Seguro auto PCD com isenção para carro sem Tabela FIPE

Saiba como fazer seguro de automóvel para pessoa com deficiência (PCD) com isenção de IPI e ICMS quando modelo não consta na Tabela FIPE!

Aqui no blog explicamos os principais detalhes sobre o seguro de automóvel para veículo com isenção de IPI e ICMS para PCD. Se você ainda não sabe como funciona, recomendamos a leitura do post “5 dicas de seguro para carro PCD com isenção de IPI e ICMS”. Se o veículo foi faturado em nome de menor de 18 anos também é interessante ler este texto.

Hoje trataremos de uma dúvida trazida pelo nosso visitante Antônio:

“Olá, quando o veículo PCD não está na tabela FIPE com exemplo Renegade PCD, Creta atitude automático. Kicks S PCD, como é calculado o valor do veículo”

Confira a resposta! Lembrando que somos especialistas em seguro auto para PCD, então faça sua cotação com a gente e lhe instruiremos no que precisar ;)

Cotação Seguro Carro - 2

Seguradoras com cobertura especial para quitação dos impostos PCD

No post que indicamos acima você tem maiores detalhes sobre como funcionam as opções de seguro com cobertura especial para veículos adquiridos com isenção PCD. Se você já leu, pode pular este tópico e seguir para o seguinte. Se ainda não, abaixo explicaremos resumidamente.

A isenção de IPI e ICMS concedida para portadores de deficiência vale por 02 anos. Dentro deste prazo, em princípio não é possível conseguir nova isenção para novo veículo. Pensando nisso, algumas seguradoras criaram produtos especiais que garantem a quitação dos impostos e, ao mesmo tempo, o pagamento de indenização no valor total do carro, sem descontos, de modo que o proprietário consegue comprar carro de valor igual ao anterior mesmo sem nova isenção.

Atualmente as seguradoras com produto especial são Porto Seguro, Itaú e Tókio Marine.

Como funciona sem a cobertura especial: 

Sem a cobertura especial dos impostos, em caso de indenização integral, o segurado deve quitar o impostos. A seguradora liberará o pagamento da indenização ao segurado somente após esta quitação. O segurado receberá a indenização integral, mas como terá quitado os impostos, ao final terá disponível ( valor do carro – impostos ).

Como a nova isenção requer o prazo de 02 anos para ser concedida, o proprietário terá que adquirir um carro de valor inferior ou aguardar o prazo para nova isenção.

Como funciona com a cobertura especial na Porto Seguro e Itaú:

A Porto Seguro e Itaú Seguros fazem parte do mesmo grupo empresarial e oferecem cobertura especial para quitação dos impostos da mesma forma. Elas permitem a contratação de cláusula especial para isenção PCD a qual garante que a seguradora se responsabilizará pela quitação dos impostos e o proprietário segurado receberá a indenização integral sem descontos.

Como funciona com a cobertura especial na Tókio Marine:

A Tókio Marine funciona de maneira diferente. Ao invés de disponibilizar uma cláusula de cobertura especial, ela permite que veículos com isenção PCD contratem até 130% de cobertura. Como a isenção fica em torno de 21% a 25%, esses 25% ou 30% adicionais garantem que num caso de indenização integral o proprietário poderá quitar os impostos e ainda ficar com 100% ou 105% em mãos.

Mas e quando o modelo do veículo não consta na Tabela FIPE?

Quando o modelo do veículo consta na Tabela FIPE, basta o corretor enquadrar o código FIPE correto e escolher o percentual de cobertura sobre a FIPE. Na Porto e Itaú será de 100% a 105% da Tabela FIPE + cláusula especial para os impostos. Na Tókio será de 125% a 130% da FIPE.

Mas e quando o veículo não consta na Tabela FIPE?

Diversos fabricantes tem criado modelos específicos para o público PCD. O Jeep Renegade 1.8 Automático e o Hyundai Creta Attitude 1.6 Automático são alguns exemplos. Esses modelos não tem FIPE pois não são comercializados para o público em geral, mas feitos sob encomenda especificamente para pessoas com deficiência. Por essa razão tem preço diferenciado, além da isenção do IPI e ICMS.

Nesses casos a contratação do seguro muda: Ao invés de ser feita modalidade de valor referenciado (que garante um percentual sobre a Tabela FIPE) deve ser feito na modalidade valor determinado (que garante um valor fixo).

O valor fixo a ser usado como referência deve ser o valor da nota fiscal acrescido dos impostos. Para os modelos do Renegade e do Creta geralmente ficam entre R$ 67.500,00 e R$ 69.990,00.

Na Porto Seguro e na Itaú será colocado este valor determinado + cláusula de cobertura especial para os impostos.

Na Tókio Marine deverá ser colocado valor determinado já acrescido de 25% a 30%. Por exemplo, se o valor base é de 69.990,00 basta multiplicar por 125% para encontrar o valor de 87.487,50.

Modelo aproximado na FIPE

Alguns clientes nos questionam se ao invés do valor determinado não pode ser enquadrado um modelo próximo que esteja disponível na Tabela FIPE. Esse caminho não é recomendável a não ser que a seguradora tenha autorizado o enquadramento desta forma.

Se não houver autorização expressa por parte da seguradora e o veículo for enquadrado com modelo incorreto, a cobertura pode ser comprometida.

Atuamos nesta área e poderemos lhe instruir em seu seguro. Peça sua cotação!

Cotação Seguro Carro

Sobre Jessica

Formada em Ciências Econômicas (UNICAMP), com MBA Executivo em Trends Innovation (Inova Business School). Atualmente faz especialização universitária em Law & Economics (UNICAMP), sendo também associada à Associação Brasileira de Direito e Economia (ABDE). É fundadora da Muquirana Seguros Online, projeto inovador focado no atendimento humanizado por meio da internet. Atua como diretora comercial na DM4 Corretora de Seguros e pesquisadora independente na temática de insurance market.
Adicionar aos favoritos o permalink.

2 Responses to Seguro auto PCD com isenção para carro sem Tabela FIPE

  1. marcelo diz:

    bom dia, uma dúvida, neste caso:
    “O valor fixo a ser usado como referência deve ser o valor da nota fiscal acrescido dos impostos. Para os modelos do Renegade e do Creta geralmente ficam entre R$ 67.500,00 e R$ 69.990,00”

    Por exemplo do modelo que custa 87.487,50, mas para publico pcd, baixou para 69.990,00, essa diferença de 17.497,50 não seria o desconto ou modelo de carro especial da própria concessionaria para vender para pcd? ate então, esse valor não foi tirado nenhum imposto.

    Pois partindo do valor de 69.990,00 com os descontos de impostos, sairá na nota fiscal por +- 53.000,00, como esta no próprio site da concessionaria.

    assim o seguro, como base que foi descrito, sera o valor da nota fiscal (53.000) + os impostos que chegara no valor do veiculo de 69.990.00?
    ou estou enganado, por favor me ajude.

    • Jessica diz:

      Marcelo, boa noite!

      Recomendamos cotar o seguro conosco nos enviando cópia da nota fiscal, assim poderemos lhe auxiliar e garantir a contratação da maneira correta. Para pedir uma cotação sem compromisso acesso http://www.muquiranaseguros.com.br

      Pelas notas fiscais que já peguei para analisar anteriormente, o valor da nota fiscal sem impostos será os 53.000 e, somados os impostos, deverá ser de 67.000 aproximadamente, chegando próximo do valor geralmente anunciado de 69.990.
      Será esses 67.000 (ou até 69.990, se chegar) o valor a ser considerado como valor base.

      Apoie nosso projeto e se inscreva em nosso canal no Youtube. Assista vídeo aqui: https://youtu.be/ZGa6xU12cJs

      Atenciosamente,

Estamos com sobrecarga de dúvidas, sem conseguir responder todos. Pedimos desculpas, estamos resolvendo isso no próximo mês! Até lá, use o campo Pesquisar ao lado direito para encontrar o assunto que precisar ;)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *