento estarão todos os custos que a seguradora teve para consertar o veículo. Se ela estiver cobrando alguma coisa além desses valores, podem ser outras perdas que o advogado dela está colocando no processo. Portanto, você deve tentar fazer um acordo com ela para pagar apenas os danos materiais que o carro dela sofreu na época. Se ela não aceitar, você terá que contratar um advogado e colocar todas essas informações que vocês nos passou para tentar minimizar seus prejuízos.

      Inclusive, cite no processo que você tentou fazer um acordo e ela não aceitou.

  48. Maria diz:

    Meu pai bateu com o carro em dois veículos. Tendo seguro a bastante tempo, mesmo assim, ele terá que pagar a franquia?

    • Jessica diz:

      Maria, boa tarde!

      Sim, a franquia é obrigatória em qualquer evento de perda parcial do veículo.
      Seu pai pode tentar negociar a franquia diretamente com a oficina: geralmente eles parcelam o valor ou concedem descontos. Em oficinas credenciadas pela seguradora o desconto pode chegar até 20%.

  49. willian diz:

    Boa tarde.
    bati meu veiculo em um engavetamento, sou o segundo da fila.
    o veiculo de trás não tem seguro e falou que não vai pagar. Acionei meu seguro e fui informado que tenho que pagar uma franquia para arrumar a frente do veiculo, e uma para arrumar a traseira, segundo o seguro é veiculo de tras que tem que arrumar o meu. É certo isso.
    Desde já agradeço.

    • Jessica diz:

      Willian, boa tarde!

      Se o veículo que bateu atrás de você empurrou seu carro e você bateu no da frente, isso é considerado um único evento para a seguradora. Nesse caso, você teria que pagar somente uma franquia.

      Agora, se você bateu no veículo da frente e na sequência o veículo atrás do seu bateu em você, então são considerados dois eventos distintos. Nesse caso a seguradora irá lhe cobrar duas franquias (uma para cada evento).

      Você pode acionar o dono do veículo que bateu na sua traseira para receber o valor da franquia através das pequenas causas ou de um processo jurídico.

  50. Rafael diz:

    Boa tarde.
    Hoje pela manhã bati na traseira de um carro e assumi a culpa. O carro em que bati possui seguro, o meu não.
    Me disseram que a seguradora, por trabalhar com oficinas autorizadas, pode fazer um orçamento muito elevado e que seria mais vantajoso que a dona do veículo não acionasse o seguro e que eu me responsabilizasse para consertar o carro dela, numa oficina de minha escolha.
    Eu tenho esse direito?
    Caso eu não possa pagar o conserto do veículo e ele seja consertado pela seguradora, ela obviamente virá me cobrar posteriormente. Esse valor que ela me cobrará, poderei parcelar, ou judicialmente será acertado uma forma de pagá-la?

    • Jessica diz:

      Rafael, boa tarde!

      Você pode tentar negociar com a pessoa para levar o carro dela a uma oficina indicado por você para fazer um orçamento. Se ela não aceitar você pode tentar fazer um acordo para ela arrumar na oficina de escolha dela, e você pagaria o valor que a sua oficina estaria estipulando.

      Caso ela também não concorde com essa opção, optando por arrumar o carro dela pelo seguro, provavelmente a seguradora dela irá lhe cobrar os prejuízos no futuro. Se isso acontecer, você poderá negociar com a seguradora, fazendo um acordo dentro das suas possibilidades (valor menor, parcelamento, etc.). Hoje em dia sabemos que nesses casos muitas seguradoras fazem acordo.

      Normalmente antes de a seguradora abrir um processo jurídico ela o procurará para tentar um acordo.

  51. Carlos diz:

    Boa tarde;

    Eu estava dirigindo o carro da minha mãe quando bateram na traseira do carro dela. Eu não consto como motorista no seguro dela e o carro do terceiro não tem seguro. Ela terá algum problema para acionar o seguro dela?
    Obs: Ao que tudo indica, deu perca total no carro dela.

    *a seguradora é a Azul Seguros

    • Jessica diz:

      Carlos, boa tarde!

      Na contratação do seguro através da Azul existe uma pergunta na qual o seguradora tem que declarar se existe alguma pessoa na faixa de 18 e 24 anos que resida com ela. Caso haja, ela tem que responder se essa pessoa irá ou não dirigir o veículo.

      Se você tiver nesta faixa de idade (18 a 24 anos), terá que verificar se sua mãe respondeu no perfil do seguro que você iria dirigir o veículo. Caso você esteja nessa faixa etária e ela respondeu que você não iria dirigir o veículo, e no momento do acidente foi constatado que você estava dirigindo, diante das condições gerais a seguradora poderá recusar a indenização do mesmo.

      Se você estiver numa faixa etária acima de 24 anos e no perfil da seguradora não existir nenhuma restrição a essa idade, o seguro irá indenização o carro de sua mãe normalmente.

  52. jair cordeiro neves diz:

    me envolvi num acidente de transito na ocasiao propus um acordo para ele consertar o carro dele ele nao quis fazer o acordo comigo disse que ele tinha seguro e o seu seguro iria me procurar e de fato o seguro entrou em contato comigo e fizemos um acordo e paguei em 07 vezes so que agora ele entrou na justica me cobrando a franquia gostaria de saber como fazer minha defesa no dia da audiencia

    • Jessica diz:

      Jair, bom dia!

      Quando a seguradora lhe procurou o valor que ele lhe cobrou era referente a parte que ela indenizou para consertar o veículo na oficina. A franquia realmente foi paga pelo segurado, portanto, a franquia que ele está lhe cobrando não estava inclusa no valor acordado com a seguradora.

      O que nós temos como experiência de nossos clientes, é que na defesa eles fazem um acordo de negociação referente ao pagamento da franquia. solicitando descontos ou parcelamento.

  53. bruno diz:

    Tinha um celta e troquei por um novo prisma novo, transferindo o seguro do celta para o prisma antes do mesmo sair da concessionaria. Sofri um acidente com menos de 3 meses e deu perca total, a seguradora não quer pagar a tabela fipe de um zero, pelo que sei com menos de 3 meses a tabela é dele zero, é isso?

    • Jessica diz:

      Bruno, bom dia!

      Todas as seguradoras com que trabalhamos indenizam o veículo como zero km até 3 meses desde que o seguro tenha sido contratado com a nota fiscal antes de o veículo sair da concessionária. Em algumas seguradoras também há essa garantia quando o veículo tem até 30 dias da saída da concessionária com vistoria e com quilometragem abaixo de 1.000 km.

      Se puder nos enviar em qual seguradora você contratou seu seguro, temos como checar essa informação para você.

  54. alysson diz:

    oi jessica ,eu estava transitando numa via de pouco movimento e me aproximei da faixa do meio e sinalizei que iria entrar a esquerda (em um mercado)avistei que longe vinha uma moto,mas como dava tempo pra min passar eu fui,mas a moto veio em alta velocidade e acabou acertando meu carro,o motoqueiro passou por cima do meu carro e acertou outro carro parado,com o motoqueiro não aconteceu nada,peguei o numero dele e ele foi embora,e ele era de menor e não tinha carteira,entao o carro parado que foi atingido acionou o seguro ,fez o orçamento na concessionaria dele e quer que eu pague um valor alto,e disse se eu não pagar ele vai entrar na justiça,e agora quem esta errado?oq faço?

    • Jessica diz:

      Alysson, bom dia!

      Se você for considerado culpado do acidente poderá ter que pagar esse prejuízo ao dono do veículo danificado, pois o dano será considerado consequência do acidente.

      Se você não for considerado culpado não terá que pagar esse danos e também poderá recorrer junto ao motoqueiro para que pague os danos causados ao seu veículo.

      Infelizmente dentro das circunstâncias descritas não sabemos dizer quem é considerado culpado.

  55. Anderson diz:

    Jéssica, um taxi bateu no meu carro, sendo que deu perda total, o valor do seguro dele só cobre R$25000,00 e o meu carro na tabela FIPE vale R$42000,00. Aciono o meu seguro nesse caso? O que fazer?

    • Jessica diz:

      Anderson, bom dia!

      Nesta situação o ideal é você acionar o seu próprio seguro para receber o valor integral do seu veículo, pois se acionar o seguro do taxista irá receber inicialmente 25.000 e terá que negociar com ele ou entrar na justiça para receber a diferença do que vale seu veículo. Na justiça pode demorar muito tempo para você solucionar o seu problema.

  56. Derick diz:

    Bom Dia,,

    Infelizmente acabei batendo em um carro onde eu fui o culpado ( a batida não foi forte) , sendo que a pessoa tem seguro e eu não pedi para ela levar em uma funilaria de confiança dela ou minha, mas ela faz questão de levar na concessionaria onde os preços são absurdos!! E eu não quero seguradora atrás de mim cobrando um valor que eu não tenho condição nenhuma de pagar !!o que eu devo fazer?

    • Jessica diz:

      Derick, boa tarde!

      Se a pessoa do veículo no qual você colidiu está arrumando o carro dela através do seguro e o orçamento foi aprovado pela seguradora para ser feito na concessionária, provavelmente a seguradora irá procurar você posteriormente para receber o valor que foi pago pela seguradora à oficina. O que você pode fazer caso isso aconteça é colocar suas argumentações (de que na concessionária é mais caro etc.) e tentar fazer um acordo de valores e parcelamento com a seguradora.

  57. Jessica Campos diz:

    Olá,
    bati meu carro, fui a culpada e não tenho seguro. O outro condutor tem seguro.
    vou pagar a franquia dele mais depois a seguradora
    vai cobrar de mim o concerto do carro dele?

    • Jessica diz:

      Jessica, boa tarde!

      No seguro de automóvel a franquia é paga pelo segurado e o restante dos custos do conserto são pagos pela seguradora. Mesmo pagando a franquia à pessoa com quem você colidiu, posteriormente a seguradora poderá procurá-la para acertar o valor que foi pago pela seguradora à oficina.

      Caso isto ocorra, sugerimos que você procure negociar e propor um acordo sobre o valor, formas de parcelamento ou outras formas que você ache conveniente.

  58. PAUL ANDERSON DE QUEIROZ PINTO diz:

    boa noite,jessica no dia 17/03 bati na traseira de um carro que estava parado numa via escura ele estava sem sinalizaçao e estava chuvendo o carro dele tem seguro o meu não tem o que devo fazer nesse caso me ajude estou sem cabeça pra nada obg.

    • Jessica diz:

      Paul Anderson, boa tarde!

      Se você for considerado culpado do acidente e se o carro da pessoa com quem você colidiu for consertado através do seguro dela, a seguradora poderá lhe procurar para cobrar o valor que ela pagou para o conserto do carro na oficina. O proprietário do veículo também poderá recorrer a você para o pagamento da franquia que ele terá que pagar se usar o seguro.

      Se você não for culpado do acidente, recomendamos que guarde todas as provas que tiver para apresentá-las no caso da seguradora ou do proprietário do veículo entrarem com uma ação jurídica contra você para tentar receber os prejuízos.

  59. Nayara F. Silva diz:

    ola, tenho um seguro e nele consta que sou a única condutora, o que acontece se eu emprestar para um parente ou amigo e ocorrer uma colisão ? o seguro vai cobrir ?

    obrigada…

    • Jessica diz:

      Nayara, boa tarde!

      As regras de utilização do veículo por outros condutores variam bastante de seguradora para seguradora. Por exemplo: Em algumas seguradoras é obrigatório identificar outras pessoas que possam usar o veículo além do principal condutor e, não estando listadas, o seguro não dará cobertura se ocorrer sinistro quando elas estiverem dirigindo. Também há seguradoras onde é preciso informar somente os casos de pessoas menores de 25 anos. Por fim, também há seguradoras que perguntam somente se o principal condutor reside com menores de 25 anos e se deseja ou não estender a cobertura para eles.

      Se puder nos informar em qual seguradora está seu seguro poderemos esclarecer qual a regra para o seu caso.

  60. bruna diz:

    Boa tarde Jessica Parabéns pelo blog…

    Eu trafegava por uma rua com três faixas.. eu estava na direita pois iria virar a proxima rua.. me deparei com um taxi na direita fui para a faixa do meio e dei seta que ia entrar novamente a direita.. nesse meio tempo veio um carro pela direita e acabei acertando a porta dele.. agora ele quer que eu acione o meu seguro e pague o dele e ele acionaria o dele para pagar o meu. A culpa foi dele pois estava ultrapassando pela direita? Ele pode acionar o seguro dele pois a culpa foi dele e consertar o meu e o dele? Assim ele pagaria so a franquia?

    • Jessica diz:

      Bruna, bom dia!
      Primeiramente, peço desculpas pela demora em responder. Recebemos muitas dúvidas nos últimos dias e somente agora conseguimos responder a todas elas.

      Referente ao acidente não temos como informar quem é o culpado, pois precisaríamos de mais evidências sobre o ocorrido.

      No caso da pessoa que colidiu com seu veículo ser considerada culpada, ela poderá acionar o seguro dele para pagar o seu veículo como terceiro (sem franquia) e também consertar o próprio veículo (pagando somente a franquia dele).

      Dentro das normas do seguro a proposta não está correta, pois a seguradora aceita que apenas um veículo assuma a culpa para usar o seguro de terceiros. A proposta dele pressupõe que os dois seriam culpados e isso não é válido diante do seguro.

  61. Ewerton diz:

    olá, bati o carro meu carro. estava errado. nem eu e nem o outro envolvido possuia seguro. o outro envolvido fez tres orçamentos, porém quer que eu pague o serviço que ficou mais caro.. sou obrigado a pagar onde ele quer, ou posso levar onde ficou mais em conta?

    • Jessica diz:

      Ewerton, bom dia!

      Recomendamos que você argumente com seu terceiro que quando se pede três orçamentos para um mesmo serviço, está se fazendo uma checagem da média do custo de mercado para escolher aquela opção com melhor custo-benefício e evitar cobranças acima da média. Você não é obrigado a aceitar o orçamento mais caro se já houver sido verificado que o mesmo serviço com a mesma qualidade pode ser feito por valor muito mais em conta.

      Procure conversar com o terceiro mostrando esses argumentos a fim de que ninguém saia no prejuízo.

  62. joão diz:

    João,boa noite

    segue uma duvida ,tenho um veiculo com um sinistro para conserto só que o perito da segurado BB realizou a analise na oficina autorizada onde adquirir meu veiculo zero Km, ele achou um valor alto do conserto uma diferença de 210 R$ da outra oficina e que retirar o veiculo ,mas eu quero que realiza o trabalho nesta oficina tenho direito de exigir?

    • Jessica diz:

      João, bom dia!

      Você tem o direito de exigir, mas a seguradora também tem o direito de não concordar com o orçamento e solicitar a remoção do veículo para uma oficina na qual ela concorde com o valor estipulado para conserto.

      Por ser uma diferença muito pequena (R$210) orientamos você a falar com a sua oficina solicitando que tentem fazer um acordo com a seguradora, tentando baixar um pouco essa diferença. Assim não haveria necessidade de remover o veículo para outra oficina. Se ainda não houver acordo por parte da oficina, a seguradora tem o direito a solicitar a remoção para outra oficina, mas ela terá que lhe dar garantia da qualidade do conserto do veículo, deixando-o em perfeito estado.

      Outra maneira de você resolver é tentar acertar essa diferença diretamente com a oficina que você escolheu.

  63. samuel costa diz:

    Bom Dia Jessica,
    Quando posso exigir que a peça do carro, por exemplo a porta, seja trocada e não “arrumada” pela oficina credenciada, o carro tem apenas 4 meses de uso, sei que carro com mais de três anos podem ser utilizado peças usadas na reposição, mas carro novo não, a duvida é quando posso exigir a troca e não o conserto da peça.

    • Jessica diz:

      Samuel, bom dia!

      Toda seguradora é obrigada a colocar peças originais de fábrica no veiculo quando houver a necessidade da troca das mesmas, independente do ano do veículo.

      Se pela análise do perito essa peça tiver como ser recuperada o seguro não colocará uma peça nova, mas terá que lhe dar total garantia do serviço feito pela oficina, ficando a porta em perfeito estado. Porém, se você não concordar, sugerimos que pegue a avaliação em outras oficinas e se as mesmas sugerirem que a porta deve ser trocada, leve esses argumentos até a seguradora.

  64. patrique silva medina diz:

    meu carro foi roubado e achado 10 dias depois com danos,terei que pagar franquia por culpa dos “infelizes”dos ladrões?

    • Jessica diz:

      Patrique, bom dia!

      Infelizmente em situações como essa, caso o veículo tenha sofrido danos enquanto esteve em posse dos ladrões, será necessário pagar a franquia para o conserto.

      Recomendamos que procure negociar essa franquia junto a oficina, que geralmente aceitam parcelar o valor em até 3 vezes. Em oficina credenciadas você pode conseguir desconto também.

  65. victor diz:

    Boa noite parabéns pelo blog!!

    Tenho algumas duvidas, quando o veículo é roubado oq fazer primeiro?Acionar o seguro ou fazer o B.O na delegacia?

    Outra duvida, quanto tempo a seguradora tem pra me da o valor do veículo roubado? E esse tempo é o mesmo de seguradora e cooperativa???

    Desde ja obrigado

    • Jessica diz:

      Victor, bom dia!

      Em caso de roubo primeiramente faça o B.O. na delegacia e, se puder, acione o seguro através do Atendimento 24h da seguradora que consta no cartão do seu seguro quando você o contrata.

      Dentro das condições gerais do seguro, após a entrega de toda a documentação exigida, a seguradora tem até 30 dias para fazer o pagamento da indenização. Mas normalmente o pagamento varia entre 5 à 15 dias após a entrega dos documentos, dependendo da seguradora.

      Não temos informações sobre como funciona a indenização no caso de cooperativas, pois trabalhamos somente com seguradoras credenciadas pela SUSEP – órgão regulador do setor de seguros.

  66. Priscila Marin de Carvalho Andreazi diz:

    Bom dia!Tive um grande problema com meu seguro esses dias e gostaria que ajudasse a tirar minhas dúvidas.
    Tenho 3 seguros na mesma seguradora visto que sou funcionária da instituição financeira e com isso me sentia “mais segura”.Nunca precisei acionar o seguro,mas na semana passada meu marido bateu na traseira do carro de uma pessoa.Quando ele ligou no seguro, disseram à ele que esse seguro e estava em nome de pessoa jurídica e que não tinha nada a ver com ele.Passou o chassi do veículo e o atendente disse a mesma coisa.
    Ligou novamente, e uma outra atendente disse que o seguro havia sido cancelado no dia 27/12/2013 e que não tinha como informar o porquê.Ligou de novo e outra atendente disse que foi cancelado mesmo, porém no dia 10/01/2014 e que não saberiam informar.
    Após muitas ligações, um atendente nos disse que foi cancelado devido o carro não estar no nosso nome, e sim em nome de terceiros.
    Bom, estou pagando mensalmente um seguro que não serve pra nada!O seguro alega ter mandado uma carta de cancelamento na qual nunca recebi.Eles tem meu email assim como todos os telefones, na qual tinham que ter entrado em contato comigo por esses outros canais.
    É certo estarmos pagando uma coisa sem ter serventia?Nesse caso posso entrar com um processo?

    • Jessica diz:

      Priscila, bom dia!

      Entendemos que se você está recebendo a cobrança do seguro e ele está sendo pago, não existe cancelamento do mesmo.

      Recomendamos que procure seu corretor ou vá até a seguradora com os comprovantes de pagamento do seguro e solicite a verificação da sua apólice, pois a mesma não pode estar cancelada na medida em que você está pagando. No caso de constatação de que ela realmente está cancelada, informe à seguradora que você nunca recebeu nenhuma informação de cancelamento e também nunca solicitou nenhum cancelamento da apólice.

      Caso a seguradora insista em dizer que sua apólice está cancelada e que não vai corrigir o erro, você terá que entrar com um processo jurídico sobre a seguradora para receber o ressarcimento dos seus prejuízos. Nesse caso guarde os comprovantes de pagamento pois servem como prova de que para você o seguro não estava cancelado.

  67. Tatiane diz:

    Oi, um rapaz bateu na traseira do meu carro e com a colisão eu bati num poste a frente, danificando a porta e o para-choque dianteiro. Ele acionou o seguro dele. Minha duvida é: O seguro dele deve cobrir o estrago que fez na porta e no parachoque ou só cobrirá o parachoque traseiro?

  68. Felipe diz:

    Olá, bom dia. Aluguei um carro e sofri uma colisão traseira. A locadora está me cobrando a franquia que está no contrato. O responsável tem seguro e quer me ressarcir. Qual é procedimento correto para cobrá-lo? A locadora pode vir a cobrá-lo também? Obrigado.

    • Jessica diz:

      Felipe, bom dia!

      Acreditamos que no seu caso a melhor maneira de proceder seja entrar em contato com a locadora e informar que o causador do acidente tem seguro e está disposto a cobrir os danos do carro integralmente com a cobertura de terceiros dele. Nesse caso, a cobertura de terceiros do causador poderá indenizar os custos integrais do conserto e você não precisaria usar o seguro da locadora e pagar a franquia.

      Outra forma seria você pagar a franquia exigida pela locadora e solicitar o comprovante de pagamento. Com esse comprovante você poderia negociar o ressarcimento diretamente com o causador do acidente ou não tentar receber o valor através da cobertura de terceiros dele. Neste último caso dependerá da análise da seguradora e já é um pouco mais complicado, uma vez que você não é o proprietário do veículo – o que dá margem para uma negativa da seguradora.

  69. Fabiano diz:

    Jessica,

    Estou envolvido num acidente de trânsito onde houve engavetamento…
    No meu caso, eu não acertei ninguém na frente….

    Alguns falam que a pessoa que causou o acidente não é obrigada a pagar a franquia dos outros..será?

    Meu carro foi recolhido pro depósito do detran pq houve vítimas com lesões e segundo informações da delegacia eu só poderia retirar meu carro quando a vítima sair da UTI pois se falecer vão fazer pericia em todos os carros… Tem alguma forma de retirar meu veículo para arrumar ?

    • Jessica diz:

      Fabiano, bom dia!

      Caso você entre como terceiros no seguro do causador do acidente não haverá cobrança de franquia para o conserto do seu carro. A cobertura de terceiros não tem cobrança de franquia. A franquia será cobrada do causador do acidente somente se ele usar o seguro dele para consertar o próprio carro, mas você não terá parte nessa franquia.

      A respeito da retirada do carro depósito do DETRAN, cocê só poderá retirar o carro após a perícia. Você deve se dirigir até a delegacia policial onde foi feito o Boletim de Ocorrência e verificar sobre a perícia em seu veículo. Sempre que há vítima (independente de estar na UTI ou de vir a falecer) é obrigatório fazer a perícia. Na delegacia eles irão lhe informar quando será feita essa perícia – você pode inclusive checar a possibilidade de que façam no momento em que você estiver na delegacia.

  70. Carolina diz:

    Olá.
    Meu carro foi danificado com uma grande raladura. Acionei o seguro e a perícia foi feita, porém nada foi pago e a segurando demorou para entrar em contato e iniciar o conserto. Nesse intervalo de tempo, ocorreu um acidente sem vítimas e amassou do outro lado. Entrei em contato novamente com o seguro e eles informaram que terei que pagar duas franquias. Está certo eu pagar duas, embora ainda não tenha pago nenhuma e nenhum conserto tenha sido realizado?

    • Jessica diz:

      Carolina, boa tarde!

      Segundo as Condições Gerais do seguro para cada evento é cobrada uma franquia.
      Como no seu caso já havia um sinistro em aberto, a seguradora entenderá que esse novo ocorrido é um evento diferente.

      Neste caso recomendamos que procure negociar o valor da franquia com a oficina. Se você for fazer os dois serviços na mesma oficina pode negociar um desconto e formas de parcelamento que melhor lhe atendam.

      Continuamos a disposição caso precise!

  71. Carolina diz:

    Obrigada.
    E em relação ao carro envolvido. No acidente tive culpa pq invadi a preferencial, porém o condutor do outro veículo estava sob efeito de alcool e velocidade excedida. Deu uma confusão pq ele não quis chamar a perícia por irregularidades e inclusive estava sem os documentos e ainda quis agredir meu namorado fisicamente. Por conta disso não entramos em acordo e disse que entrará com uma ação de reparação de danos contra mim. O carro é de minha mãe, mas sou maior e habilitada. O que fazer nesse caso? Se ele ingressar com a ação, embora esteja errado também a seguradora será obrigada a ressarcir o valor do dano?

    • Jessica diz:

      Carolina, boa tarde! Não há de que =)

      Se não foi constatado através de um Boletim de Ocorrência ou alguma prova concreta de que o outro condutor estava embriagado, se ele acionar você para ressarcimento dos danos, infelizmente será difícil se isentar do pagamento do mesmo, pois como você disse você também foi culpada do acidente.

      Se ele mover um processo contra você e você perder a ação você pode acionar a sua seguradora para ressarci-lo através da cobertura de danos materiais a terceiros.

      Vale ressaltar que se ele mover uma ação contra você, não necessariamente ele ganhará a ação. Para ele acioná-la na justiça e ter chances de ganho de causa ele também terá que ter provas concretas de sua culpa no acidente.

  72. Andrea diz:

    Jessica

    Eu estava na faixa da esquerda via Raposo Tavares entrou cachorro na via os carros começaram a parar do nada houve engavetamento 3 carros e um moto meu carro bateu em um carro e foi atingido pela moto.
    Eu tenho que pagar pelo prejuízo do outro carro já que estava em uma via expressa e não tive tempo de para pois foi tudo muito rápido e os carros da frente já tinha batido?
    O que eu devo fazer meu carro não tem seguro.

    • Jessica diz:

      Andrea, boa tarde!

      De acordo com as leis de trânsito toda vez que a pessoa colide na traseira de outro veículo ela é considerada culpada, independente da forma como ocorreu o acidente. Neste caso você teria que indenizar apenas os danos na traseira do veículo a sua frente, pois os danos a parte dianteira do carro dele ocorreram por conta de outra batida.

      Como você não tem seguro para terceiros, aconselhamos a tentar fazer um acordo dentro das suas possibilidades com o proprietário do veículo com o qual você colidiu. O que pode acontecer se você não pagar esses danos é ele acioná-la juridicamente ou, se ele tiver seguro, a seguradora dele poderá procurá-la posteriormente para receber os danos que ela estará ressarcindo a ele.

  73. Fernando diz:

    Seguradoras podem se negar a autorizar o conserto de um carro sob o argumento de que o valor do orçamento providenciado por uma concessionária extrapola o valor de mercado?

    Alegar que o valor do orçamento feito por uma concessionária extrapola o valor de mercado, mesmo quando esta concessionária se posiciona no mercado na condição flagrante de tomadora de preços, não constitui em si um sofisma?

    • Jessica diz:

      Fernando, bom dia!

      As seguradoras normalmente se baseiam no preço médio de suas oficinas credenciadas e neste caso pode estar havendo alguma diferença de valores entre as credenciadas e a concessionária de sua escolha.

      Por isso orientamos que você busque mais dois orçamentos de oficinas de sua confiança e compare à concessionária e ao valor que a seguradora está estipulando. Assim você terá argumentos para tentar um acordo entre a concessionária onde você deixou seu veículo e a seguradora.

  74. Dario diz:

    Jessica, boa noite!!

    Tenho uma dúvida: Se meu carro ao virar uma esquina bate em um carro estacionado em local proibido, devo pagar pelo conserto do mesmo?
    Tenho seguro do meu carro.
    abraços
    parabéns…

    • Jessica diz:

      Dario, boa tarde!

      Se ficar comprovado (placas de sinalização, faixas etc.) que o carro estava estacionado em local proibido você não é considerado culpado pelo acidente, pois ele estava infringindo uma lei de trânsito.

      Referente ao seu seguro, a cobertura de terceiros do seu seguro não cobrirá o carro dele pois você não é considerado culpado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>