O que é perda total do veículo e quando é considerado PT?

Ouça ‘O que é perda total no seguro de automóvel e quando é considerado PT’ (EM ÁUDIO)

o que é perda total e quando é considerado ptSaiba o que é perda total (PT) do veículo e quais os critérios para um automóvel chegar a dar PT

O que é perda total de veículo? Parece uma pergunta simples, mas a falta de conhecimento sobre os critérios que determinam a perda total de um veículo muitas vezes causam surpresa na hora de acionar o seguro de automóvel. Saiba o que é a perda total (popularmente conhecida como “PT”) do veículo e conheça os critérios que determinam se é ou não perda total. Assim você evita surpresas indesejadas e garante seus direitos no seguro de seu automóvel.

Leia também:
“Se airbag abre dá perda total (PT) no seguro de automóvel?”
“O que o seguro de automóvel cobre?”

Geralmente há dois tipos de surpresa por parte do segurado quanto à perda total. Primeiro caso: Devido a uma colisão o veículo é danificado mas, aparentemente, não foi algo tão grave assim. No entanto o seguro considera perda total.  O segurado reluta em aceitar, pois acredita que os danos foram apenas parciais, e não totais. Segundo caso: O veículo aparentemente está destruído, todo amassado, mas não chega a dar perda total. Nesse caso, o segurado indigna-se em ver seu automóvel bastante destruído e não ser considerado total. Em ambos os casos, a surpresa e indignação decorrem de falta de conhecimento sobre os critérios do seguro para classificar os danos ao veículo como perda total. Conhecer esses critérios ajuda você a garantir seus direitos e evitar dores de cabeça.

O que é perda total (PT) de veículo?
Quais os critérios para ser considerado PT?

Tecnicamente falando, o seguro considera perda total quando os custos da reparação do veículo ultrapassam 75% do valor segurado. O valor segurado é determinado pela Tabela Fipe, que é uma referência do valor de mercado do veículo.

Saiba o que é, como funciona e para que serve a Tabela Fipe clicando aqui. 

Faça-já-cotação-do-seu-seguro-de-automóvel

Vamos ver uma exemplo, para ficar mais fácil de entender: Suponha que você tem um carro que, pela Tabela Fipe, está valendo R$ 10.000. Nesse caso, para ser considerado perda total, o custo de reparação do veículo deveria ser igual ou superior a R$ 7.500 (75% de 10.000). Por exemplo: sem querer você bate o carro e, ao levar à oficina, o orçamento para consertá-lo fica em 6.000. Neste caso, não há perda total, pois os custos ficaram abaixo de 7.500. Agora, se o orçamento tivesse ficado em R$ 8.000 então teria atingido (e ultrapassado) o limite de 75% do valor segurado, sendo considerado perda total.

No caso de carros muito antigos, é mais fácil chegar a dar perda total. Isso porque seu valor de mercado já está bastante depreciado. Isso, somado ao fato de o custo das peças ser alto, faz com que pequenos danos atinjam facilmente 75% do valor segurado.

O que acontece no seguro de automóvel quando dá perda total?

Quando acontece perda total, o seguro paga para o segurado o valor de indenização integral. Ou seja, o cliente recebe o valor total do carro previsto na Tabela Fipe.

Alguns segurados contratam mais do que 100% da Tabela Fipe, por exemplo 110%. Nesse caso, o segurado receberá 100% do valor do automóvel + 10% desse valor. Por exemplo: Suponha que seu carro vale 10.000 segundo a Tabela Fipe. Se você contratar cobertura de 110%  da Tabela Fipe, em caso de perda total receberá 10.000 + 1.000 = 11.000. Ou seja, 100% + 10%.

Também há casos em que o segurado contrata cobertura de despesas extras. No caso de perda total ele receberá o valor do veículo mais as despesas extras contratadas.

E quando não chega a dar perda total, o que acontece?

Quando não chega a dar perda total, dizemos que foram “danos parciais”. Nesses casos, o seguro cobrirá os custos de reparação apenas quando eles ultrapassarem o valor da franquia. O segurado paga  a franquia, e o seguro paga os custos restantes.

Para saber o que é e como funciona a franquia no seguro de automóvel clique aqui.

Leia também: “Franquia normal ou reduzida: qual a melhor opção?”

E quando dou perda total no carro de outra pessoa?

As vezes a barbeiragem é grande e acabamos destruindo o carro de um terceiro. Para esses casos existe a cláusula de cobertura de danos materiais a terceiros. Para saber como funciona essa cláusula do seguro, clique aqui.

E nos casos de roubo: é perda total?

No caso de roubo em que o veículo não é recuperado, não é considerado perda total, mas o segurado recebe indenização integral, assim como quando há perda total.

Faça já cotação do seu seguro de automóvel: clique abaixo ou nos contate!

fazer-pedido-de-cotação-de-seguro

atendimento@muquiranaseguros.com.br

(19) 3304 9920

Sobre Jessica

Formada em Ciências Econômicas pela UNICAMP, atualmente cursa MBA em Trends Innovation na Inova Business School. É desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, um projeto inovador focado no atendimento humanizado e diferenciado. Atua como Gerente de Qualidade na Skill Seguros e dirige a Comissão de T.I. do Grupo Exalt, maior grupo de corretores de Campinas e Região.
Marcado , .Adicionar aos favoritos o permalink.

363 Responses to O que é perda total do veículo e quando é considerado PT?

  1. boa tarde!
    gostaria de saber, bati meu carro em um poste…de uma determinada cidade,fiz o B.O,levei até o seguro…ai me deram um prazo de vinte dias para me dá um laudo final…mais diante mão me disseram que que que deu perda total ,do meu veiculo.Se por uma acaso o seguro não querer cobrir meu dano o que devo fazer?por favor me ajudem…pois disseram que o valor do concerto chegou a 18 mil reais.

    • Jessica diz:

      Jefson, bom dia!

      Para haver negativa de indenização do seguro num caso assim seria necessário que houve algum problema na ocorrência, por exemplo se fosse constatado que o motorista estava alcoolizado ou sob efeito de substâncias ilícitas, se não tinha habilitação para dirigir ou coisas do gênero que tornem o sinistro resultado de um ato infracional.

      Não se tratando de nada assim, dificilmente o seguro negará indenização. Se negar, será necessário que a seguradora justifique o motivo.

      Ficamos a disposição!

  2. Marcelo Carvalho diz:

    Olá um cara passou o cruzamento direto . adivinha oque aconteceu
    isto mesmo bati na lateral dele , até tudo bem . o seguro dele vai pagar . mas se meu carro de PT. este msm esta financiado. a seguradora dele quita o carro ou me dar outro carro do mesmo valor? . tenho FORD KA ANO 2015

    • Jessica diz:

      Marcelo, bom dia!

      Recomendamos a leitura deste outro post: “Indenização de perda total de veículo financiado no seguro”.

      Os seguros pagam somente indenização monetário (em dinheiro, mediante depósito na conta corrente ou cheque), não havendo opção de darem um novo carro.
      No caso de veículos financiados, há dois caminhos mais comuns: 1) O senhor quita o financiamento e recebe a indenização integral do seguro ou 2) O seguro quita o financiamento até o limite de indenização e o senhor recebe a diferença se houver.
      Nos casos em que nenhum desses caminhos é possível (por exemplo quando o saldo devedor é maior que a indenização por conta dos juros) é possível optar por um terceiro caminho:substituir o bem da dívida. Para isso é necessário contatar sua financeira, informar que deseja usar a indenização do seguro para substituir o bem da dívida. Dependerá da aceitação deles. Se aceitarem, o seguro pagará a indenização à financeira, o senhor pegará outro carro e continuará pagando as parcelas do financiamento.

      Ficamos a disposição!

Escreva sua dúvida! Pedimos apenas uma gentileza: informe a data do vencimento do seu seguro e nos dê a chance de cotá-lo para você! Todas dúvidas são respondidas.

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>