Perda total Azul Seguros: como funciona?

Veja como funciona a perda total de veículo na Azul Seguros: dicas e principais cláusulas contratuais!

A pedido de nossos visitantes no post de hoje explicaremos como funciona a perda total no seguro da Azul. Mostraremos como constam as cláusulas contratuais referentes a este assunto e daremos dicas de procedimento para buscar agilizar o processo de seu sinistro.

Aproveite e faça sua cotação conosco! Somos especialistas no seguro Azul.

Cotação Seguro Carro - 2

Atenção: Importante frisar que as regras sobre as quais falaremos abaixo são referentes à versão de setembro de 2017 dos contratos da Azul para o seguro de automóvel compreensivo. As cláusulas contratuais podem mudar ao longo do tempo, mas com as informações abaixo você saberá onde e o que procurar.

Como funciona perda total na Azul Seguros

A Azul segue a mesma regra usada pelo mercado em geral para perda total:

  • Danos iguais ou acima de 75% do valor do veículo previsto na apólice, considera-se perda total. Será paga indenização integral sem pagamento de franquia pelo segurado.
  • Danos inferiores a 75% do valor do veículo previsto na apólice, considera-se perda parcial. Poderá ser feito reparo do veículo por meio do seguro desde que os danos atinjam a franquia. Neste caso o segurado pagará a franquia obrigatória diretamente à oficina e a seguradora cobrirá a diferença acima da franquia.

Esta seguradora tem uma cláusula diferenciada (ver Imagem 2 logo abaixo, item 20.1.3.1.1) em relação a maioria das seguradoras, na qual ela dá margem para negociação entre segurado e seguradora para que ocorra indenização integral (ou seja, considere-se perda total) ainda que o veículo seja passível de recuperação. Essa cláusula só é válida na cobertura de valor referenciado (aquela que usa a Tabela FIPE) e requer obrigatoriamente acordo entre segurado e seguradora, não havendo obrigatoriedade de a seguradora acatar a proposta do segurado se ela não julgar viável.

Cláusulas contratuais de indenização integral na Azul

Essas informações constam nas cláusulas contratuais da Azul, as quais podem ser baixadas neste link.

A definição de perda total aparece no Glossário, que destaco na Imagem 1 abaixo.

O funcionamento da indenização integral por perda total aparece nas cláusulas:

  • 20.1.3.1: No caso de cobertura de valor referenciado, ou seja, baseada na Tabela FIPE.
    Ver Imagem 2 abaixo.
  • 20.1.3.2: No caso de cobertura de valor determinado, ou seja, com valor fixo estipulado em contrato.
    Ver Imagem 3 abaixo.

Imagem 1 – Glossário, “Indenização”, Condições Gerais Azul Seguros versão Set/2017

Imagem 2 – Cláusula 20.1.3.1, Condições Gerais Azul Seguros versão Set/2017

Imagem 3 – Cláusula 20.1.3.2, Condições Gerais Azul Seguros versão Set/2017

É sempre importante dar uma olhada no contrato. Como o seguro tem contratos de adesão (do tipo “prateleira”) é comum o consumidor contratar sem necessariamente ler o contrato. Ainda que não leia ele inteiro, é sempre interessante observar as cláusulas referentes a como funciona a indenização integral, como essas que destacamos acima.

Dicas para processo de sinistro na Azul

Valem ainda algumas dicas de quem trabalha na área e faz regulação de dezenas de sinistros ao mês:

  • Siga os procedimentos indicados pela seguradora, evitando fazer coisas sem avisá-la. Neste post explicamos o passo a passo de regulação de um sinistro de colisão.
  • Algumas oficinas referenciadas da Azul trabalham com vistoria por imagem, ou seja, substituem a ida de um perito presencialmente pelo envio de fotos pela oficina. Isso agiliza o processo de sinistro em alguns dias. Antes de escolher uma oficina, pergunte ao corretor responsável se existem oficinas referenciadas em sua cidade. É recomendável levar nas referenciadas devido a maior agilidade para liberação dos processos além de outros benefícios.

Essas são as principais informações sobre o assunto. Espero que lhe ajudem. Lembrando que nossa corretora é especializada e parceira da Azul Seguros, por isso aproveite e faça sua cotação conosco!

Cotação Seguro Carro

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Jessica

Economista (Unicamp), especialista em Direito e Economia (Unicamp), com MBA Executivo em Tendências de Inovação (Inova Business School), atualmente cursa Programa Avançado em Data Science e Decisão (Insper). É desenvolvedora da Muquirana Seguros Online, Maior Tira-Dúvidas Gratuito sobre Seguros da Internet e da Youcons, plataforma inteligente de consórcios; Diretora comercial na DM4 Corretora de Seguros; Professora na extensão universitária em Direito e Economia da UNICAMP.

2 respostas para Perda total Azul Seguros: como funciona?

  1. GLICERIO DOS SANTOS MATEUS diz:

    Boa noite
    Dra Jéssica
    Meu filho tem uma moto BMW cujo o valor na tabela fip 2018 esta em R$19.388.
    Considerando que o valor para indenizar um terceiro seja um dano no veiculo acima de 75%,não concordamos com a seguradora AZUL que está alegando perca total,sendo que o reparo fica abaixo desse percentual.
    A seguraora pediu apenas fotos para o nosso mecanico,não mandou nenhum tecnico para avaliar ou fazer o laudo,logo considerou perca total com meia duzia de fotos.
    Para meu filho será prejuizo receber o valor indenizatório,devido as condições que foi adquirido o veiculo,para ele é viável o concerto.
    Como proceder neste caso?
    já que a segurada que colidiu,causando o dano,diz que não pode fazer mais nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *