Franquia do seguro de automóvel: o que é e quando não tenho que pagar?

Saiba o que é a franquia dos seguros e em que tipos de sinistro você não precisa pagá-la

 No dia a dia da corretora percebemos que uma das maiores dúvidas dos clientes sobre o seguro está na questão da franquia. Qual parte do custo é da seguradora e qual parte é do segurado? Como é definido esse valor? Para não levar sustos na hora de acionar o seguro, é fundamental saber o que é a franquia, como ela funciona e os casos em que não é necessário seu pagamento.

Leia também: “Franquia de seguro de carro pode ser parcelada?”

Ao contratar o seguro, principalmente o seguro de automóvel, muitas pessoas não dão a devida atenção à franquia. Pensando somente no preço do seguro, contratam franquias muito altas e, quando o azar bate a porta com uma colisão, sofrem para arcar com sua parte dos custos. Por essas e outras, muquirana que preze por seu bolso (rs!) não olha só o preço do seguro, mas também a franquia.


O que é franquia do seguro de automóvel?

A franquia é a participação obrigatória do segurado nos custos de perda parcial do veículo. Ou seja, se o veículo sofrer danos mas não chegar a dar perda total (quando a recuperação atinge 75% ou mais do valor segurado), então o segurado pagará a franquia, e a seguradora o restante.

Como funciona a franquia no seguro de carro?

Perda total: não paga franquia. 

Por exemplo: Suponha que no seguro de seu automóvel o valor segurado é de 100% da Tabela Fipe (para saber como funciona a tabela fipe, veja aqui). Num cruzamento sem querer você bateu o veículo. Se na época seu carro valia R$30.000,00 pela Tabela FIPE, então os custos de reparo teriam que chegar à 75% de 30.000 (ou seja, R$22.500,00) para caracterizar perda total. Nesse exemplo, se a recuperação ficar igual ou acima de R$22.500,00 o segurado não pagará franquia, pois houve perda total.

Perda parcial: paga franquia

Suponha que o conserto de seu carro ficou abaixo de 75% do valor segurado, por exemplo R$6.000,00. Veja que 6.000 equivale apenas 20% de 30.000. Por isso, neste caso a perda é parcial, e não total. Neste caso, o segurado pagará franquia. Se a franquia do seu seguro for de R$1.500,00 então você pagará R$1.500 e o seguro pagará a diferença: 6.000 – 1.5000 = R$4.500,00.

Não há pagamento de franquia quando…

Além da situação de perda total do veículo, não há pagamento de franquia nas seguintes situações:

  • Incêndio, Raio e Explosão acidental (saiba mais aqui)
  • Quando você entra como terceiro na cobertura de danos materiais e morais a terceiros do seguro do responsável pelo acidente (saiba mais aqui)
  • Quando o veículo é roubado e não é encontrado. No caso de ser encontrado, haverá pagamento de franquia para reparar danos que o automóvel possa ter sofrido nas mãos dos ladrões.
Faça-já-cotação-do-seu-seguro-de-automóvel

Importante ressaltar que apesar de nesses casos não haver pagamento de franquia, o acionamento do seguro levará à perda de bônus como em qualquer outra situação de sinistro.

Mal negócio…
O que não fazer com sua franquia

Quando você usa seu seguro para perda parcial, você tem que pagar a franquia. Nos casos em que você é vítima, posteriormente você tem direito de exigir do causador do acidente o ressarcimento da franquia paga por você. Isso é 100% legal, pois você está exigindo um direito seu enquanto vítima.

Porém, nos casos em que o responsável pelo acidente não tem seguro, pode acontecer de ele fazer uma proposta indevida:

Se você é considerado vítima no acidente (ou seja, você não é culpado), pode ocorrer de você ser chantageado pelo responsável pelo acidente que, não tendo seguro, afirma que só lhe indenizará sua franquia se você assumir a culpa no seguro e usar sua cobertura de terceiros para o carro dele. Ele estaria aproveitando sua necessidade de ter sua franquia ressarcida forçando você a assumir a culpa pelo que não é sua culpa. Assim, ele que não tem seguro se aproveitaria do seu seguro para consertar o carro dele.

O pagamento de sua franquia é usado como barganha pelo causador do acidente para usar sua cobertura de terceiros indevidamente. Não aceite esse tipo de proposta, pois poderá implicar em cancelamento do seu seguro e no não-pagamento de sua indenização. Apesar de parecer uma solução “prática”, é condenada nos artigos 765 e 768 do Código Civil brasileiro.

A cobertura de terceiros do seu seguro só pode ser  usada nos casos em que você é considerado culpado pelo acidente, e não como “moeda de troca” pelo ressarcimento de sua franquia. Não se deixe enganar: se você é vítima, o ressarcimento da franquia é um direito seu, e não uma barganha do causador do acidente.

Algumas dicas e casos especiais

Para brações e azarados, melhor se garantir…
Franquia reduzida

Todas as seguradoras oferecem as opções de franquia normal e franquia reduzida. A franquia reduzida, como o próprio nome já diz, é menor. A contrapartida disso é que o preço do seguro fica mais caro. O quão mais caro, dependerá de cada caso.

Confira aqui lista de dicas para avaliar qual o melhor escolha de franquia para seu caso.

Para pessoas com deficiência:
Descontos de franquia

Em seguradoras como a Porto Seguro, existem ainda casos especiais para pessoas com deficiência: essas pessoas podem ter até 25% de desconto na franquia. Os casos variam, mas no geral pessoas com deficiência tem condições especiais no seguro, por isso é importante consultar o corretor antes de fechar o seguro.

Faça já cotação do seu seguro de automóvel: clique abaixo ou nos contate!

fazer-pedido-de-cotação-de-seguro

atendimento@muquiranaseguros.com.br

(19) 3304 9920

Sobre Jessica

Formada em Ciências Econômicas pela UNICAMP, atualmente cursa MBA em Trends Innovation na Inova Business School. É desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, um projeto inovador focado no atendimento humanizado e diferenciado. Atua como Gerente de Qualidade na Skill Seguros e dirige a Comissão de T.I. do Grupo Exalt, maior grupo de corretores de Campinas e Região.
Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.

408 Responses to Franquia do seguro de automóvel: o que é e quando não tenho que pagar?

  1. zeuhobrigado diz:

    Bom dia!!!
    Gostaria de tirar uma certa duvida?
    Loquei um carro,houve uma falha mecânica na direção do veiculo a qual acabei perdendo o controle e caindo em um precipício,acionei a locadora a qual me cobrou q pagasse 2.000 de franquia de seguro e 900 pelo tempo q o carro iria ficar no concerto fora de uso já q é locado achei um absurdo q devo fazer?.obrigado e agradecido!!

    • Jessica diz:

      zeuhobrigado, boa tarde!

      Fico feliz que esteja tudo bem com você! Nunca tinha conhecido alguém que já caiu de um precipício e me dá arrepios só de imaginar!!!

      Com relação a suas perguntas:
      Primeiramente é necessário que você leia como consta a parte do seguro no contrato de locação do carro. Geralmente é padrão cobrarem a franquia do seguro do motorista que dirigia no momento do acidente, mas não sei dizer se é comum cobrarem uma “taxa” pelos dias parados para conserto. Caso não conste no contrato a obrigatoriedade de pagamento desses valores, você pode contra-argumentar junto à locadora.

      Como mencionou que o carro perdeu o controle depois de uma falha mecânica, recomendamos que consulte um advogado e questione se juridicamente o fato de o acidente ter se originado de falha mecânica não isenta você da culpa. Não atuamos na área jurídica, por isso é apenas uma opinião para você dar uma checada.

      Ficamos a disposição!

  2. Dielton Antunes Costa diz:

    Ola boa noite! no mês de janeiro sofri um acidente com meu veiculo onde veio a ter algumas avarias nas duas portas não tão profundas,no paralama e tbm um amassado na ponta do parachoque trazeiro. Meu carro estava assegurado,porem percebi que minha franquia custava 2.300, dai algumas pessoas proximas e acharam que a reparação do dano não chegaria ao valor da franquia,que levasse em um profissional qualificado e fizesse o orçamento, foi o que fiz. O profissional disse q a reparação custava 1.700 então optei em fazer com ele.
    Gostaria de saber de vcs se fiz uma escolha certa não acionando o seguro? E se em um caso desse meu a empresa seguradora seria obrigada a trocar as peças ao invés de repara-las o que tornaria acredito eu mais caro e acima da franquia?? Desde já grato pela resposta. Vigência do meu seguro até as 24:00 hs 23/01/2016

    • Jessica diz:

      Dielton, boa tarde!

      Para poder usar o seguro para fazer o conserto do carro é necessário que os custos ultrapassem a franquia. Quando isso ocorre, você paga a franquia e o seguro paga a diferença. Posteriormente você perde uma classe de bônus na renovação do seu seguro no próximo ano.

      Como seu conserto ficou em R$1.700 e sua franquia é de R$2.300 você não teria como acionar o seguro e a única forma era fazer como você optou, ou seja, pagar o conserto particularmente.
      Neste caso não faz sentido querer acionar o seguro, pois para isso você teria que levar numa oficina que fizesse o mesmo serviço por mais de R$2.300 ao invés de R$1.700. Você teria que gastar R$2.300 e não apenas os R$1.700 que você gastou. E o seguro pagaria somente a diferença que ficasse acima dos R$2.300. Em resumo, neste caso específico, para usar o seguro você teria que gastar mais do que gastou e ainda perderia uma classe de bônus.

      O seguro é muito bom para consertar danos um pouco maiores, pois aí você divide os prejuízos com a seguradora. O seguro vale ainda mais a pena para se precaver de perda total, roubo e danos a terceiros, pois nessas situações não tem franquia e você pode acionar o seguro sem custos adicionais.

      A seguradora não tem necessariamente que trocar as peças no conserto. A oficina pode fazer o reparo desde que as peças fiquem em perfeito estado de uso e conservação. Caso isso não seja possível ela é obrigada a fazer a troca por peças novas e originais de fábrica.

      Ficamos a disposição!

  3. Pingback: Passo a passo do seguro de carros adaptados para deficientes | Muquirana Corretora de Seguros

  4. Michelle diz:

    Oi Jessica, boa noite!

    Primeiramente, parabéns pelo seu blog! Muito esclarecedor!

    Bom, meu namorado e eu estávamos no Uruguai na semana passada e no nosso ultimo dia de viagem, outro veículo bateu em nosso carro. A sorte é que foi na frente da policia, que foi de fundamental ajuda para sabermos o que fazer. Tínhamos o seguro carta verde, mas como não causamos acidentes a terceiros, não vem ao caso, hehe.

    Então, a pessoa que colidiu em nosso carro assumiu a culpa, dizendo que estava ao celular e se distraiu, resultando assim na colisão Ela acionou o seguro dela, porém nós também tivemos que acionar o nosso lá. Na apólice de seguro consta as representantes da nossa seguradora nos países do Mercosul.

    Ambas as seguradoras chegaram e fizeram seus procedimentos. Quanto à nossa, foi bem especificado que fomos vítimas e que a outra pessoa havia assumido a culpa na colisão. Fomos instruídos a procurar a seguradora aqui no Brasil para providenciar o conserto do carro.

    Nossa dúvida é em relação a Franquia, nao queremos pagar, uma vez que nao tivemos culpa no acidente e só tivemos que acionar o seguro pois, conforme os policiais, era o procedimento nestes casos no Uruguai.

    A seguradora ainda nao nos deu informações claras de como irá proceder…

    Por ter acionado o seguro, temos que pagar a franquia? Se positivo, a responsável pelo acidente tem como nos ressarcir, mesmo morando em outro país? Não é possível cobrar diretamente da seguradora dela a nossa franquia?

    Obrigada desde já!

    Seguro venceu 07/02 e foi renovado antes desta data.

    • Jessica diz:

      Michelle, boa tarde!

      Muito obrigada! Ficamos muito felizes em saber que gostou de nosso trabalho!
      Peço desculpas por não ter conseguido responder mais rápido, tivemos grande número de questões nos últimos dias. Mas já está tudo em ordem, então se tiver novas dúvidas nos procure novamente.

      Se vocês acionara o seguro da pessoa que colidiu no seu carro, não haverá cobrança pois como terceiro não há franquia.
      Agora se você está acionando seu próprio seguro, a sua seguradora irá deduzir a franquia de sua indenização e você terá que fazer um acordo ou acionar a pessoa que colidiu com seu carro para que lhe ressarça essa franquia ou para que ela acione o seguro de terceiros dela para lhe repassar este valor.

      Ficamos a disposição!

Escreva sua dúvida! Pedimos apenas uma gentileza: informe a data do vencimento do seu seguro e nos dê a chance de cotá-lo para você! Todas dúvidas são respondidas.

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>