Seguro auto: Valor referenciado e valor determinado

Entenda qual a diferença entre seguro de automóvel contratado a valor referenciado e a valor determinado!

Quando fazemos o seguro de nosso veículo, é muito comum contratar uma apólice que garante o valor da Tabela FIPE. Apesar de este ser o caminho mais usual, há outra forma de desenhar seu seguro. No post de hoje falaremos sobre isso, mostrando a diferença entre seguro de automóvel a Valor Referenciado e a valor Determinado.

Vem com a gente e fique afiado!

Modalidades de contratação do seguro auto

No Brasil, os contratos de seguro de automóvel compreensivo devem seguir uma de duas modalidades: Valor de Mercado Referenciado (mais conhecido como “Valor Referenciado”) ou Valor Determinado.

A modalidade de Valor Determinado é menos conhecida do consumidor, sendo a contratação a Valor Referenciado muito mais comum.

Como funciona o Valor Referenciado e o Valor Determinado

Veja a diferença entre as modalidades:

  • Seguro Auto a Valor Referenciado

No Valor Referenciado o consumidor segurado contrata cobertura para um percentual de uma tabela. Atualmente as seguradoras adotam a Tabela FIPE, que organiza o preço médio de veículos no território nacional.

Esta tabela é uma referência – por isso o nome “valor referenciado”.

Assim, no contrato (apólice) aparecerá algo como “Cobertura de casco: 100% da Tabela FIPE”.

  • Seguro Auto a Valor Determinado

No Valor Determinado, não há indexação a nenhuma tabela. O consumidor segurado escolhe um valor para o veículo segurado, que constará na cobertura de casco.

Apesar de o consumidor ter liberdade para escolher este valor, ele precisa ter fundamento, do contrário a seguradora poderá recusar o seguro. É usual escolher um valor próximo, um pouco acima ou abaixo, da Tabela FIPE.

cotar-seguro-auto-2021

Se o segurado escolheu o valor determinado de R$50.000 por exemplo, na apólice constará “Cobertura de casco: R$ 50.000”.

Diferenças

Em resumo, o seguro auto a valor referenciado está atrelado a uma tabela de preços médios, enquanto o seguro auto a valor determinado assegura um valor fixo. Para efeitos práticos, isso gera as seguintes diferenças:

  • Valor da cobertura:

A Tabela FIPE acompanha as oscilações de preço do compra e venda de automóveis, sendo atualizada mensalmente. Por conta disso, seguros a Valor Referenciado estão sujeitos a essas oscilações.

Em caso de sinistro de indenização integral, a seguradora pagará a Tabela FIPE do mês em que ocorreu o evento de sinistro. Se naquele mês o veículo teve valorização ou desvalorização, isso se refletirá no valor da indenização do seguro.

Por outro lado, o seguro a Valor Determinado indeniza com base no valor fixo estipulado na contratação e, portanto, não há oscilações nem para baixo nem para cima.

  • Preço do seguro

Também há diferença nos preços do seguro.

Historicamente, seguros auto a Valor Determinado são mais caros do que a Valor Referenciado. Isso ocorre pois no Brasil é mais comum os veículos usados se desvalorizarem ao invés de valorizarem, a não ser em circunstâncias excepcionais.

  • Modelos sem FIPE

Também pode ocorrer de a seguradora oferecer somente opção de contratação a Valor Determinado quando o modelo do veículo não consta na Tabela FIPE. É o caso de modelos novos recém lançados que ainda não tenha sido pesquisados pela FIPE, modelos muito antigos ou modelos com alterações que lhe torcem bastante distinto do modelo padrão que consta na FIPE.


E você, alguma vez já cotou a Modalidade a Valor Determinado? :)

Faça sua cotação de seguro de automóvel conosco!

cotar-seguro-auto-2021

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Jessica

Economista (Unicamp) e Corretora (ENS), especialista em Direito e Economia (Unicamp), com MBA Executivo em Tendências de Inovação (Inova Business School),é desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, Maior Tira-Dúvidas Gratuito sobre Seguros da Internet e Diretora na DM4 Corretora de Seguros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *