Seguradora pode se recusar a pagar Tabela FIPE?

Veja em que situações a seguradora pode ou não se recusar a pagar a Tabela FIPE em caso de perda total!

Nossa visitante Marília nos enviou a seguinte pergunta:

“A seguradora pode se negar a pagar valor da tabela fipe mesmo quando o laudo diz que o carro deu PT?”

Veja nossa resposta:

Marília, bom dia!

Quando ocorre perda total o seguro paga indenização integral. A forma como será determinado qual o valor dessa indenização depende se você está acionando seu próprio seguro ou se você está entrando como terceiro no seguro de alguém que causou a colisão.

Se você é segurado e está acionando seu próprio seguro para indenizar seu próprio carro, o valor da indenização integral é estipulado no contrato (apólice) da seguinte forma:

  • Se houver sido contratado cobertura de valor referenciado, o segurado receberá o valor referente ao percentual contratado da Tabela FIPE. Neste caso a seguradora não pode se negar a pagar a Tabela FIPE, pois está determinado no contrato que ela deve usar a Tabela como referência.
  • Se houver sido contratado cobertura de valor determinado, o segurado receberá o valor fixo de cobertura escolhido no momento da contratação do seguro. Neste caso a seguradora pode se “recusar” a pagar o valor da Tabela FIPE, pois a cobertura escolhida pela segurado foi de valor determinado e não de valor referenciado.

Se você está entrando como terceiro no seguro de outra pessoa que causou a colisão, não existe cláusula contratual a qual determine que a seguradora deva necessariamente usar a Tabela FIPE como referência. Por isso, no caso de indenização integral de terceiros, a seguradora pode optar por um dos seguintes caminhos:

  • Pagar indenização integral ao terceiro com base no valor médio dado pela Tabela FIPE
  • Ou fazer uma pesquisa de mercado do valor médio de veículos equivalentes ao seu em sua região.

Em qualquer dos dois caminhos acima, se o terceiro não estiver de acordo com a proposta de valor feita pela seguradora, é possível tentar negociar. Nesses casos, recomendamos ao terceiro fazer uma pesquisa de preço de 03 veículos equivalentes ao dele e, com base nesta pesquisa, fazer uma contra-proposta à seguradora. É necessário buscar acordo entre as partes e, não sendo possível chegar a um senso comum, é recomendável solicitar instrução de um advogado ou das Pequenas Causas.

Espero ter ajudado! Estamos sempre a disposição.

Quando for renovar seu seguro, aproveite e peça uma cotação com a gente :)

Cotação Seguro Carro

Sobre Jessica

Formada em Ciências Econômicas (UNICAMP), com MBA Executivo em Trends Innovation (Inova Business School), atualmente faz extensão universitária em Direito e Economia (UNICAMP). É desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, projeto inovador focado no atendimento humanizado por meio da internet. Atua como Gestora na DM4 Corretora de Seguros, associada do Grupo Exalt, maior grupo de corretores de Campinas e Região.
Adicionar aos favoritos o permalink.

18 Responses to Seguradora pode se recusar a pagar Tabela FIPE?

  1. Flávio diz:

    Boa noite!

    Estou utilizando o seguro de terceiros de uma segurada em meu veículo e a seguradora definiu como perda total. Porém, a mesma não está utilizando a tabela FIPE como parâmetro. Cita utilizar uma média de mercado, mas não citou da onde, e que a FIPE é apenas uma das fontes. Porém, o valor é razoavelmente divergente (FIPE maior).

    Como devo proceder? Pois, está difícil conseguir com o corretor da segurada já que sou o terceiro, o contrato e apólice para consultar. E algumas fontes do mesmo banco que contem o seguro em diversas regiões, citam que o parâmetro para pagamento é a tabela FIPE.

  2. Lohran diz:

    Olá fui o terceiro, meu carro nao está com o documento no meu nome(esta no do banco), ja está pago, mais ainda nao fiz a tranferencia, por tanto o documento ainda nao chegou, o seguro vai cobrir meu carro ?

    • Jessica diz:

      Lohran, boa tarde!

      Desculpe a demora em responder!

      Se o veículo já está quitado e o documento não foi transferido para seu nome, será necessário informar à seguradora para verificar qual o procedimento aceito por ela. Sendo leasing, em princípio é possível enviar a lista de documentos necessários para que o banco autorize a transferência direta do veículo dele (banco) para a seguradora. Se não aceitarem esse caminho, será necessário fazer uma procuração na qual o banco autoriza o senhor a receber mesmo o documento ainda estando no nome deles.

      Se o veículo ainda não está quitado, o seguro quitará o saldo devedor e a diferença que restar será paga ao senhor.

      Quando for fazer seu seguro, peça uma cotação com a gente: http://www.muquiranaseguros.com.br
      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/XO0vpaZEfJ4

      Atenciosamente,

  3. Francielen diz:

    Ola uma amiga minha estava na dutra quando um caminhão bateu na traseira do carro dela , a seguradora do caminhao informou perda total .
    O carro dela esta finaciado e a segurado quer quitar o carro dela e dar 2.600 reais para ela .
    Mas ela nao quer aceita pq com 2600 ela nao consegue comprar outro carro .
    Ela tem direito que eles paguem o valor da tabela fipe ja que nao aceitaram arrumar pois o valor do concerto ficou maior que o valor do veículo.

    • Jessica diz:

      Francielen, boa tarde!

      Quando o veículo é financiado não é possível pagar indenização ao proprietário sem antes quitar o saldo devedor.
      Nos casos em que o saldo devedor é alto, um caminho alternativo à quitação é a substituição da garantia. Este caminho depende de aceitação da sua financeira, mas havendo de acordo dela, a indenização do seguro poderá ser usada para trocar o veículo antigo por outro, atualizando parcelas e prazos.
      Explicamos como proceder neste post: “Substituição da garantia no seguro de automóvel: 5 passos”

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/XO0vpaZEfJ4

      Atenciosamente,

  4. Camila Alves diz:

    Olá! Boa tarde!

    Eu me envolvi em um acidente em que o carro do terceiro deu perda total porém o valor ultrapassa a minha cobertura do seguro.
    O terceiro quer me cobrar o valor de mercado do carro dele mas o carro só deu PT porquê o orçamento ficou em 78% do valor da FIPE.
    O que eu devo pagar à ele? O valor FIPE ou de mercado?

    Obrigada! =)

    • Jessica diz:

      Camila, boa tarde!

      A Tabela Fipe é um referência de valor médio do mercado nacional. Recomendamos verificar se sua seguradora usará a Tabela Fipe como referência ou 03 ou 04 orçamentos do modelo em sua região para fazer uma média. Com isso em mãos, a recomendação é fazer o acerto da diferença com base nesse valor já utilizado como referência pela seguradora.

      O orçamento de 78% não serve como base para indenização, mas apenas como critério para perda total.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/XO0vpaZEfJ4

      Atenciosamente,

  5. Elton ferreira barbosa diz:

    Sofri um acidente em outubro do ano passado,mas somente agora o agravante acionou o seguro. O IPVA desse ano irão descontar na indenizaçao ou e de responsabilidade da seguradora efetuar o pagamento devido ter ocorrido no ano passado?

    • Jessica diz:

      Elton, boa tarde!

      Recomendamos primeiramente buscar um acordo com o causador para que ele arque com essa despesas, tendo em vista a demora para abertura do sinistro. Se não houver acordo com ele, é possível tentar solicitar à seguradora dele, porém dificilmente haverá aceitação tendo em vista que a responsabilidade pelo atraso na abertura do sinistro não é da seguradora. Não havendo acordo com nenhum deles, recomendamos buscar as Pequenas Causas.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/BuRt_wLuC_g

      Atenciosamente,

  6. Caludio Corbage diz:

    Meu carro foi abalroado por outro. O conserto que pode ser feito ficará em torno de uma vez e meia o valor do carro. Sou o terceiro. A seguradora deu PT. Não aceitei e acho que ela tem a obrigação de consertar o carro até o valor contratado pela segurada contra terceiros. É um carro importado, antigo e que além do valor de mercado, tem um valor sentimental também.Estou correto?

    • Jessica diz:

      Caludio, boa tarde!

      Como o senhor está entrando como terceiro é possível tentar negociar com a seguradora do causador. Contudo, é necessário haver acordo entre ambas as partes, por isso recomendamos negociar com a seguradora propondo o reparo do conserto, negociando a parte que caberá a ela, até chegarem a um senso comum.
      Para maiores detalhes recomendamos a leitura deste post com dicas sobre este tipo de negociação: “Deu perda total no seguro: posso ficar com o carro?”

      Se não houver acordo mesmo após essas tentativas, recomendamos procurar as Pequenas Causas ou a instrução de um advogado para checar o que pode ser feito judicialmente.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/-yLWbYM48JM

      Atenciosamente,

  7. Anilto landarin diz:

    Olá,sou terceiro no acidente, mas a culpa foi do outro motorista passou a preferêncial , foi dado entrada no seguro tudo conforme eh pedido pela seguradora soh q a seguradora qr me devolver a moto e foi dado pt,tive proposta de 5mil e a moto mas não quis , a fipe dela eh 6800 só q não qrem pagar !! Agora oq faço ?? Aguardo resposta obg

    • Jessica diz:

      Anilto, boa noite!

      Quando não há acordo sobre o valor da indenização integral a ser paga pelo seguro ao terceiro, a primeira recomendação é fazer uma contra-proposta à seguradora a partir de 03 orçamentos formais de veículos equivalentes ao seu em sua região.
      Se mesmo após este procedimento não houver acordo e a divergência de propostas continuar sendo muito grande, a recomendação é solicitar instrução de um advogado ou levar às Pequenas Causas.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/xnlo91ERSdc

      Atenciosamente,

  8. Mônica diz:

    Sofri um acidente de moto, minha moto deu PT ela era nova comprei faz dois meses está financiada ainda,sou o terceiro do acidente…. A porto cobri o valor dela toda? E se cobri a documentação dela quem faz a porto ou eu de novo

    • Jessica diz:

      Mônica, bom dia!

      A seguradora do causador deverá cobrir o valor de mercado da moto. Como a senhora entrará como terceiro, a seguradora pode optar por usar a Tabela FIPE como referência ou então fazer uma pesquisa de mercado em sua região. Se a senhora não concordar com o valor proposto, recomendamos fazer uma contra-proposta levantando pelo menos 03 orçamentos de motos semelhantes em sua região.

      Sobre as formas de indenização para veículos financiados, recomendamos ler este post onde explicamos os 03 caminhos alternativos: “Indenização integral de veículo financiado no seguro”

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/xnlo91ERSdc

      Atenciosamente,

  9. Amigo e se em caso do causador for asegurado porem ele está embriagado? .. tive um acidente hoje por volta 4:30 da madrugada o condutor do veiculo causador estava bebado e bateu no meu veiculo (celta gm ano 2001) como eu fico nessa situação vou ser ressarcido no meu caso?o condutor foi imediatamente preso após entregar para mim e para os outros 5 motoristas envolvidos na situação o nmr do sinistro

    • Jessica diz:

      Flávio, bom dia!

      Quando o motorista segurado dirige embriagado, a seguradora fica isenta de responsabilidade e a cobertura é excluída.
      Neste caso será necessário cobrar os prejuízos diretamente do causador, mediante negociação ou processo judicial com a ajuda de um advogado.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/xnlo91ERSdc

      Atenciosamente,

Escreva sua dúvida! Pedimos apenas uma gentileza: procure ser breve, pois são muitas dúvidas todos os dias! :)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *