Cobertura de despesas extraordinárias no seguro: vale a pena?

Saiba o que é a cobertura de despesas extraordinárias no seguro de automóvel e se vale a pena para seu caso

Cobertura de despesas extraordinárias no seguro - vale a penaO seguro de automóvel tem diversas coberturas opcionais que podem fazer toda a diferença para o segurado num caso de sinistro de perda total ou roubo sem recuperação do veículo. A coberturas de despesas extraordinárias (ou “despesas extras”) é um desses casos, pois garante ao segurado um valor maior no caso de indenização integral. Saiba como funciona a cobertura de despesas extraordinárias, qual o custo-benefício e se vale a pena para seu caso.

Leia também: “Danos a terceiros: cobertura para proteção além de seu automóvel”

Muitas pessoas só lembram dessa cobertura depois de uma experiência ruim, quando o prejuízo é grande e o seguro, sem essa cobertura, acaba se mostrando insuficiente para cobrir as despesas para comprar outro carro equivalente ao anterior. Para evitar esse tipo de frustração é importante conhecer a cobertura de despesas extraordinárias. Para maiores dúvidas, a Muquirana Seguros está sempre a disposição!

O que é a cobertura de despesas extraordinárias?
Como funciona? Quais os benefícios?

A cobertura de despesas extraordinárias no seguro de automóvel serve para que o segurado, em caso de perda total do veículo ou roubo sem recuperação, receba um valor extra de indenização. Assim ele pode diminuir os custos inevitáveis de ter que trocar de veículo, tais como custos burocráticos. Nos casos em que o valor do veículo foi se depreciando ao longo do tempo, a cobertura de despesas extras também ajuda, pois garante uma indenização acima do valor de mercado do carro.

Leia também: “O que é perda total do veículo e quando é considerado PT?”

Cotação Seguro Carro - 2

Ela funciona de maneira bem simples: garante um acréscimo de 10% do valor segurado em caso de indenização integral, desde que abaixo do teto máximo estipulado pela seguradora. Esse teto máximo varia de seguradora para seguradora: no Itaú Seguros, por exemplo, o teto é de R$2.500,00.

Vejamos um exemplo para ajudar a entender melhor: Suponha que seu carro esteja valendo R$ 20.000 na Tabela Fipe. Se você contrata a cobertura de despesas extras com teto de R$2.500, em caso de indenização integral do veículo você receberá 100% + 10%, ou seja: 20.000 + 2.000 = 22.000.  Agora, se seu veículo valesse R$ 30.000, receberia 100% + teto máximo, ou seja: 30.000 + 2.500 = 32.500. Portanto, nos casos em que 10% do valor segurado ultrapassa o teto máximo de despesas extras, o segurado recebe o teto, e não os 10%.

Importante ressaltar que no caso de indenização integral, o segurado não paga franquia. Se ele tiver cobertura de despesas extraordinárias, além de não ter custo nenhum já que não paga franquia, receberá ainda valor acima do estipulado no mercado. Se fosse vender o carro em situações normais, é praticamente impossível que recebesse esse valor.

Leia também: “Franquia do seguro de automóvel: o que é e quando não tenho que pagar?”

Vale a pena para meu caso?

A cobertura de despesas extraordinárias é opcional, ou seja, você só contrata se quiser. Por isso é importante saber como avaliar se vale ou não a pena para seu caso.

Observe os seguintes pontos:

  • O valor dos veículos deprecia bastante ano a ano. Se você quer se prevenir frente a essa depreciação, essa cobertura é bastante importante, pois garantirá que você receba um valor acima do valor de mercado em caso de perda total ou roubo.
  • Se você investiu em acessórios que valorizam o veículo, você pode optar entre a cobertura de despesas extraordinárias ou cobertura de acessórios. Avalie o quanto cada uma das coberturas gera de acréscimo no preço do seguro, e escolha aquela opção que trouxer maior custo-benefício.
  • Lembre-se sempre que o seguro é uma prevenção contra o risco, buscando amenizar seus prejuízos. A cobertura de despesas extras aumenta ainda mais essa prevenção, pois diminui ainda mais os prejuízos a que se está sujeito em caso de perda total ou roubo do veículo.
Tags , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Jessica

Economista (Unicamp), especialista em Direito e Economia (Unicamp), com MBA Executivo em Tendências de Inovação (Inova Business School), atualmente cursa Programa Avançado em Data Science e Decisão (Insper). É desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, Maior Tira-Dúvidas Gratuito sobre Seguros da Internet e da Youcons, plataforma inteligente de consórcios; Diretora comercial na DM4 Corretora de Seguros; Professora na extensão universitária em Direito e Economia da UNICAMP.

2 respostas para Cobertura de despesas extraordinárias no seguro: vale a pena?

  1. Maria Luiza diz:

    sou obrigada a pagar o IPVA quando ocorre PT??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *