Seguro se paga por mês ou por ano?

seguro se paga por mês ou por anoDescubra se o seguro se paga por mês ou por ano e dicas de como economizar na hora de contratá-lo!

Quem está contratando o seguro pela primeira vez tem muitas dúvidas, inclusive relacionadas às formas de pagamento e duração do seguro. Neste post responderemos se o seguro se paga por mês ou por ano, para todos os tipos de seguro mais comum: seguro de carro, seguro residencial, seguro de vida, entre outros.

Também daremos algumas dicas de como economizar – confira e escreva suas dúvidas nos comentários! Faça sua cotação de seguro aqui!

Diferença entre “forma de pagamento” e “vigência” no seguro

Antes de respondermos a questão se o seguro é pago por mês ou por ano é importante entender a diferença entre “forma de pagamento” e “vigência” do seguro. Assim evitamos confusões.

  • Vigência é a duração total do seguro. É o tempo durante o qual o seguro garante que se o bem segurado sofrer algum dano previsto no contrato haverá indenização pela seguradora.
  • Forma de pagamento é como você escolhe pagar o seguro em termos de meios e quantidade de parcelas.

Todos os seguros mais comuns (seguro de carro, seguro residencial, seguro de vida etc.) tem vigência de um ano. Apenas algumas exceções como o seguro viagem podem ter vigência menor que um ano. Porém, mesmo nessas exceções, o limite máximo de duração é de 1 ano.

Cotação Seguro Carro - 2

Já as formas de pagamento variam de seguradora para seguradora, mas no geral a grande maioria trabalha com parcelamento em até 10 ou 12 vezes, no débito em conta corrente, boleto, cartão de crédito, etc.

Ok… Mas e então?
Seguro se paga por mês ou por ano?

Agora que você já sabe o que é “vigência” e o que é “forma de pagamento” fica fácil entender se o seguro se paga por mês ou por ano, sem fazer confusão.

  • O pagamento do seguro pode ser feito de diversas formas: à vista ou em parcelas de até 10 ou 12 vezes, conforme a seguradora. Portanto, você pode pagar anualmente (à vista) ou parcelado, conforme sua escolha.
  • A duração do seguro é de um ano. Porém, é preciso lembrar que atrasos no pagamento da parcela do seguro podem causar seu cancelamento antes deste prazo de um ano.

Portanto, o seguro se paga por mês ou por ano. Depende de como você escolhe pagar. Porém, independente da forma de pagamento escolhida, a duração da cobertura será de um ano.

Dica para economizar

Uma boa dica para economizar é escolher a melhor forma de pagamento para você. Quando for fechar o seguro, sempre faça as seguintes perguntas a seu corretor de seguros:

  • Questione até quantas vezes é possível pagar sem juros. Algumas seguradoras oferecem parcelamento de 4, 5 ou até 6 vezes sem juros.
  • Se for escolher pagamento no boleto, atente-se que a grande maioria hoje em dia tem acréscimos pela emissão do boleto. Talvez valha mais a pena pagar no débito em conta ou cartão de crédito, sem juros.
  • Algumas seguradoras como a Porto Seguro oferecem descontos no cartão de crédito da seguradora. Caso você já tenha esse cartão de crédito ou tenha interesse em fazê-lo, pode conseguir um desconto significativo.
Cotação Seguro Carro

Sobre Jessica

Formada em Ciências Econômicas (UNICAMP), com MBA Executivo em Trends Innovation (Inova Business School). Atualmente faz especialização universitária em Law & Economics (UNICAMP), sendo também associada à Associação Brasileira de Direito e Economia (ABDE). É fundadora da Muquirana Seguros Online, projeto inovador focado no atendimento humanizado por meio da internet. Atua como diretora comercial na DM4 Corretora de Seguros e pesquisadora independente na temática de insurance market.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

4 respostas para Seguro se paga por mês ou por ano?

  1. renansph diz:

    Sempre achei q seguro de veiculo se pagava uma vez e somente se for preciso aciona-lo é que se pagaria de novo. Pagar todo ano nao compensa. Inviavel. Caro demais. Sai mais barato comprar outro veiculo.

    • Jessica diz:

      Renan, bom dia!

      Agradecemos sua participação! :)

      Entendo sua colocação, afinal, fica a critério do perfil de cada consumidor.

      O consumidor que deseja se prevenir do risco de uma perda total, de um roubo, de um furto, incêndio ou outros riscos inesperados, tem no seguro uma ótima precaução, pois receberá o valor integral de um carro equivalente tendo pago apenas o preço do seguro. Pensemos num carro de valor médio de R$35.000.
      Outras coberturas vão no mesmo sentido: A cobertura de vidros pode proteger vidros, faróis, retrovisores e lanternas. Se usada apenas uma vez pode chegar a lhe economizar em média R$250 (e muito mais, dependendo do vidros e da marca do carro).
      A cobertura de danos materiais a terceiros tem mínimo de R$50.000 e a cobertura de danos corporais a terceiros também tem limite mínimo de R$50.000 na maioria das seguradoras.
      Há ainda Assistência 24h, com serviços como guincho, auto socorro, pane seca, pane mecânica, carga de bateria, chaveiro etc. Um único guincho que você precisasse chamar por conta você gastaria no mínimo (bem por baixo mesmo) R$100.

      Somando todos esses serviços, para um carro de R$35.000, você tem uma garantia na faixa de:
      35.000 + 250 + 50.000 + 50.000 + 100 = R$ 135.250,00.
      Esse valor subiria ainda mais se considerássemos o conserto de perda parcial através do seguro. Mas vamos deixar isso de fora por enquanto.

      Se esse seguro custar R$2.000 NO ANO significa que você está pagando R$2.000 para ter uma proteção, em serviços diversos, num total de R$135.250,00.
      Por isso para muita gente realmente vale a pena.

      Nos casos em que o preço do seguro fica inviável (e isso de fato pode ocorrer em algumas situações) nós sempre recomendamos uma proteção mínima de um seguro somente de terceiros. Ele fica entre R$500 e R$800, dependendo do modelo do veículo, e além de lhe proteger de danos a terceiros, também lhe dá direito à Assistência 24h para emergências.

      Por fim, já está em discussão a criação do seguro popular. Ele ainda não foi criado, mas torcemos muito para que seu lançamento ocorra o quanto antes. Será um seguro de preço mais acessível e viabilizará esse proteção completa a pessoas que antes não conseguiam pagar por um seguro completo por causa do custo.

      Nos colocamos a disposição caso tenha qualquer dúvida em que possamos ajudar! ;)
      Grande abraço

  2. edson diz:

    boa noite meu sogro passou uma preferencial e um outro veiculo bateu bem no meio do carro dele so que o outro carro tava acima do limite de velocidade a via era de 40 km e ele tava mais ou menos 70 km o seguro dele paga o conserto dos dois ou nao

    • Jessica diz:

      Edson, bom dia!

      Pelo que entendemos, se for constatado e comprovado pela seguradora que os dois veículos estavam infringindo as leis de trânsito provavelmente nenhuma das seguradoras irá o indenizar s veículos como terceiros. Cada qual deverá arcar com o seu próprio seguro.

      Porém, se não for constatado ou não houver provas que o veículo que da preferencial estava acima da velocidade, o veículo que cruzou a preferencial pode ser considerado culpado e o seguro de terceiros dele arcar com os prejuízos do veículo da preferencial.

      Ficamos a disposição!

Estamos de volta! Envie sua pergunta e responderemos toda sexta-feira. E por favor retribua nossa ajuda compartilhando nossos canais com amigos e familiares! :D

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *