Seguro auto: Valor referenciado e valor determinado

Entenda qual a diferença entre seguro de automóvel contratado a valor referenciado e a valor determinado!

Quando fazemos o seguro de nosso veículo, é muito comum contratar uma apólice que garante o valor da Tabela FIPE. Apesar de este ser o caminho mais usual, há outra forma de desenhar seu seguro. No post de hoje falaremos sobre isso, mostrando a diferença entre seguro de automóvel a Valor Referenciado e a valor Determinado.

Vem com a gente e fique afiado!

Modalidades de contratação do seguro auto

No Brasil, os contratos de seguro de automóvel compreensivo devem seguir uma de duas modalidades: Valor de Mercado Referenciado (mais conhecido como “Valor Referenciado”) ou Valor Determinado.

A modalidade de Valor Determinado é menos conhecida do consumidor, sendo a contratação a Valor Referenciado muito mais comum.

Continue lendo

Tabela FIPE no seguro: o que é e como funciona?

É comum o consumidor ter dúvidas sobre como a Tabela FIPE influencia seu seguro de automóvel. O que é essa Tabela que aparece no contrato? Por que seu valor varia todo mês? Como ela é usada no seguro?

Hoje respondemos essas questões e muito mais. Aproveite e faça sua cotação de seguro auto com a gente!

O que é e para que serve a Tabela FIPE?

A Tabela FIPE organiza os preços médios de veículos no mercado nacional. Ela abrange carros, utilitários, motos, caminhões e micro-ônibus. Seus dados são disponibilizados mensalmente pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), daí seu nome.

Por ser confiável e de grande abrangência, é usada para muita coisa, por exemplo o cálculo do IPVA, na negociação de veículos usados, etc. No seguro de automóvel ela é importantíssima para precificação e indenização em eventual sinistro.

Continue lendo

Como conferir proposta de seguro auto?

Veja dicas de como conferir os dados de uma proposta de seguro de automóvel!

Quando o consumidor pesquisa opções de seguro de automóvel ele recebe diversos orçamentos. Ao definir qual desses deseja fechar, o corretor enviará uma proposta à seguradora. Por sua vez, a seguradora analisará a proposta e se não houver motivos para recusa, emitirá o documento final: a apólice.

Como você pode ver, a proposta é um documento muito importante. É ela que faz o orçamento se transformar em apólice. É nela que consta a assinatura do segurado. É a partir dela que a seguradora criará o contrato final (apólice). Por todas essas razões é muito importante o consumidor conferir com cuidado a proposta.

Mas como fazer uma boa conferência? Há muitas seguradoras no mercado e cada uma usa seu próprio layout (padrão visual) nas propostas. Isso pode confundir o consumidor leigo quando ele muda de seguradora na renovação anual ou tem mais de um seguro em diferentes companhias.

No post de hoje mostraremos como é a estrutura básica por trás de todas as propostas e que informações você não pode deixar escapar.

Vamos lá?!

cotar-seguro-auto-2021

Continue lendo

Tabela FIPE meses anteriores: como consultar?

Saiba como consultar a Tabela FIPE de meses passados para o seu veículo!

A Tabela FIPE traz o valor médio de veículos usados e zero km comercializados dentro do Brasil. Essas informações são atualizados mensalmente, sendo possível buscar por dados até o ano 2001. No post de hoje mostraremos como fazer a consulta de meses anteriores ao presente.

Como exemplo, farei a seguinte consulta: Estou escrevendo o post em outubro de 2021 e farei a consulta de um ONIX ACTIVE 2019 em julho de 2021. Ou seja, o valor médio deste veículo há 4 meses atrás.

Continue lendo

Seguro cobre terceiro após infração de trânsito?

Saiba como funciona cobertura de danos a terceiros quando causador comete infração de trânsito!

Nosso visitante Felipe nos enviou a seguinte questão:

“Olá Jessica, boa noite, tudo bem?

Eu me envolvi em um acidente de trânsito há uns dois meses, acionei o serviço da seguradora (cooperativa), somente para terceiro, como legalmente culpado pelo acidente. Levaram o carro do rapaz para uma oficina e depois de 40 dias disseram que não iriam cobrir mais o serviço alegando que depois da perícia por eu ter cometido uma infração de trânsito.
Sendo assim, tive que arcar com o prejuízo do conserto do carro do rapaz, que ficou em R$3.600,00.
No contrato do associado diz que o serviço para terceiros será realizado quando o associado for legalmente culpado, mas logo depois diz que se ele cometer alguma imprudência, negligência e etc, não cobre mais.

Seria um contrato abusivo, ou propaganda enganosa não?
Estou pensando seriamente em buscar uma forma de reaver este meu prejuízo na justiça, inclusive por danos morais.

O que vocês me indicaria?

No aguardo,

Felipe.”

Confira nossa resposta:

Olá Felipe, tudo bom?

As orientações que darei são referentes a contratos com seguradoras reguladas pela SUSEP. Como não atuamos com cooperativas ou associações de proteção veicular, não tenho acesso aos contratos e procedimentos de vendas para poder orientar.

Contudo, ao final menciono um pouco o que penso sobre seu caso.

Cotação Seguro Carro – 2

Continue lendo