Terceiro paga franquia no seguro de automóvel em acidente?

Terceiro paga franquia no seguro de automóvel?

Entrei como terceiro no seguro do causador. Pago franquia? Sou vítima e acionarei meu próprio seguro. Pago franquia? Descubra já as respostas!

Muitos clientes nos perguntam: Se eu for vítima num acidente de trânsito, preciso pagar franquia? O que acontece se eu entrar como terceiro no seguro do causador? E se eu preferir acionar meu próprio seguro?

Esta é uma dúvida muito importante. Saber a resposta evitará que você caia em golpes e garantirá que está exercendo seus direitos da maneira certa.

Aproveite para cotar seu seguro de automóvel com a gente! :D

cotar-seguro-auto-2021

Terceiro e Franquia no Seguro

Para contextualizar quem não conhece muito dessas coisas ainda: “Causador” é a aquela pessoa responsável pela colisão e consequentes danos. “Terceiro” é outra pessoa que foi vítima nessa colisão e, portanto, sofreu parte dos prejuízos.

Agora sim, vamos lá…

Terceiro paga ou não franquia?

A resposta é: depende.

A vítima pagará franquia no seguro de automóvel a depender se:

  • Entrará como terceiro no seguro do causador;
  • Acionará seu próprio seguro

Vamos ver como funciona em cada uma dessas circunstâncias.

a) Vítima entra como terceiro no seguro do causador

Quando o causador tem seguro e assume a culpa pelo acidente, a vítima pode entrar como terceiro no seguro dele. Neste caso, a cobertura de danos materiais a terceiros (“RCF-V materiais”) é acionada para fazer os reparos do veículo da vítima ou eventual indenização integral.

Neste caminho, não há qualquer tipo de cobrança de franquia, nem do causador nem do terceiro.

A cobertura de terceiros não tem franquia nem mesmo para o causador.

O causador será cobrado do valor de sua franquia somente se acionar seu seguro para consertar seu próprio carro. Esta franquia é de sua inteira responsabilidade e não pode ser parcial ou integralmente repassada ao terceiro em nenhuma circunstância.

Atenção às fraudes! Reforço esse ponto pois aqui residem alguns tipos de fraudes comuns:

  • Causador diz que só acionará cobertura de terceiros se vítima pagar parte da franquia. Não pode.
  • Causador não tem seguro e precisa consertar o carro. Vítima tem seguro e oferece de ele entrar como terceiro (invertendo os papéis), desde que pague a franquia. Também não pode.

b) Vítima aciona seu próprio seguro

Pode acontecer de o causador não ter seguro e a vítima precisar acionar seu próprio seguro. Ou ainda, de o causador ter seguro, mas não assumir a culpa e portanto não aceitar que a vítima entre como terceiro no seguro dele.

Neste tipo de situação a solução é a vítima acionar seu próprio seguro.

Neste caminho, haverá cobrança de franquia no caso de perda parcial, independente de a vítima não ter culpa. A seguradora cobrará a franquia obrigatória sempre que a cobertura de casco for acionada e os danos forem passíveis de conserto.

Não haverá cobrança de franquia somente no caso de perda total com indenização integral.

Ressarcimento: Apesar de em princípio o causador não ter arcado com nada, não significa que termina aí. Sempre que um segurado é vítima e é coberto por seu seguro, sua seguradora pode entrar com ação de regresso e buscar o ressarcimento dos prejuízos. Ou seja, mais tarde a seguradora cobrará os prejuízos do causador.

A própria vítima também pode fazer esta demanda se quiser, cobrando ressarcimento da franquia. Para isso recomenda-se primeiro uma negociação amigável. Se não houver acordo, é necessário buscar vias judiciais.

Resumindo

  • Se vítima entrar como terceiro no seguro do causador, não há franquia.
  • Se vítima acionar seu próprio seguro, haverá franquia em caso de perda parcial. A vítima poderá cobrar ressarcimento da franquia do causador. A seguradora poderá cobrar o causador os valores cobertos por ela.

E os bônus, como ficam?

As apólices de seguro dão uma classe de bônus a cada renovação sem sinistro. Essa classe ajuda a ter desconto nos preços, por isso é bem interessante.

Quando o seguro é acionado para cobertura de casco ou cobertura de terceiros, o segurado deixa de ganhar e perde uma classe de bônus na renovação.

Portanto, além da questão da franquia, vale ressaltar:

  • Se vítima entrar como terceiro no seguro do causador, o causador perde uma classe de bônus e a vítima não perde nenhuma.
  • Se vítima acionar seu próprio seguro, perde uma classe de bônus e causador não perde nenhuma.

Vídeo-resumo

Para quem quiser conferir, segue abaixo um vídeo antigo meu explicando as principais dúvidas de vítimas no seguro de automóvel.


E você, já foi vítima ou causador de alguma colisão de carros? Eu, infelizmente, já cumpri os dois papéis. Mas é claro que não tive dores de cabeça, pois estava amparada por um ótimo seguro de carro.

Aproveite para cotar seu seguro de automóvel com a gente! :D

cotar-seguro-auto-2021

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Jessica

Economista (Unicamp) e Corretora (ENS), especialista em Direito e Economia (Unicamp), com MBA Executivo em Tendências de Inovação (Inova Business School),é desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, Maior Tira-Dúvidas Gratuito sobre Seguros da Internet e Diretora na DM4 Corretora de Seguros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.