Carro projetado por outro no meu muro. Quem paga prejuízo?

Carro projetado por outro no meu muro. Quem paga prejuízo?

“Um carro foi projetado por outro no muro da minha casa. Qual dos dois carros paga o prejuízo? E se não tiverem seguro?” Confira resposta aqui!

Nossa visitante Thamirys nos enviou a seguinte dúvida:

“Uma moto bateu na lateral de um carro que perdeu o controle e destruiu meu muro inteiro e meu portão. Até onde eu sei, o motoqueiro não tem seguro, mas a mulher do carro tem. Disse que vai acionar. Mas e aí? Se o seguro negar (pois vão dizer que ela não teve culpa), eu que não tenho nada a ver com o ocorrido, fico no prejuízo? Me ajuda por favor… obrigada!”

No post de hoje responderemos essa questão! Caso se interesse pelo assunto, você também pode ler informações adicionais neste outro post: “Bati no muro de uma casa. Seguro cobre isso?”

Aproveite para cotar seu seguro de automóvel com a gente!

cotar-seguro-auto-2021

Responsabilidade por colisão de carro em muro

Infelizmente situações como a da Thamirys acontecem com mais frequência do que imaginamos.

Carro bate sozinho no muro:

Quando um único carro colide sozinho no muro de uma casa, ele é considerado responsável pelos danos. Se ele tiver seguro com cobertura de danos materiais a terceiros, poderá acioná-la para cobrir os reparos, até o limite máximo de cobertura contratado.

Carro é projetado por outro contra muro:

Mas pode ocorrer de a colisão envolver mais de um veículo. Nessas situações, a responsabilidade pelos danos dependerá de como ocorreu o acidente.

No caso da Thamirys temos uma situação assim: Um veículo (a moto) colide com outro (o carro), que perde o controle e bate no muro. É similar a quando um veículo colide na traseira do outro e o projeta contra o muro.

Em colisões deste tipo, é considerado culpado quem causou a colisão inicial (no caso, a moto).

Se este causador tiver seguro com cobertura de danos materiais a terceiros, poderá acioná-la. Se ele não tiver seguro, deverá reaver os prejuízos dos envolvidos usando recursos próprios. Ou seja, precisará pagar tanto os prejuízos do veículo com que bateu, quanto do muro atingido.

Ainda que o veículo projetado contra o muro tenha seguro e concorde em acioná-lo para o dono do muro, dificilmente haverá aceitação da seguradora. Para que a cobertura de terceiros possa ser acionada, o segurado precisa assumir a culpa e as circunstâncias do acidente confirme essa culpa. O motorista do carro poderá se negar a assumir a culpa já que foi projeto e, ainda que assuma, a seguradora analisará a ocorrência e concluirá que ele não foi culpado.

Colisões independentes:

Por fim, pode acontecer de um carro bater no outro, sem que o outro seja projetado ou perca o controle. Após essa primeira colisão, o carro a frente bate no muro (ou porque não viu, ou porque se confundiu com as marchas etc.).

Situações assim são consideradas dois eventos distintos e independentes: O veículo que colidiu na traseira do outro é responsável pelos danos ao veículo. O veículo da frente que colidiu no muro, é responsável pelo muro.

Nessas circunstâncias o seguro do veículo que colidiu com o muro poderá acionar a cobertura de danos materiais a terceiros para cobrir o muro. O motorista deverá assumir a culpa e a descrição da ocorrência deverá deixar claro como tudo aconteceu para que a seguradora confirme a culpa do segurado.

O que fazer se causador não tiver seguro?

Como vimos, pode acontecer de o causador da colisão no muro não ter seguro. É o caso da Thamirys, no qual quem tem seguro é o carro e não a moto, real causador.

Quando isso acontece a recomendação é a seguinte:

  • Solicite amigavelmente que o causador pague os prejuízos. Para isso, faça dois ou três orçamentos do conserto do muro e proponha um acordo no qual ele pague diretamente ao prestador ou então lhe reembolse.
  • Caso o causador não aceite pagar os prejuízos, procure as Pequenas Causas. Leve todos documentos que tiver, como Boletim de Ocorrência, orçamentos, recibos, mensagens (e-mails, whatsapp, etc.), fotos e vídeos.

Infelizmente não há outro caminho diferente da negociação e da judicialização.


Exemplos como esse mostram a importância do seguro de danos a terceiros. É importante que motos e carros tenham pelo menos um seguro deste tipo. Você já tem o seu?

Aproveite para cotar seu seguro de automóvel com a gente!

cotar-seguro-auto-2021

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Jessica

Economista (Unicamp) e Corretora (ENS), especialista em Direito e Economia (Unicamp), com MBA Executivo em Tendências de Inovação (Inova Business School),é desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, Maior Tira-Dúvidas Gratuito sobre Seguros da Internet e Diretora na DM4 Corretora de Seguros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.