Como funciona seguro de carro em caso de engavetamento?

como funciona seguro de automóvel em casos de engavetamentoDescubra como funciona o seguro de automóvel em caso de engavetamento!

Os engavetamentos são situações mais comuns do que se imagina, principalmente por conta da correria do dia a dia, que aumenta distrações e imprudências no trânsito. Ao ocorrer um engavetamento é uma grande confusão… Fica no ar quem é responsável pelo quê e, quando as pessoas envolvidas tem seguro, não se sabe o seguro de quem se deve acionar.

Neste artigo explicaremos como funciona o seguro de carro em caso de engavetamento. Daremos alguns exemplos para você entender melhor, mas caso tenha alguma dúvida ou queira compartilhar seu caso pessoal, escreva nos comentários para que possamos ajudar.

Esbarrão X Empurrão

Os motivos do engavetamento geralmente são de dois tipos: ou alguém freia bruscamente e ocorre um esbarrão atrás do outro; ou alguém que vem atrás da fila dá um empurrão em todo mundo. Veja alguns exemplos para visualizar melhor o que queremos dizer por “esbarrão” e por “empurrão”:

  • Um esbarrão atrás do outro: um animal na pista, um pedestre ou ciclista desavisado, um semáforo por fechar, enfim, uma distração ou susto qualquer que causa uma freada brusca e inesperada, deixando o motorista que vem atrás sem tempo de reagir. Nesses casos o engavetamento começa na ponta da frente da fila de carros.
  • Um empurrão inicial impulsiona todos os demais: O último da fila vem com tudo e, colidindo com o penúltimo da fila, impulsiona todos os demais carros fazendo-os colidir. Pode ser um apressadinho, um distraído, um afobado, um motorista inexperiente, mas no final o que ocorre é um grande empurrão de trás da fila. Nesses casos o engavetamento começa na ponta de trás da fila de carros.

Abaixo você confere como saber quem é o culpado quando o engavetamento é causado por um “esbarrão” e quando o engavetamento é decorrente de um “empurrão”.

“De quem é a culpa?”
“O seguro de quem deve ser acionado?”

Em todas as situações de engavetamento o culpado é sempre que bate atrás. O seguro de automóvel funciona da mesma maneira.

Faça-já-cotação-do-seu-seguro-de-automóvel

A lei de trânsito determina que os carros circulem dentro de uma distância segura a qual garanta tempo de reação. Quando alguém colide na traseira de outro veículo, aos olhos da lei significa que a pessoa que vinha atrás não mantinha uma distância segura, expondo seu veículo e o da frente ao risco de um acidente. Para o seguro de automóvel, a regra é a mesma.

É realmente uma situação complicada, pois sabemos que em diversos pontos das cidades e estradas é praticamente impossível manter essa distância considerada segura. Mas para efeitos da lei, essa é a regra.

Agora vejamos como essa regra funciona para os casos de “esbarrão” e para os casos de “empurrão”.

Nos casos de esbarrão, geralmente são vários “culpados”
“Ele parou e não deu tempo de frear!”

Os casos de engavetamentos decorrentes de esbarrão são os mais complicados, pois no geral tem vários culpados. Vamos ver um exemplo para ficar mais fácil.

Suponha que você está dirigindo numa fila de carros e, subitamente, o carro da frente freia. Você bate na traseira dele. Na sequência, o carro que vinha atrás de você bate na sua traseira. De quem é a culpa? O seguro de quem deverá cobrir o quê?

É preciso analisar por partes:

  1. A primeira colisão foi da sua frente com a traseira do primeiro carro. Portanto, você será considerado responsável pela traseira dele e pela frente do seu carro. Nesse caso, você deverá acionar seu seguro para cobrir a frente do seu carro e para o terceiro em quem você colidiu.
  2. A segunda colisão foi do carro atrás de você com seu carro. Ele será considerado responsável pela sua traseira e pela frente do carro dele. Ele deverá acionar o seguro dele para consertar a sua traseira e a frente do carro dele.

Nos casos de empurrão, geralmente há um único “culpado”
“Um carro bateu no final da fila e empurrou todo mundo!”

No casos de engavetamento decorrente de um empurrão inicial vindo detrás, é mais fácil identificar o culpado, pois geralmente é uma única pessoa.

Suponha que você está numa fila de veículos parados e logo atrás de você está o último da fila. De repente um carro desgovernado vem e bate no último. Esse último não consegue segurar o carro, que bate no seu. Você também não consegue segurar o carro e bate no da frente. De quem é a culpa?

É como se fosse um efeito dominó, em que o carro desgovernado que veio por último empurra todos. Sem o empurrão inicial dele, ninguém haveria colidido. Exatamente por isso ele é considerado culpado por todos os demais carros. Ele deverá acionar o seguro dele para consertar o carro dele e todos os demais veículos.

Eis a importância da cobertura de terceiros!

É nos casos de engavetamento que as pessoas descobrem a importância de ter uma boa cobertura de danos materiais a terceiros no seguro de automóvel. Particularmente, na Muquirana Seguros Online recomendamos sempre a contratação de no mínimo R$100.000 de danos materiais a terceiros.

Imagine um engavetamento decorrente de empurrão, em que você empurrou acidentalmente todos os demais. Já pensou no conserto de quantos carros você poderá ter de arcar? Os custos podem ser altíssimos e gerar um grande prejuízo para você. Uma cobertura de danos materiais a terceiros bem feita pode ser sua salvação numa situação como essa.

Faça já cotação do seu seguro de automóvel: clique abaixo ou nos contate!

fazer-pedido-de-cotação-de-seguro

atendimento@muquiranaseguros.com.br

(19) 3304 9920

Sobre Jessica

Formada em Ciências Econômicas pela UNICAMP e com MBA Executivo em Trends Innovation na Inova Business School. É desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, um projeto inovador focado no atendimento humanizado por meio da internet. Também desenvolve o canal Amo Meu Amigão, com foco em seguro saúde para cães e gatos. Atua como Gestora na DM4 Corretora de Seguros e dirige a Comissão de T.I. do Grupo Exalt, maior grupo de corretores de Campinas e Região.
Adicionar aos favoritos o permalink.

210 Responses to Como funciona seguro de carro em caso de engavetamento?

  1. marcio diz:

    Ola, obrigado pelo esclarecimento, porem tentei um acordo com o a motorista do V3, inicialmente concordou em pagar uma certa quantia, porem voltou atrás alegando ter receio de que no futuro a seguradora cobre dela. Preciso tomar uma decisão, como não houve acordo, posso cobrar na justiça o valor integral?

    obs(paguei apenas uma franquia, suponhamos que não houvesse ocorrido o colisao1, apenas a colisao2,)

    • Jessica diz:

      Marcio, boa noite!

      Como o senhor foi vítima da colisão traseira entendemos que tem direito de ter pelo menos parte de seus prejuízos com a franquia ressarcidos pelo motorista do V3. Recomendamos consultar um advogado para melhor lhe instruir sobre os aspectos legais desta cobrança e jurisprudência de casos similares. Ele também poderá lhe orientar se é possível cobrar o valor integral da franquia ou apenas parcial.

      Peço desculpas por não poder ajudar com muito mais detalhes. Como prestamos apoio técnico na área de seguros, não temos grandes informações para dúvidas de cunho jurídico. Veja se este site lhe ajuda neste quesitos: http://www.jusbrasil.com.br/home Quando precisamos consultar jurisprudências para argumentar em alguns sinistros, fazemos buscas nele.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://www.youtube.com/watch?v=RDKFijrAnx4

      Atenciosamente,x

  2. vanessa diz:

    Boa tarde
    Na verdade sou a vitima do acidente, meu carro estava estacionado em uma rua de mão única, logo atrás ocorreu o desentendimento de dois carros e um entrando em minha traseira, mais como não vi o real acontecimento do acidente, se foi o de traz que bateu no da frente e empurrando para cima do meu o ultimo tem seguro. Será que tenho direito ao seguro?

    • Jessica diz:

      Vanessa, boa noite!

      Recomendamos conversar com os motoristas dos veículos que estavam atrás para ouvir as versões deles. Será necessário buscar identificar qual dos dois foi culpado pela primeira colisão, para pode acionar o seguro daquele que foi o causador.

      Caso não haja acordo entre as partes sobre a culpa no acidente, recomendamos procurar a intermediação de um advogado ou então negociar com aquele que você entende ter sido o causador tendo em vista as circunstâncias da colisão.

      Lembrando que a cobertura de terceiros só pode ser acionada se o segurado assumir a culpa.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://www.youtube.com/watch?v=RDKFijrAnx4

      Atenciosamente,

  3. Joyce diz:

    Prezada Jéssica,
    Bom dia!
    Estava trafegando em velocidade menor que a permitida e mantinha distancia do caminhão a frente. Porém o caminhão 1 “primeiro da fila” freou repentinamente, o caminhão 2 “que estava a frente do meu” não parou, bateu e com isso parou repentinamente, eu “carro 3” freei e tentei desviar, porém acabei batendo a quina do para-lamas e para-choque no ferro da traseira do caminhão.
    O caminhão numero 2 disse que o seguro não vai cobrir meu carro, pois isso foi um engavetamento.

    • Jessica diz:

      Joyce, bom dia!

      Geralmente, em situações assim, é considerado culpa presumida de quem colide atrás. O V3 seria responsável pela sua própria dianteira e pela traseira do V2; enquanto que o V2 seria responsável pela sua própria dianteira e pela traseira do V1.
      Contudo, caso haja dúvidas sobre a culpa, recomendamos consultar um advogado para checar se as circunstâncias do acidente permitem uma interpretação diferente sobre de quem é a culpa na colisão.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/wxfOmzcBn-g

      Atenciosamente,

  4. Bruno Guimarães diz:

    Boa noite, sofri um engavetamento da seguinte forma, havia um carro A na minha frente e eu o carro B, de repente veio um carro C e bateu atras de mim, fazendo meu carro B colidir com o carro A, nessa situação apenas meu veículo (B) tinha seguro, acionei meu seguro e foi informado de que ele não cobriria os danos do carro A, agora o condutor do carro A está cobrando de mim. Está certo isso? ou posso cobrar o conserto do carro A da minha seguradora, visto que tenho cobertura de danos contra terceiros.

    • Jessica diz:

      Bruno, bom dia!

      Pela sua descrição entendemos que o carro C empurrou o carro B contra o carro A. Sendo este o caso, trata-se de uma única colisão, na qual o C foi responsável pelos danos a todos os veículos a frente, empurrados por ele.
      Acreditamos que a seguradora fará esta mesma análise diante desta descrição do engavetamento. Sendo este o caso a cobertura de terceiros do carro B não poderá ser acionada para o A, pois ela só pode ser acionada quando o seguradora é considerado culpado pelos danos.
      O carro A deverá cobrar seus prejuízos do motorista do carro C, assim como o carro B poderá cobrar o ressarcimento da franquia dele ao carro C.

      Se o carro A não concordar, o senhor estará amparado pela decisão da seguradora, com protocolo e histórico de atendimento do sinistro no qual constará a recusa. Se eventualmente o carro A acioná-lo judicialmente, a recomendação é avisar imediatamente a seguradora e comparecer ás audiências, pois em caso de perda de causa a cobertura poderá ser acionada até o limite máximo contratado.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/wxfOmzcBn-g

      Atenciosamente,

  5. marcio diz:

    No meu caso foi um engavetamento envolvendo 3 veículos, nessa ordem sou o veiculo 2, a minha frente o veiculo 1 e atrás de mim o veicolo 3, colidi na traseira do numero 1, na sequencia o veiculo 3 colidiu na minha traseira…acionei meu seguro e foi consertado o veiculo1 e o meu veiculo(frente e atrás), tenho legalmente o direito de cobrar parte da franquia do veiculo 3?

    • Jessica diz:

      Marcio, bom dia!

      Pela sua descrição entendemos que ocorreram duas colisões independentes: colisão 1 do V2 no V1; e colisão 2 do V3 no V2.
      Geralmente, em situações como esta, a seguradora pode cobrar uma franquia para cada evento. Ou seja, uma franquia para os danos decorrentes da colisão 1 (dianteira do V2) e outra para os danos decorrentes da colisão 2 (traseira do V2).
      Se tiver sido este o caso, o senhor poderá cobrar do V3 a franquia decorrente da colisão 2.
      Se a seguradora eventualmente tiver entendido como um único evento e cobrado uma única franquia, o senhor poderá negociar o ressarcimento deste valor total ou parcialmente, conforme o senhor e o motorista do V3 acordarem.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/wxfOmzcBn-g

      Atenciosamente,

  6. Raque diz:

    Bati meu carro C na traseira de um carro B que bateu em outro A

    O carro B tem seguro, ele nao estava numa distancia apropriada do A entao quem deve pagar pelo carro A?

    • Jessica diz:

      Raque, boa tarde!

      Pela sua descrição entendemos que o carro C empurrou o carro B contra o carro A.
      Se tiver ocorrido desta forma, o carro C é responsável tanto pelos danos ao carro B quanto ao carro A, tratando-se de um único evento.

      O carro B poderia ser responsabilizado pelo carro A somente se tivesse colidido com o mesmo antes de ser impulsionado pelo carro A.

      Caso haja dúvidas sobre a culpabilidade, recomendamos consultar um advogado.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/wxfOmzcBn-g

      Atenciosamente,

  7. Joabe Santos diz:

    Boa noite. Estava trafegando na BR, quando a uns 400m na minha frente ocorreu um acidente fazendo o trânsito parar, o carro na minha frente (v1) ligou o alerta e parou eu também liguei o alerta e parei (v2) e o v3 veio e bateu em fazendo com o q eu batesse no carro da frente. Minha dúvida o cara do v1 ligou pra me informando q a seguradora dele ia fazer o reparo só veículo e ia cobrar de me, mas pelo que li no artigo aq no site a culpa é do v3 e ele é que deve assumir tanto os meus prejuízos, quanto o do v1 né isso?

    • Jessica diz:

      Joabe, boa noite!

      Pela sua descrição entendemos que o V3 empurrou o V2 contra o V1, sendo responsável por todas colisões.
      Caso o motorista do V1 tenha feito essa descrição na abertura do sinistro, acreditamos que a seguradora irá procurar o V3 e não o V2 para solicitar o ressarcimento dos prejuízos.
      Por outro lado, se na descrição do acidente o segurado do V1 descreveu de outro modo, dando a entender que foi o V2 quem primeiro colidiu com ele, a seguradora poderá usar essa descrição para tentar cobrar do V2. Neste caso recomendamos contra-argumentar com a seguradora explicando a sua versão e, se necessário, solicitar ajuda de um advogado.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/wxfOmzcBn-g

      Atenciosamente,

Escreva sua dúvida! Pedimos apenas uma gentileza: procure ser breve, pois são muitas dúvidas todos os dias! Todas dúvidas são respondidas. :)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *