Seguro de celular, notebook e tablet tem franquia?

Saiba como funciona a franquia nos seguros de equipamentos portáteis – como smartphones, notebooks, tablets e câmeras!

O consumidor brasileiro está bastante acostumado com o seguro de carro, mas quando se trata de outras modalidades é normal ter dúvidas básicas. É o caso por exemplo da franquia nos seguros de celulares, notebooks, tablets e outros equipamentos portáteis: existe franquia neste tipo de apólice? Se sim, ela funciona igual ou diferente daquela de um seguro de automóvel?

No post de hoje responderemos essas questões mostrando como funciona a franquia nos seguros de celulares e portáteis em geral.

Aproveite e faça cotação do seu seguro de celular, câmera, notebook, tablet conosco!

Cotar seguro smartphone e seguro câmera

Franquia no seguro de equipamentos portáteis

Neste post estamos usando como referência o produto de seguro de equipamentos portáteis da seguradora Porto Seguro. Existem outras seguradoras no mercado que trabalham com esta modalidade, por isso as regras podem ser diferentes. Solicite sempre ao corretor da apólice para esclarecer o funcionamento da seguradora de sua preferência.

Existe franquia?

O seguro de celular e outros portáteis tem sim franquia, porém com um nome diferente: “Participação Obrigatória do Segurado” (P.O.S).

A diferença entre franquia e P.O.S é que a franquia é sempre um valor fixo (como na franquia de casco dos seguros automotivos), enquanto que na P.O.S o valor é variável.

Exemplo 1: Mario tem um seguro de carro e um seguro de celular. Na apólice do seguro de carro consta “franquia de 2.000 reais”, enquanto na apólice do seguro de smartphone, “P.O.S. de 20% com mínimo de 150 reais”. Veja que no seguro de carro a franquia será sempre de 2.000 independente dos danos, ou seja, trata-se de um valor fixo. Já no seguro de celular, a franquia é percentual, variando conforme os danos sofridos no celular segurado.

A P.O.S. é definida para cada cobertura individualmente. Portanto, diferentes coberturas podem ter diferentes P.O.S.

Exemplo 2: Na apólice de celular de Mario, consta cobertura de danos físicos e cobertura de danos elétricos. Na primeira a P.O.S é de 20% com mínimo de 150 reais; enquanto da segunda é de 15% com mínimo de 150 reais. Veja que dentro da mesma apólice, diferentes coberturas tem diferentes P.O.S.

Onde aparece a P.O.S?

A seguradora sempre explicitará a P.O.S. no orçamento, na proposta e na apólice – ou seja, em todos os documentos pertinentes ao seguro.

O consumidor deve buscar pelo termo “Participação Obrigatória do Segurado” ou “P.O.S.” nos documentos. Caso não encontre, solicite ajuda do corretor responsável.

Veja abaixo exemplo de apólice com destaque da sessão onde aparece a P.O.S. para cada cobertura:

Como funciona a P.O.S?

A P.O.S. é cobrada tanto nos sinistros de perda parcial quanto nos sinistros de perda total.

Após fazer orçamento do reparo do bem sinistrado, é calculado o percentual da P.O.S. e comparado com o valor mínimo. Será cobrado o maior valor.

O segurado paga a P.O.S. e a seguradora cobre a diferença.

Exemplo 3: Seguro de celular com cobertura de danos elétricos com P.O.S de 15% e mínimo de 150 reais. O celular sofre danos elétricos e o reparo fica em 500 reais. 15% de 500 é igual a 75 reais. Este valor fica abaixo do mínimo de 150 reais, portanto valerá o mínimo de 150. Portanto, o segurado pagará 150 reais e a seguradora cobrirá a diferença de 500 – 150 = 350 reais.


E você, alguma vez já teve seguro para seu celular? Ou para algum outro equipamento? :)

Faça cotação do seu seguro de smartphone com a gente!

Cotar seguro smartphone e seguro câmera

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Jessica

Economista (Unicamp) e Corretora (ENS), especialista em Direito e Economia (Unicamp), com MBA Executivo em Tendências de Inovação (Inova Business School),é desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, Maior Tira-Dúvidas Gratuito sobre Seguros da Internet e Diretora na DM4 Corretora de Seguros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.