Seguro fechado no débito mas nunca debita

Veja o que fazer quando segurado fecha seguro no débito automático mas recorrentemente o débito não ocorre!

Nossa visitante Joana nos enviou a seguinte questão:

“Tenho um seguro de vida no Bradesco, com desconto em conta corrente. Só que desde 2017 ( fevereiro) 2018 ( novembro) e 2019 ( junho) eles “esquecem ‘ de debitar e eu tenho que fazer n contatos ate regularizar a cobrança. Só que se eu não posso estar sempre cuidando o que eu julgo se de ma fé, afinal faz mais de 29 anos que tenho esse seguro. O que devo fazer?”

Cotação Seguro Carro - 2

Confira nossa resposta:

Olá Joana, tudo bom?

Obrigada pela participação aqui no blog :)

Nós temos um caso semelhante aqui na corretora, porém com segurado nosso cuja apólice está em seguradora diferente da sua. Ele fechou com opção de pagamento no débito automático, fez as devidas autorizações exigidas pelo banco dele, mas ainda assim os débitos não caem conforme programação. Por conta disso, praticamente todo mês temos que gerar boleto para ele que no fim, ao invés de pagar no débito como desejava, na prática está pagando no boleto.

O complicado na situação dele é que caímos num problema circular: a seguradora informa que ela está enviando os lançamentos ao banco e que é o banco que não está fazendo a parte dele. Quando o segurado conversa com o banco, o banco diz o contrário: que é a seguradora quem não está enviando os lançamentos. Aí já viu né…

Como ele não tem conta corrente em outro banco para alterarmos os dados de pagamento e testar se funciona, continuamos com essa rotina (ridiculamente ineficiente) até o vencimento do seguro, quando já combinamos com o cliente de fechar no cartão de crédito para não ter risco de dor de cabeça novamente.

Acredito que seu caso seja similar ao dele, porém, como não somos os corretores da apólice não tenho como ter certeza. Por isso recomendo seguir o passo a passo abaixo para se certificar que não se trata de nenhum dos problemas pontuados em cada passo:

#1 Desbloquear lançamento do débito

Alguns bancos passaram a exigir que o correntista desbloqueie lançamentos de débito automático para que eles ocorram. É o caso do Banco do Brasil, Bradesco e Itaú. Não me recordo se outros também, sendo importante checar diretamente no seu banco para certificar se ele também não está exigindo essa autorização.

Essa autorização não é somente para seguros: vale para qualquer tipo de pagamento feito com programação de débitos automáticos, por exemplo assinatura de jornais, planos de saúde, etc. Em tese, a obrigatoriedade da autorização foi criada para evitar débitos automáticos não-autorizados pelo correntista feitos por empresas que tivessem seus dados bancários e os usassem indevidamente.

Todos ou um a um: Além de checar se seu banco exige autorização de débitos automáticos, é importante checar se ele faz isso por meio de uma única autorização para todos lançamentos subsequentes daquele débito ou se você precisa autorizar cada débito individualmente.

Se não autorizar débito: Nos bancos que colocam essa exigência, quando o correntista não autoriza o débito, o sistema deles bloqueia o lançamento. Assim, o pagamento não ocorre. Para efeitos do seguro, o pagamento não é feito e a parcela fica em aberto.

Se tratar-se da primeira parcela, o seguro poderá ser cancelado por falta de pagamento. Se for segunda em diante, a seguradora poderá programar alguns repiques (novas tentativas de lançamento), no geral até duas vezes. Não tendo sucesso também nos repiques, o seguro também é cancelado por falta de pagamento.

Não consigo desbloquear: Se por um acaso o segurado estiver com muita dificuldade em autorizar o débito, a recomendação é contatar o corretor da apólice e solicitar para gerar o boleto daquele lançamento.

Cotação Seguro Carro - 2

Assim o segurado paga o boleto e não tem risco de cancelar o seguro por inadimplência. Se por um acaso ocorrer pagamento em duplicidade (pagar boleto e lançar no banco também), a seguradora deverá devolver a parcela duplicada.

#2 Verificar se há saldo em conta

Se o banco do segurado não exige autorização de débito ou exige mas o segurado já fez esse desbloqueio, é importante checar se a conta corrente tem saldo suficiente para ocorrer o pagamento.

O saldo na data do lançamento do débito do seguro precisa ser igual ou superior ao valor da parcela a ser debitada. Se o segurado eventualmente tiver outras contas vencendo naquele mesmo dia, ele deve sempre tomar o cuidado de deixar saldo para que todas as contas consigam ser debitadas.

#3 Descobrir se banco ou seguradora está falhando

Por fim, pode ocorrer de mesmo após autorizar os débitos automáticos e se certificar que há saldo suficiente, o débito não ocorrer. Essa é a exceção da exceção, mas como vimos no caso do nosso cliente e da visitante Joana, pode acontecer.

Nesses casos, a recomendação é buscar identificar qual ponta está falhando: banco ou seguradora?

Como banco e seguradora se relacionam: O processo de débito no seguro tem um fluxo bem simples: na data programada, a seguradora envia um lançamento ao banco do segurado. O banco verifica se o correntista/segurado autorizou essa lançamento. Se sim, o banco faz o débito na conta corrente e repassa essa valor à seguradora.

Três possíveis falhas: Sabendo que funciona dessa maneira, o erro pode estar em três momentos:

  1. A seguradora não enviou o lançamento ao banco; ou
  2. A seguradora enviou o lançamento mas o segurado não havia autorizado e portanto o banco não debita; ou
  3. A seguradora enviou o lançamento, segurado autorizou, mas banco não efetivou o débito.

O item (2) foi discutido nos tópicos anteriores.

No item (1) a falha é da seguradora. Para certificar se o problema é esse, o segurado deve buscar ajuda do corretor da apólice. O corretor entrará em contato com o departamento de cobrança da seguradora e verificará se ela está fazendo os lançamentos corretamente. Se não estiver, com o aviso do corretor, corrigirão. Se estiver, o próximo passo e checar se o problema está em (3).

Para saber se o problema está no item (3) o segurado deve contatar o gerente de sua conta corrente e explicar o que está ocorrendo. Ele poderá checar por que o banco não está repassando os lançamentos e efetivamente corrigir se tiver alguma falha.

#4 Nada funcionou

Existem as exceções das exceções das exceções. É o caso do nosso cliente, em que não conseguimos encontrar onde está o problema. Evidentemente ou o banco ou a seguradora está falhando, mas não conseguimos descobrir dado que algum deles está dizendo que está certo mas não está.

Nesses casos, nenhum dos passos acima conseguiu resolver. É um trabalhão para nós, da corretora, que precisamos acompanhar mês a mês para ajudar o cliente. E um incômodo para o segurado que precisa pagar boletos quando queria fazer no débito automático.

Em exceções como essa, nossa recomendação é:

  1. Alterar a forma de pagamento ainda durante a vigência. Por exemplo, para outra conta corrente ou para um cartão de crédito.
  2. Se o segurado não tiver outros meios de pagamento disponíveis, continuar acompanhando os lançamentos mês a mês e:
    1. Quando debitar, maravilha!
    2. Quando não debitar, gerar boleto. Neste caso, sempre acompanhar para certificar-se se não ocorreu pagamento em duplicidade. Se sim, solicitar devolução à seguradora.

Espero que essas informações ajudem!!

Cotação Seguro Carro

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Jessica

Economista (Unicamp), especialista em Direito e Economia (Unicamp), com MBA Executivo em Tendências de Inovação (Inova Business School), atualmente cursa Programa Avançado em Data Science e Decisão (Insper). É desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, Maior Tira-Dúvidas Gratuito sobre Seguros da Internet e da Youcons, plataforma inteligente de consórcios; Diretora comercial na DM4 Corretora de Seguros; Professora na extensão universitária em Direito e Economia da UNICAMP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *