Franquia do seguro de automóvel: o que é e quando não tenho que pagar?

Saiba o que é a franquia dos seguros e em que tipos de sinistro você não precisa pagá-la

 No dia a dia da corretora percebemos que uma das maiores dúvidas dos clientes sobre o seguro está na questão da franquia. Qual parte do custo é da seguradora, e qual parte é do segurado? Como é definido esse valor? Para não levar sustos na hora de acionar o seguro, é fundamental saber o que é a franquia, como ela funciona e os casos em que não é necessário seu pagamento.

Ao contratar o seguro, principalmente o seguro de automóvel, muitas pessoas não dão a devida atenção à franquia. Pensando somente no preço do seguro, contratam franquias muito altas e, quando o azar bate a porta com uma colisão, sofrem para arcar com sua parte dos custos. Por essas e outras, muquirana que preze por seu bolso (rs!) não olha só o preço do seguro, mas também a franquia.


O que é franquia do seguro de automóvel?

A franquia é a participação obrigatória do segurado nos custos de perda parcial do veículo. Ou seja, se o veículo sofrer danos mas não chegar a dar perda total (quando a recuperação atinge 75% ou mais do valor segurado), então o segurado pagará a franquia, e a seguradora o restante.

Como ela funciona?
Perda total: não paga franquia. Perda Parcial: paga franquia.

Por exemplo: Suponha que no seguro de seu automóvel o valor segurado é de 100% da Tabela Fipe (para saber como funciona a tabela fipe, veja aqui). Num cruzamento sem querer você bateu o veículo. Se na época seu carro valia R$30.000,00 pela Tabela FIPE, então os custos de reparo teriam que chegar à 75% de 30.000 (ou seja, R$22.500,00) para caracterizar perda total. Nesse exemplo, se a recuperação ficar igual ou acima de R$22.500,00 o segurado não pagará franquia, pois houve perda total.

Leia também: “Franquia de seguro de carro pode ser parcelada?”

Suponha que o conserto de seu carro ficou abaixo de 75% do valor segurado, por exemplo R$6.000,00. Veja que 6.000 equivale apenas 20% de 30.000. Por isso, neste caso a perda é parcial, e não total. Neste caso, o segurado pagará franquia. Se a franquia do seu seguro for de R$1.500,00 então o seguro pagará a diferença: 6.000 – 1.5000 = R$4.500,00.


Não há pagamento de franquia quando…

Além da situação de perda total do veículo, não há pagamento de franquia nas seguintes situações:

- Incêndio, Raio e Explosão acidental (saiba mais aqui)
- Na cobertura de danos materiais e morais a terceiros (saiba mais aqui)
- Quando o veículo é roubado e não é encontrado. No caso de ser encontrado, haverá pagamento de franquia para reparar danos que o automóvel possa ter sofrido nas mãos dos ladrões.

Importante ressaltar que apesar de nesses casos não haver pagamento de franquia, o acionamento do seguro levará à perda de bônus como em qualquer outra situação de sinistro.

Mal negócio…
O que não fazer com sua franquia

Pode acontecer de alguém que não tem seguro bater em seu carro e querer convencê-lo de você, que tem seguro, assumir a culpa. Em troca, o culpado pagaria apenas a franquia de seu seguro, e (supostamente) os dois sairiam ganhando: você, que teria o automóvel arrumado “sem custos” e o culpado, que também teria o veículo coberto pela cláusula de danos a terceiros do seu seguro.

Não aceite esse tipo de proposta, pois poderá implicar em cancelamento do seu seguro e no não-pagamento de sua indenização. Apesar de parecer uma solução “prática”, é condenada nos artigos 765 e 768 do Código Civil brasileiro.

Algumas dicas e casos especiais

Para brações e azarados, melhor se garantir…
Franquia reduzida

Todas as seguradoras oferecem as opções de franquia normal e franquia reduzida. A franquia reduzida, como o próprio nome já diz, é menor. A contrapartida disso é que o preço do seguro fica mais caro. O quão mais caro, dependerá de cada caso.

Confira aqui lista de dicas para avaliar qual o melhor escolha de franquia para seu caso.

Para pessoas com deficiência…
Descontos de franquia

Em seguradoras como a Porto Seguro, existem ainda casos especiais para pessoas com deficiência: essas pessoas podem ter até 25% de desconto na franquia. Os casos variam, mas no geral pessoas com deficiência tem condições especiais no seguro, por isso é importante consultar o corretor antes de fechar o seguro.

Se você deseja fazer a cotação do seguro do seu automóvel clique abaixo ou nos contate!


atendimento@muquiranaseguros.com.br
(19) 3304 9920

Sobre Jessica

Formada em Ciências Econômicas pela UNICAMP, é sócia da Muquirana Seguros Online Ltda. e trabalha na área de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) com foco em Search Engine Optimization (SEO), inovação na internet e gestão empresarial.
Marcado , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

166 Responses to Franquia do seguro de automóvel: o que é e quando não tenho que pagar?

  1. fernando diz:

    Jessica
    tenho seguro paguei a primeira parcela e o carro não é novo e ainda foi vistoriado o que a acontece se eu bater esse carro? o seguro cobre?

    de já sou muito grato

    • Jessica diz:

      Fernando, bom dia!

      Algumas seguradoras dão cobertura técnica entre a data que foi marcada a vistoria e a data de realização da mesma. Porém a grande maioria das seguradoras dá cobertura somente após a realização da vistoria.

      Recomendamos que procure seu corretor para que a vistoria seja feita o quanto antes.

  2. Robson Ariedi diz:

    Jéssica, Boa tarde.

    No sábado dia 19, bati meu carro na traseira de outro que parou do nada para entrar a esquerda e se que o motorista deu seta, sei que estou errado por ter batido na traseira, nesse acidente o carro que bati acertou outro de raspão no sentido contrario, qual a minha responsabilidade no terceiro veiculo e nos danos na parte frontal do veiculo que bati, não tenho seguro e o carro que bati tem. Fico grato pelo esclarecimento

    • Jessica diz:

      Robson, boa tarde!

      Se você bateu atrás do outro veículo e com isso ele foi impulsionado contra um terceiro, você terá responsabilidade sobre a colisão dos dois veículos também.

      Se o segundo carro acionar o seguro dele, ele poderá exigir que você pague a franquia para ele. Vale ressaltar que no futuro a seguradora poderá procurá-lo para tentar receber o restante do valor indenizado ao segurado (descontado a franquia).

      Se desejar fazer uma cotação de seguro, não deixe de nos contatar. Contamos com um departamento de sinistro que cuida de situações como essa para o cliente.
      Continuamos às ordens!

  3. Dario diz:

    Jessica, boa noite!!

    Tenho uma dúvida: Se meu carro ao virar uma esquina bate em um carro estacionado em local proibido, devo pagar pelo conserto do mesmo?
    Tenho seguro do meu carro.
    abraços
    parabéns…

    • Jessica diz:

      Dario, boa tarde!

      Se ficar comprovado (placas de sinalização, faixas etc.) que o carro estava estacionado em local proibido você não é considerado culpado pelo acidente, pois ele estava infringindo uma lei de trânsito.

      Referente ao seu seguro, a cobertura de terceiros do seu seguro não cobrirá o carro dele pois você não é considerado culpado.

  4. Fernando diz:

    Seguradoras podem se negar a autorizar o conserto de um carro sob o argumento de que o valor do orçamento providenciado por uma concessionária extrapola o valor de mercado?

    Alegar que o valor do orçamento feito por uma concessionária extrapola o valor de mercado, mesmo quando esta concessionária se posiciona no mercado na condição flagrante de tomadora de preços, não constitui em si um sofisma?

    • Jessica diz:

      Fernando, bom dia!

      As seguradoras normalmente se baseiam no preço médio de suas oficinas credenciadas e neste caso pode estar havendo alguma diferença de valores entre as credenciadas e a concessionária de sua escolha.

      Por isso orientamos que você busque mais dois orçamentos de oficinas de sua confiança e compare à concessionária e ao valor que a seguradora está estipulando. Assim você terá argumentos para tentar um acordo entre a concessionária onde você deixou seu veículo e a seguradora.

  5. Andrea diz:

    Jessica

    Eu estava na faixa da esquerda via Raposo Tavares entrou cachorro na via os carros começaram a parar do nada houve engavetamento 3 carros e um moto meu carro bateu em um carro e foi atingido pela moto.
    Eu tenho que pagar pelo prejuízo do outro carro já que estava em uma via expressa e não tive tempo de para pois foi tudo muito rápido e os carros da frente já tinha batido?
    O que eu devo fazer meu carro não tem seguro.

    • Jessica diz:

      Andrea, boa tarde!

      De acordo com as leis de trânsito toda vez que a pessoa colide na traseira de outro veículo ela é considerada culpada, independente da forma como ocorreu o acidente. Neste caso você teria que indenizar apenas os danos na traseira do veículo a sua frente, pois os danos a parte dianteira do carro dele ocorreram por conta de outra batida.

      Como você não tem seguro para terceiros, aconselhamos a tentar fazer um acordo dentro das suas possibilidades com o proprietário do veículo com o qual você colidiu. O que pode acontecer se você não pagar esses danos é ele acioná-la juridicamente ou, se ele tiver seguro, a seguradora dele poderá procurá-la posteriormente para receber os danos que ela estará ressarcindo a ele.

  6. Carolina diz:

    Obrigada.
    E em relação ao carro envolvido. No acidente tive culpa pq invadi a preferencial, porém o condutor do outro veículo estava sob efeito de alcool e velocidade excedida. Deu uma confusão pq ele não quis chamar a perícia por irregularidades e inclusive estava sem os documentos e ainda quis agredir meu namorado fisicamente. Por conta disso não entramos em acordo e disse que entrará com uma ação de reparação de danos contra mim. O carro é de minha mãe, mas sou maior e habilitada. O que fazer nesse caso? Se ele ingressar com a ação, embora esteja errado também a seguradora será obrigada a ressarcir o valor do dano?

    • Jessica diz:

      Carolina, boa tarde! Não há de que =)

      Se não foi constatado através de um Boletim de Ocorrência ou alguma prova concreta de que o outro condutor estava embriagado, se ele acionar você para ressarcimento dos danos, infelizmente será difícil se isentar do pagamento do mesmo, pois como você disse você também foi culpada do acidente.

      Se ele mover um processo contra você e você perder a ação você pode acionar a sua seguradora para ressarci-lo através da cobertura de danos materiais a terceiros.

      Vale ressaltar que se ele mover uma ação contra você, não necessariamente ele ganhará a ação. Para ele acioná-la na justiça e ter chances de ganho de causa ele também terá que ter provas concretas de sua culpa no acidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>