O que seguro obrigatório DPVAT cobre e não cobre?

O que o seguro DPVAT cobre e não cobre?

Veja agora o que o DPVAT cobre e não cobre e por que seu seguro de automóvel é importantíssimo para complementar esta proteção!

Todo motorista proprietário de veículo automotivo precisa pagar o seguro obrigatório, popularmente chamado de “DPVAT”. Apesar de trazer algum nível de proteção, este seguro não cobre muitos tipos de eventos e tem limites de indenização bastante baixos.

No post de hoje mostraremos o que o DPVAT cobre e não cobre, os limites de indenização de cada cobertura e por que é essencial complementá-lo com a contratação de uma boa cobertura de danos a terceiros e passageiros no seu seguro de automóvel particular.

Aproveite e faça cotação do seu seguro de automóvel conosco! :)

cotar-seguro-auto-2021

Seguro obrigatório DPVAT

O que é DPVAT?

O DPVAT é um seguro obrigatório para veículos terrestres brasileiros.

Seu foco está na cobertura de prejuízos relacionados a lesões físicas sofridas pelo motorista, passageiro ou pedestre em acidente de trânsito terrestre, dentro das fronteiras do Brasil.

Por acidente de trânsito, entende-se aquele causado por carro, moto, caminhão, ônibus ou outros tipos de veículos automotivos de ordem terrestre. Ou seja, ele não engloba veículos marítimos ou aéreos, para os quais existem outros seguros.

O que o DPVAT cobre?

O DPVAT cobre danos pessoais (físicos) causados por acidente envolvendo veículo automotivo terrestre, o qual gere prejuízos relacionados a um dos três tipos de danos:

  • Morte
  • Invalidez permanente total ou parcial
  • Despesas médico-hospitalares

Quanto o DPVAT cobre?

Há um limite máximo de indenização para cada um dos três tipos de risco cobertos pelo DPVAT. A Tabela abaixo traz os valores atuais.

Tipos de DanoLimite de Indenização
MorteR$ 13.700,00
Invalidez permanenteAté R$ 13.700,00
Despesas médico-hospitalaresAté R$ 2.700,00
Fonte: Seguradora Líder

O que DPVAT não cobre?

O seguro obrigatório DPVAT não cobre quaisquer tipo de prejuízos que não sejam de ordem pessoal (danos físicos à pessoa) e originados em acidente envolvendo veículos automotores terrestres dentro do Brasil.

Portanto, não estão cobertos, por exemplo:

  • Danos materiais de qualquer tipo (veículos, itens dentro do veículo, cargas, etc.)
  • Danos de outra ordem, como estéticos, psicológicos ou morais
  • Multas, fianças ou despesas judiciais envolvendo ou não o acidente
  • Danos causados por veículos não-terrestres, tais quais barcos, bicicletas, aeronaves.
  • Danos pessoais em acidentes automotivos terrestres fora do território nacional
  • Entre outros

Por que o DPVAT é insuficiente?

Apesar de o DPVAT cumprir importante papel social, ele é insuficiente para aquelas pessoas que desejam uma proteção verdadeiramente ampla. Os principais motivos dessa insuficiência são:

  1. Limites de indenização do DPVAT são muito baixos
  2. Não cobre danos materiais de terceiros
  3. Não cobre despesas e custas judiciais

Vejamos a seguir cada um desses pontos.

Limites de indenização do DPVAT são muito baixos

Como vimos na tabela acima, o teto de indenização do DPVAT é de 13.700 reais para morte e invalidez permanente; e 2.700 reais para reembolso de despesas médico-hospitalares.

Esses limites são muito baixos frente às reais demandas em sinistros de morte, invalidez permanente ou despesas médicas. Isso significa que se você for causador de um acidente com vítima, há grandes chances de a indenização do DPVAT não ser suficiente e você precisar arcar com os valores que ultrapassarem aquele garantido por ele.

Para se precaver desse risco é que existem duas coberturas: 1) cobertura de danos corporais a terceiros (sobre a qual falamos neste outro post) e 2) cobertura de passageiros (detalhes neste outro post).

Cobertura de danos corporais a terceiros (RCF-V corporal):

Contratando uma boa cobertura de danos corporais a terceiros dentro do seu seguro de automóvel particular você tem garantido que aqueles prejuízos que ultrapassarem o limite do DPVAT estarão cobertos pela sua seguradora.

Por isso sempre contrate cobertura “RCF-V corporal” dentro do seu seguro auto.

Cobertura de acidentes pessoais a passageiros (APP):

Também é essencial contratar a cobertura de acidentes pessoais a passageiros, com opções de morte e invalidez permanente.

Enquanto RCF-V corporal foca em terceiros fora do veículo segurado, a cobertura de APP foca no motorista e seus passageiros, lhes indenizando naqueles valores que ultrapassarem o limite do DPVAT.

Sempre contrate um bom APP dentro do seu seguro de automóvel para proteger você motorista e aqueles que circulam com você no carro.

Não cobre danos materiais de terceiros

Outra forte limitação do DPVAT é que seu foco está inteiramente em danos pessoais ao motorista, passageiros e pedestres. Não há qualquer tipo de cobertura relacionada a danos de ordem material.

Isso significa que se você eventualmente for causador de uma colisão e tiver apenas o seguro DPVAT, precisará arcar particularmente com absolutamente todos os prejuízos materiais do terceiro.

Quem já se envolveu em qualquer tipo de colisão automotiva, pequena ou grande, sabe que os prejuízos nunca são pequenos. A falta de um seguro com cobertura para danos materiais a terceiros pode representar um prejuízo gigantesco para o causador.

Portanto, além de fazer o seguro auto para proteger seu próprio carro, lembre-se de que a cobertura adicional de danos materiais a terceiros é igualmente importante.

Não cobre despesas e custas judiciais

São raros os acidentes de trânsito envolvendo vítimas corporais que não levem a algum nível de judicialização.

O seguro DPVAT foca estritamente nos danos pessoais, sem qualquer garantia para despesas judiciais, ainda que essas sejam originadas dos danos corporais da vítima.

Por isso aquele motorista que deseja se proteger verdadeiramente de acidentes de trânsito com vítima não pode deixar de contratar um bom RCF-V corporal. Diferente do DPVAT, a cobertura de RCF-V corporal engloba despesas judiciais relacionadas a demandas por danos corporais.

Informações sobre acionamento do DPVAT

Para aqueles que precisam de informações para acionamento do DPVAT, separamos abaixo os principais links relacionados ao assunto, na seguradora responsável (Líder):


E você, conhece alguém que já precisou acionar o DPVAT e a cobertura de terceiros do seguro? É algo que nunca queremos precisar, mas se acontece de precisar, é muito bom poder contar, né?

Aproveite e cote seu seguro de automóvel com a gente! :)

cotar-seguro-auto-2021

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Jessica

Economista (Unicamp) e Corretora (ENS), especialista em Direito e Economia (Unicamp), com MBA Executivo em Tendências de Inovação (Inova Business School),é desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, Maior Tira-Dúvidas Gratuito sobre Seguros da Internet e Diretora na DM4 Corretora de Seguros.

Uma resposta para O que seguro obrigatório DPVAT cobre e não cobre?

  1. Pingback:Quais os valores de indenização DPVAT e como é o pagamento?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.